Dimensões da Sustentabilidade no PPC do Curso de Bacharelado em Administração Pública e Gestão Social da Universidade Federal do Cariri (UFCA) / Dimensions of Sustainability in the PPC of the Bachelor's Degree in Public Administration and Social Management of the Federal University of Cariri (UFCA)

Alcylanna Nunes Teixeira, Tamyris Madeira de Brito, Erich Costa Saraiva Lobo, Zuleide Fernandes de Queiroz, Paulo Renato Alves Firmino

Resumo


O estudo exprime reflexões sobre as propostas político pedagógicas do Curso de Bacharelado em Administração Pública e Gestão Social da Universidade Federal do Cariri (UFCA), de modo especial, a presença de dimensões da sustentabilidade no Projeto Político-Pedagógico de Curso (PPC). A produção de saberes no âmbito da sustentabilidade potencializa o papel acadêmico de conceber os docentes e os discentes enquanto atores responsáveis pelo fomento do Desenvolvimento Regional Sustentável e a fortalece a atuação da Universidade frente ao contexto regional nas ações de ensino, pesquisa, cultura e extensão. O objetivo deste artigo consiste em identificar neste PPC os fatores que revelam, de modo implícito ou explícito, dimensões da sustentabilidade para práticas pedagógicas no referido curso. A metodologia se dá através de uma pesquisa documental, de cunho exploratório, através de um estudo de caso, com ênfase nas ementas de cada disciplina da matriz curricular do curso, seguido do processamento de dados nos softwares RStudio e Iramuteq para melhor compreensão e análise dos dados. Desse modo, identificam-se elementos fortemente alinhados às dimensões da sustentabilidade, ampliando assim as possibilidades de atitudes pedagógicas favoráveis ao Desenvolvimento Regional Sustentável a partir do Curso de Bacharelado em Administração Pública e Gestão Social da UFCA.

 

 


Palavras-chave


UFCA. PPC. Administração Pública. Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BADR, Eid et al. Educação Ambiental, conceitos, histórico, concepções e comentários à lei da Política Nacional de Educação Ambiental (Lei nº 9.795/99): Programa de Pós-Graduação em Direito Ambiental da UEA: mestrado em Direito Ambiental / Org. Eid Badr. Vários autores – Manaus: Editora Valer, 2017.

BENKO, George. Mundialização da Economia, Metropolização do Mundo. Revista do Departamento de Geografia, 15, 2002 45–54.

BOSSELMANN, K. The PrincipIe of Sustainability: Transforming Law and Governance. Ashgate Publishing Limited - 10 Klaus Bosselmann, 2008.

BRASIL. I Conferência Nacional de Desenvolvimento Regional. Documento de Referência, 2012.

BRASIL. Lei 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em: < http:// www. planalto.gov.br/ccivil_03/leis/ l9795.htm >.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: ciências naturais/Secretaria da Educação Fundamental. 2ª Ed, Rio de Janeiro: DP & A, 2000.

BRASIL. Resolução CNE/CES nº 9/2004. .

BRASIL. Resolução CONSUNI/UFC nº28 2010.

.

BRASIL.ResoluçãoCNE/CESnº1/2014..

BRASIL. Ministério da Educação. Educação Ambiental: aprendizes de sustentabilidade. Cadernos SECAD 1. Brasília: MEC, 2007.

BRASIL, Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 2, de 15 de junho de 2012 - Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Disponível em < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com _docman&view=download&alias=10988-rcp002-12-pdf&category_slug=maio-2012-pdf&Itemid=30192>.

BURSZTYN, M. (Org.). Ciência, ética e sustentabilidade: desafios ao novo século. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2001

GOERGEN, P. Pós-modernidade, ética e educação. 2.ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

IRAMUTEQ. Interface do R para Análises Multidimensionais de Texto e Questionários. Software gratuito construído com software livre. Versão 0.7 alpha 2. Laboratório LERASS. 2014. Disponível em: .

JARA, C. J; SOUTO, M.V. M, As Dimensões Intangíveis do Desenvolvimento Sustentável. Brasília: IICA, 2001.

LENA, L. Pobreza e Exclusão: traduções regionais de duas categorias da prática. Econômica: 4 (1): 25-59.

MARCOMIN, F. E; SILVA, A. D. V. Reflexões Acadêmicas: A sustentabilidade no ensino superior brasileiro: alguns elementos a partir da prática de educação ambiental na Universidade. CONTRAPONTOS – V. 9 nº 2 – pp. 104 - 117 - Itajaí, mai/ago 2009.

REIGOTA, M. O que é Educação Ambiental. Coleção Primeiros Passos. São Paulo: Brasiliense. 2001.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo, Companhia das Letras: 2000.

SACHS, I. Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável. 3ª edição. Rio de Janeiro: Ed. Garamond, 2008.

SACHS, I. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro:

Garamond, 2004.

SACHS, I. Estratégias de transição para o século XXI. In: BURSZTYN, M. Para Pensar o Desenvolvimento Sustentável. São Paulo: Brasiliense, 1993. p. 29-56.

SALVIATI, M. E. Manual do Aplicativo Iramuteq (versão 0.7 Alpha 2 e R Versão 3.2.3) compilação, organização e notas de 2017.

TAVARES, O. A. (Org). Projeto Político-Pedagógico do Curso de Bacharelado em Administração Pública e Gestão Social. Centro de Ciências Sociais Aplicadas – CCSA da Universidade Federal do Cariri (UFCA). Juazeiro do Norte: CCSA, 2016.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i46.1912

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: