Liderança Situacional: Novo Paradigma para os Dias Atuais

Maria Jucicleide Lopes, Maria Jucilene Lopes Leite

Resumo


A liderança situacional tem se constituído numa maneira eficaz de influenciar pessoas. Pode ser classificada segundo duas categorias de comportamentos: voltado para a tarefa e para a relação. objetivo principal deste estudo foi analisar os modelos de liderança quanto sua adequação para os dias contemporâneos.  A investigação foi de abordagem qualitativa, do tipo exploratória, descritiva, respaldada na literatura consultada na pesquisa e com pesquisa de campo – dois estudos de caso que versam sobre a compreensão da importância do líder e o estilo adequado para o desempenho da equipe na Diretoria Cível da Comarca de Jaboatão dos Guararapes e da Escola ETE Cícero Dias, na cidade de Jaboatão dos Guararapes em Recife, respectivamente, ambos no Estado de Pernambuco, no ano de 2017. Observou-se ao final da pesquisa que foi dada ênfase a relação do Chefe-Líder com os seus subordinados identificados na doutrina, especificamente, na teoria situacional.

 

 


Palavras-chave


História da Administração. Administração Pública. Gestão e Liderança.

Texto completo:

PDF

Referências


BAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

CARVALHO, Fernanda Quadros e SAMPAIO, Dilcékia Almeida. A Administração Pública: uma análise de sua história, conceitos e importância. Publicado no site: Net Saber – Artigos.http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_40824/artigo_sobre_a_administracao_publica:_uma_analise_de_sua_historia,_conceitos_e_importancia. Acessado em 03/11/2017.

DAFT, R. Teoria e projeto organizacional. São Paulo: LTC, 1999.

DUBRIN, Andrew J. Fundamentos do Comportamento Organizacional. Encontro Internacional sobre Aprendizagem Significativa, 1997, Burgos, Espanha. Actas.Burgos: ENAS, 1997.

HERSEY P, JOHNSON DE Liderança situacional na organização multicultural. In: Hesselbein F, Goldsmith M, Beckard R, organizadores. A organização do futuro. São Paulo (SP): Futura; 1997.

JORDÃO, Clarissa Menezes. ILA – ILF – ILE – ILG:Quem dá conta? , RBLA - Belo Horizonte, v. 14, n. 1, p. 13-40, 2014.

LONGENECKER, J. G. Introdução à administração. São Paulo:Atlas, 1981

MACHADO, A. Líder X Chefe. 2010. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2017.

MARTINS, Manoel Henrique. Breve histórico da Administração Pública, como campo do conhecimento – Parte 1. 2008. Disponível em:http://www.gestaopublica.net/blog/?p=58.

MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Introdução à administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2000

MINICUCCI, Agostinho. Psicologia Aplicada à Administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: um conceito subjacente. In:

Encontro Internacional sobre Aprendizagem Significativa , 1997, Burgos, Espanha. Actas.Burgos: ENAS, 1997.

NEZ, E. Desenvolvimento de liderança no serviço público. Colider: 2008 (mimeo).

NORTHOUSE, P. G. Leadership theory and practice. SAGE Publications, 2010.

PANZENHAGEN Liane Margareth e NEZ, Egeslaine de. Chefia e Liderança na Gestão: Algumas reflexões. Autorias: Curso de Pós-Graduação em Gestão de Pessoas da Faculdade SINOP-FASIPE em Sinop/MT. http://www.unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/gestao_foco/artigos/ano2012/chefia_lideranca.pdf

ROBBINS SP, DECENZO DA. Fundamentos de administração: conceitos essenciais e aplicações. São Paulo: Prentice Hall; 2004. Comunicação e habilidades interpessoais. p. 252-79.

ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional. 9ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

STONER, James Arthur Finch; FREEMAN, R. Edward. Administração. 8 ed. Rio de Janeiro: Prentice Hall, 1999.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i42.1330

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: