A Interdisplicinariedade da Mediação para uma Justiça Efetiva / Interdisciplinary Mediation for an Effective Justice

Marina Paiva Arraes de Carvalho

Resumo


Através de um processo simplificado e moldável, diferente do comum sistema de perde-ganha, a mediação traz a figura de um terceiro imparcial – mediador – para que não haja perdedores ou ganhadores, mas sim uma solução formulada pelas partes encaixando-se a estas, efetivando uma real justiça. De caráter transformador, ensinando novas formas de se relacionar, tal método amplia a responsabilidade dos envolvidos no conflito, buscando e analisando suas causas e efeitos, assim modificando a forma de encarar e agir diante de novos conflitos. Por isto, a mediação se faz de extrema importância para o melhor convívio em sociedade, voltada para uma comunicação não violência, o aprendizado de humanidade e olhar para o próximo.  

 


Palavras-chave


Mediação. Multidisciplinaridade. Conflito. Justiça.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Carla Zamith Boin. Mediação e Justiça Restaurativa: A Humanização do Sistema Processual como forma de Realização de Princípios Constitucionais. São Paulo: Quartier Latin, 2009.

BACELLAR, Roberto Portugal. Mediação e Arbitragem. São Paulo: Saraiva 2012.

BARBOSA, Águida Arruda. Mediação Familiar Interdisciplinar. São Paulo: Atlas Jurídico, 2015.

BRASIL, Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

CHRISPINO, Álvaro. A Mediação do Conflito Escolar. São Paulo: Saraiva. 2011

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Manual de mediação judicial. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2019.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Mediação de conflitos nas escolas em busca da pacificação social. Artigo. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2019.

DERMARCH, Juliana. Mediação Proposta de Implementação no Processo Civil Brasileiro. Tese (Doutorado) – Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

GORCZEVSKI, Clovis. Jurisdição paraestatal: solução de conflitos com respeito à cidadania e aos direitos humanos na sociedade multicultural. Porto Alegre: Imprensa Livre, 2010.

GUIMARÃES, Marcelo Rezende. Cidadãos do Presente – Crianças e Jovens na luta pela paz. Saraiva, 2009.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2019.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: Métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

RODRIGUES, Maria Victória Braz Borja. A mediação escolar como experiência preventiva e de redução da violência: a vivência do Observatório da Pacificação Social da Universidade Federal da Bahia. 2014. 162 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado Profissional em Segurança Pública, Justiça e Cidadania, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2019.

SICA, Leonardo. Justiça Restaurativa e Mediação Penal. O Novo Modelo de Justiça Criminal e de Gestão do Crime. Rio de Janeiro: Editora Lumen Juris, 2007.

SINGLY, François de. Sociologia da família contemporânea. Trad. Clarice TOALDO, Adriane Medianeira; OLIVEIRA, Fernanda Rech de. Mediação familiar: novo desafio do Direito de Família contemporâneo. Disponível em: Acesso em: 23 fev 2019.

SPENGLER, Fabiana Marion; NETO, Theobaldo Spengler. Mediação enquanto política pública [recurso eletrônico]: a teoria, a prática e o projeto de lei. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2010.

VASCONCELOS, Carlos Eduardo de. Mediação de conflitos e práticas restaurativas. São Paulo: Método, 2008.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i46.1923

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: