Desempenho Funcional de Crianças e Adolescentes com Transtornos Mentais / Functional Performance of Children and Adolescents with Mental Disorders

Manuela Carla de Souza Lima Daltro, Karla Érika Souza de Azevedo Lucena, Milena Nunes Alves de Sousa, Bruna Alencar Castro, Larissa de Araújo Batista Suárez, André Luiz Dantas Bezerra, Miguel Aguila Toledo, Roberto Alexandre Franken

Resumo


Resumo: Sabendo-se dos acometimentos causados pelos transtornos mentais nas crianças, nota-se a importância de diagnosticar e intervir previamente. Este trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho funcional de crianças e adolescentes com transtornos mentais. Tratou-se de uma pesquisa de campo descritiva, exploratória com abordagem quantitativa. Participaram da pesquisa 24 crianças e adolescentes usuárias do Centro de Atenção Psicossocial Infantil Juvenil da cidade de Patos, Paraíba. Os dados coletados foram obtidos através de um questionário social e demográfico e pela Medida de Independência Funcional. No mais, foram analisados e tabulados no Statistical Package for the Social Sciences. Os resultados demonstram que o sexo masculino é predominante em crianças e adolescentes com transtornos mentais, sendo o transtorno do espectro autista (TEA) o diagnóstico mais prevalente. Além disso, a maior parte dessas crianças e adolescentes apresentou baixo desempenho funcional, com dificuldades para realizar de forma independente as atividades de vida diárias, como vestir-se, tomar banho, se alimentar e realizar as necessidades fisiológicas. Espera-se que os resultados desta pesquisa possam ajudar a encontrar melhores recursos para o tratamento dessas crianças e adolescentes, e também formas de realizar intervenções precoces, fazendo com que, na maioria dos casos, o tratamento seja mais efetivo, e a criança/adolescente tenha uma menor dependência dos pais/cuidadores.

 



Palavras-chave


Criança; Adolescente; Distúrbios funcionais; Transtornos mentais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, A. et al. Prevalência de transtornos mentais comuns entre profissionais de saúde. Revista enfermagem Uejr., v. 23, n. 1, p. 64-69. 2015. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/8150. Acesso em: 10 abr. 2021.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). DSM-5: manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 992p.

ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE TERAPIA OCUPACIONAL (AOTA). Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo. 3. ed. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo., v. 26, n. esp., p. 1-49, 2015.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA. Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos, 2017. Disponível em: http://www.abpbrasil.org.br/medicos/pesquisas/. Acesso em: 10 abr. 2021.

AZEVEDO, A.; GUSMÃO M. A Importância da Fisioterapia motora no acompanhamento de crianças Autistas. Rev. Eletrôn. Atualiza Saúde, Salvador, v. 2, n. 2, p. 76-83, 2016.

BARATA, M. et al. Rede de cuidado a crianças e adolescentes em sofrimento psíquico: ações de promoção à saúde. Revista Terapia Ocupacional, v. 26 n. 2 p. 225-233. 2015. Disponível em:

Acesso em: 10 abr. 2021.

BENJET, C. et al. Eight-year incidence of psychiatric disorders and service use from adolescence to early adulthood: longitudinal follow-up of the Mexican Adolescent Mental Health Survey. European child & adolescent psychiatry, v. 25, n. 2, p. 163-173, 2016. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00787-015-0721-5. Acesso em: 10 abr. 2021.

BILDER, D. et al. Prevalence and characteristics of autism spectrum disorder among children aged 8 years. Autism and Developmental Disabilities Monitoring Network, v. 3, n. 65, p. 1-23, 2016.

BOSCHETTI, I. Seguridade social e trabalho: paradoxos na construção das políticas de previdência e assistência social no Brasil. Brasília, DF: Letras Livres: EdUnB, 2006.

BRASIL. Organização Mundial da Saúde. Classificação de Transtornos Mentais e de comportamento da CID-10. Porto Alegre: OMS, 1993.

CARVALHO, H. N. Q; SOUSA, M. N. A. de. Nutrição e comportamento do paciente com Transtorno do Espectro Autista. In: ANDRADE, F. A. (Org.). Tópicos em Ciências da Saúde. 1. ed. Belo Horizonte: Editora Poisson, 2020, v. 18, p. 166-176.

CONCEIÇÃO, T. Crianças e adolescentes vulneráveis: o atendimento interdisciplinar nos centros de atenção psicossocial. Rev Bras Psiquiatr., v. 33, p. 420-421, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbp/v33n4/v33n4a21.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.

FERNANDES, A.; MATSUKURA, T. Adolescentes no CAPSi: relações sociais e contextos de inserção. Revista Terapia Ocupacional, v. 26, n. 2, p. 216-224. 2015. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rto/article/view/89320. Acesso em: 10 abr. 2021.

HOFFMANN, M.; SANTOS, D.; MOTA, E. Caracterização dos usuários e dos serviços prestados por Centros de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 3, p. 633-642, 2008. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csp/2008.v24n3/633-642/pt/. Acesso em: 10 abr. 2021.

LLOYD, M.; MACDONALD, M., LORD, C. Motor skills of toddlers with autism spectrum disorders. Autism, v. 17, n. 2, p. 133-146, 2013. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1362361311402230. Acesso em: 10 abr. 2021.

MORAIS, T. Perfil do autista institucionalizado na associação de mães de autistas de Ariquemes- AMAAR. Monografia (Bacharel em Fisioterapia) - Faculdade de Educação e Meio Ambiente, Ariquemes/RO, 2017.

OKUDA, P. M.; MISQUIATTI, A. R. N.; CAPELLINI, S. A. Caracterização do perfil motor de escolares com transtorno autístico. Revista de Educação Especial, Santa Maria, v. 23, n. 38, p. 443-454, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/index.php/educacaoespecial/article/view/1462. Acesso em: 10 abr. 2021.

PACHÊCO, M. et al. Caracterização e perfil epidemiológico de um serviço de psiquiatria infantil no Recife. Revista da Sbph, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, dez. 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582017000200009. Acesso em: 10 abr. 2021.

RIBERTO, M. et al. Validação da versão brasileira da Medida de Independência Funcional. Acta fisiátrica, v. 11, n. 2, p. 72-76, 2004. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/actafisiatrica/article/view/102481. Acesso em: 10 abr. 2021.

RODRIGUES, P. et al. Autocuidado da criança com espectro por meio das Social Stories. Esc. Anna Nery, Maceió, v. 21, n.1, p.1-9, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452017000100221&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 10 abr. 2021.

SILVA, M. Diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista – TEA Definição de critérios e considerações sobre a prática. Revista Especialize Online IPO, v. 1, n. 15, p.1-15, 2018. Disponível em: https://ipog.edu.br/wp-content/uploads/2020/11/marcia-fernandes-borges-da-silva-psflo002-1211541.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.

SOARES, M. O discurso docente acerca da inclusão de criança com autismo na escola. 2017. 98f. Monografia (Licenciatura em pedagogia) - Faculdade de educação, Universidade de Brasília, Brasília/DF, 2017.

SOUSA, M. N. A. de; SOUSA, M. N. A. de; BEZERRA, A. L. D. Atividades esportivas para indivíduos com transtorno do espectro autista. Revista Brasileira de Educação e Saúde, v. 11, n. 1, p. 90-96, 2021. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBES/article/view/8703/8175. Acesso em: 10 abr. 2021.

TABAQUIM, M.de L. M. et al. Autoeficácia de cuidadores de crianças com o transtorno do espectro autista. Rev. psicopedag., São Paulo, v. 32, n. 99, p. 285-292, 2015. Disponível em: http://www.revistapsicopedagogia.com.br/detalhes/28/products-list.html. Acesso em: 10 abr. 2021.

THIENGO, D. L.; CAVALCANTE, M. T.; LOVISI, G. M. Prevalência de transtornos mentais entre crianças e adolescentes e fatores associados: uma revisão sistemática. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 63, n. 4, p. 360-372, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0047-20852014000400360&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 10 abr. 2021.

WHITMAN, T. L. O Desenvolvimento do Autismo: social, cognitivo, linguístico, sensório motor e perspectivas biológicas. 1. ed. São Paulo: Editora M. Books do Brasil, 2015. p. 22-26.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v15i55.3113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Manuela Carla de Souza Lima Daltro, Karla Érika Souza de Azevedo Lucena, Milena Nunes Alves de Sousa, Bruna Alencar Castro, Larissa de Araújo Batista Suárez, André Luiz Dantas Bezerra, Miguel Aguila Toledo, Roberto Alexandre Franken

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: