Políticas Públicas para micro e minigeração de energia solar no estado do Ceará: um estudo levando-se em consideração o contexto nacional e municípios no semiárido cearense

Maria Patrícia de Alencar, José Leandro de Almeida Neto, Thércia Lucena Grangeiro Maranhão, Cristiano Viana Cavalcanti Castellão Tavares

Resumo


No Ceará e em alguns municípios, seja em residências ou empresas, surgem iniciativas para produção de energia limpa, fundamentalmente na produção de energia solar. O objetivo geral do trabalho é investigar as políticas públicas existentes no Estado do Ceará e apresentar sugestões nas esferas municipal, estadual e federal para o incentivo à utilização da energia solar. A pesquisa caracteriza-se como básica, exploratória, descritiva, qualitativa e estudo de campo. O estudo foi realizado em alguns municípios do Semiárido Cearense, sendo eles Juazeiro do Norte, Acopiara, Altaneira, Farias Brito, Jardim, Missão Velha e Várzea Alegre, no período de 01 a 30 de agosto de 2017. Os sujeitos da pesquisa foram 12 atores públicos e privados ligados ao assunto energia solar. O local e sujeitos da pesquisa foram selecionados por conveniência e acessibilidade. O instrumento de coleta de dados utilizado foi a entrevista semiestruturada. A análise dos dados foi feita adotando-se a técnica de análise de conteúdo. Como principais resultados destacam-se: os gestores têm uma boa visão das políticas públicas existentes, concordam que a Região do Cariri e o Estado do Ceará apresentam potencial energético solar, que os impostos ainda atuam como empecilhos para os investimentos. As sugestões foram a criação de um fundo de investimentos específico para incrementar a matriz, o financiamento com taxas competitivas para equipamentos importados, utilização do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) ou abatimento do imposto de renda para investimentos para pessoas físicas e a criação de um IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) verde com valores menores para empreendimentos com esta matriz.

 

 


Palavras-chave


Preocupação Ambiental. Políticas Públicas. Energia Solar. Autossuficiência Energética

Texto completo:

PDF

Referências


AMBIENTE ENERGIA. Ceará terá complexo fotovoltaico com sete usinas solares. 2016. Disponível em: . Acesso em:28 mar.2017.

ANEEL – Agencia Nacional de Energia Elétrica. Resolução Normativa Nº 482, de 17 de abril de 2012: estabelece as condições gerais para o acesso de microgeração e minigeração distribuída aos sistemas de distribuição de energia elétrica, o sistema de compensação de energia elétrica, e dá outras providências. Brasília DF, 2012. Disponível em: . Acesso em: 09 mar.2017.

________. Micro e minigeração distribuída: sistema de compensação de energia elétrica. Brasília DF, 2014. 28 p.: il. - (Cadernos temáticos ANEEL). Disponível em: . Acesso em: 09 mar.2017.

________. Micro e minigeração distribuída: sistema de compensação de energia elétrica. Brasília DF, 2016. 31 p.: il. - (Cadernos temáticos ANEEL). Disponível em: . Acesso em: 09 mar.2017.

________. Energia Solar. Brasília, Brasil, 2017. Disponível em: . Acesso em: 28 fev.2017.

BELINOVSKI, Josélia Alves da Silva. O programa leite das crianças como política pública no combate à desnutrição infantil no município de Telêmaco Borba - PR. Monografia de especialização apresentada ao Departamento Acadêmico de Gestão e Economia (DAGEE) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) / Universidade Aberta do Brasil (UAB) para título de Especialista em Gestão Pública Municipal. Curitiba, 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 fev.2017.

BIASOLI, Semíramis Albuquerque. Institucionalização de políticas públicas de educação ambiental: subsídios para a defesa de uma política do cotidiano. Tese de doutorado da Escola Superior de Agricultura “Luz de Queiroz”. Centro de Energia Nuclear na Agricultura. Piracicaba, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 fev.2017.

BIGGI, Róger Renó. O uso da luz solar como fonte de energia elétrica através de sistema fotovoltaico - SF. Trabalho de conclusão de curso apresentado como parte das exigências do curso de Pós-Gradução Lato Sensu em Formas Alternativas de Energia para a obtenção do título de especialização) – da Universidade Federal de Lavras – MG, 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 fev.2017.

BURSZTYN, Maria Augusta; BURSZTYN, Marcel. Fundamentos de política e gestão ambiental. Caminhos para a sustentabilidade. Rio de Janeiro: Ed. Garamond, 2013.

BURSZTYN, Marcel; RODRIGUES FILHO, Saulo. O clima em transe: vulnerabilidade e adaptação da agricultura familiar. Rio de Janeiro: Ed.Garamond, 2016.

BRASIL (A). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

________ (B). Decreto-Lei Nº 31853 de 14/12/2015. Convênio ICMS 16, de 22 de abril de 2015. Disponível em: . Acesso em 24 mar.2017.

CARVALHO, E.F.A.; CALVETTE, M.J.F. Energia Solar: um passado, um presente.... um futuro auspicioso.Rev. Virtual Quim. v.2, n.3, 192-203, 2010. Disponível em:. Acesso em: 28 fev.2017.

CASTELLI, Ian. 5 novas tecnologias que podem revolucionar o mundo em breve. 2015.Disponível em: . Acesso em: 28 fev.2017.

CERVO, Amado Luiz, BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Científica. 5ª Edição. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002.

DAMASCENO, Claudionor Almir Soares. Políticas públicas e o direito à comunicação na América Latina: os casos do Brasil e Venezuela. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina da Universidade de São Paulo – PROLAM/SP para título de mestre. 2012. Disponível em: file:///C:/Users/ALENCAR%202/Downloads/2012_ClaudionorAlmirSoaresDamasceno%20(4).pdf>. Acesso em: 15 fev.2017.

EL PAÍS – O Jornal Global. Acordo de Paris: os pontos-chave do pacto sobre a mudança climática. 2016. Disponível em:

. Acesso em: 26 mar.2017.

GEORGESCU-ROEGEN, Nicholas. O decrescimento. São Paulo: Ed. Senac, 2012. Acesso em: 28 fev.2017.

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. Primeira usina de energia solar é inaugurada no Ceará. 2011. Disponível em:< http://www.ceara.gov.br/sala-de-imprensa/noticias/3941-primeira-usina-de-energia-solar-e-inaugurada-no-ceara>. Acesso em: 24 mar.2017.

G1.Ceará ganha primeira usina de energia solar do Brasil. 2011. Disponível em: . Acesso em: 28 mar.2017.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Redes e Fluxos do território. Logística de energia: 2015 / IBGE, Coordenação de Geografia. - Rio de Janeiro: IBGE, 2016. 102p. Disponível em: . Acesso em: 24 mar.2017.

IBGE. IBGE Cidades. Disponível em: . Acessado em: 24 mar. 2017.

JORNAL O POVO. Acordo facilita geração solar para o comércio cearense. 2016. Disponível em: . Acesso em: 28 mar.2017.

KEMERICH, Pedro Daniel da Cunha. Et al. Paradigmas da energia solar no Brasil e no mundo. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental Santa Maria, v.20, n. 1, jan.-abr. 2016, p. 241-247 Revista do Centro de Ciências Naturais e Exatas – UFSM ISSN: 22361170. Disponível em: . Acesso em: 28 fev.2017.

KNOB, Daniel. Geração de hidrogênio por eletrólise da água utilizando energia solar fotovoltaica. Dissertação (Mestrado em Ciências na Área de Tecnologia Nuclear - Materiais) – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares da Universidade de São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 fev.2017.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do Saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. 7 eds. São Paulo: Atlas, 2010.

MALHOTRA, Naresh K. Introdução à Pesquisa de Marketing. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de marketing: Metodologia, planejamento. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

MC DANIEL, Carl; GATES, Roger. Pesquisa de marketing. Rio de janeiro: Thomson, 2004.

MME - Ministério de Minas e Energia. Energia solar fotovoltaica cresceu quase 30% no mundo em 2014. 2015. Disponível em:

. Acesso em: 07 nov.2017.

NETO, Recieri Scarduelli. MADRUGA, Kátia Cilene Rodrigues. GEREMIAS, Reginaldo. A micro e minigeração de energia fotovoltaica distribuída como política pública para sustentabilidade. ENGEMA, Encontro Internacional Sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente. ISSN: 2359-1048 dezembro 2016. Disponível em: . Acesso em: 09 mar.2017.

ONU. Agenda 2030.Disponível em: . Acesso em: 26 mar.2017.

________. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: < https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/. Acesso em: 26 mar. 2017.

PALÁCIO DO PLANALTO PRESIDENCIA DA REPÚBLICA. Saiba o que é o Acordo de Paris, ratificado pelo governo nesta segunda-feira. 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 mar.2017.

PEREIRA, José Matias. Manual de Metodologia da Pesquisa Científica. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2012.

PICANÇO, Jurandir. Mercado de energias renováveis e geração distribuída. 2015. Disponível em: . Acesso em: 28 mar.2017.

QUEIROZ, Herminig Everson Matos. Comparação entre o Modelo Mental de Professor e o Modelo Conceitual de Sistema de Informação para Apoio ao Planejamento de Aula. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação do Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco para obtenção do grau de Mestre Profissional em Ciência da Computação. Disponível em: . Acesso em: 15 nov.2017.

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Pretendida Contribuição Nacionalmente Determinada Para Consecução do Objetivo da Convenção-Quadro das Nações Unidas Sobre Mudança do Clima. 2017.Disponível em: . Acesso em: 26 mar.2017.

RODRIGUES, Marta M. Assunção. Políticas públicas. São Paulo: Publifolha, 2010.

RUA, Maria das Graças. Políticas públicas. Florianópolis: CAPES/UAB, 2009.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 24 ed. São Paulo: Cortez, 2016.

SILVA, R. M. Energia Solar no Brasil: dos incentivos aos desafios. Brasília: Núcleo de Estudos e Pesquisas/CONLEG/Senado, Fevereiro/2015 (Texto para Discussão nº 166). Disponível em: . Acesso em: 15 fev.2017.

SILVA, Andressa Hennig, FOSSÁ, Maria Ivete Trevisan. Análise de Conteúdo: Exemplo de Aplicação da Técnica para Análise de Dados Qualitativos. IV Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade. Brasília/DF – 3 a 5 de novembro de 2013. Disponível em: . Acesso em: 16 maio 2017.

SOUZA, Maria Tereza Saraiva; RIBEIRO, Henrique César Melo. Sustentabilidade Ambiental: uma Meta-Análise da Produção Brasileira em Periódicos de Administração. RAC/ANPAD, 2013. Disponível em: . Acesso em: 16 abr.2017.

TORRES, Regina Célia. Energia solar fotovoltaica como fonte alternativa de geração de energia elétrica em edificações residenciais. Dissertação (Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica e Área de Concentração em Térmica e Fluídos) – Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, 2012. Disponível em:.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i39.987

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: