Estudos Nacionais sobre as Assistências de Enfermagem e de Psicologia ao Idoso Residente em Instituição de Longa Permanência

Andreane Nathalia Pereira de Almeida Monteiro, Juliane da Silva Pereira, Mércia Alcântara Feitosa Valença, Maria Amanda Lima Batista, Luciclaudio da Silva Barbosa, Silvana Cavalcanti dos Santos, Ana Carla Silva Alexandre, Claudia Daniele Barros Leite-Salgueiro

Resumo


Este é um estudo de revisão integrativa sobre a produção científica brasileira, englobando a práxis do enfermeiro e do psicólogo na assistência prestada à saúde do idoso residente em Instituição de Longa Permanência para Idosos, que expõe o perfil dos trabalhos publicados em âmbito nacional, no período de 2010 a 2015, indexados nas bases de dados: da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), SciELO, LILACS, Portal Capes e Google Acadêmico. Foram encontrados 47 trabalhos publicados em português. Vinte e sete artigos foram selecionados, sendo a maioria publicada em 2012, em periódicos de enfermagem e gerontologia. A amostra foi apresentada em um quadro com a distribuição dos artigos (n=27), com descrição de indicadores como ano de publicação, título, autor (es), modalidade, área de atuação e objetivos dos artigos selecionados. Os critérios de classificação dos artigos do presente estudo foram descritos por modalidade: artigo de revisão, estudos teóricos e publicação original. Verificou-se ampla discussão na literatura, especialmente com enfoque na assistência prestada pela enfermagem, ao idoso residente em ILPI. Entretanto, escassez de pesquisas nacionais evidenciando as duas atuações profissionais relacionadas na prestação de assistência ao público alvo em questão.


Palavras-chave


Envelhecimento; assistência de enfermagem; psicologia; cuidado; ILPI.

Texto completo:

PDF

Referências


Oliveira ALB, Dourado MB, Menezes TMO. A percepção dos graduandos de enfermagem sobre envelhecimento. Rev enferm UERJ. 2014 set/out; 22(5):680-5. Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v22n5/v22n5a16.pdf

Santana IO, Coutinho MPL, Ramos N, Santos DS, Lemos GLC, Silva PB. Mulher Idosa: Vivências do processo de institucionalização. ex æquo.2012; 26:71-85. Brasil. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-55602012000200007.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: Síntese de Indicadores Sociais Uma análise das condições de vida da população brasileira 2013. Rio de Janeiro (RJ), Brasil; 2013. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/imprensa/ppts/00000015471711102013171529343967.pdf.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: Tendências demográficas no período de 1940 2000. Rio de Janeiro (RJ), Brasil; 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/tendencias_demograficas/comentarios.pdf.

Nicodemo D, Godoi M P. Juventude dos anos 60-70 e envelhecimento: estudo de casos sobre feminização e direitos de mulheres idosas. Rev Ciênc em Extensão. 2010; 6(10). Brasil. Disponível em: http://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/143244/ISSN1679-4605-2010-06-01-40-53.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Rissardo LK, Furlan MCR, Grandizolli G, Marcon SS, Carreira L. Sentimentos de residir em uma instituição de longa Permanência: percepção de idosos asilados. Rev. enferm. UERJ, 2012 jul/set; 20(3):380-5.Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v20n3/v20n3a17.pdf

Camarano AA. Cuidados de longa duração para a população idosa: um novo risco social a ser assumido? Ipea. 2010; Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Disponível em: http://ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livro_cuidados.pdf.

Camargo RCVF. Implicações na saúde mental de cuidadores de idosos: uma necessidade urgente de apoio formal. Rev Elet Saúde Ment Álcool e Drogas. 2010; 6(2). Brasil. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/smad/v6n2/2.pdf.

Cardoso LS, Silva BT, Rodrigues DS, Leal CL, Penner MCS. Pessoa idosa: capacidade funcional para as atividades básicas e instrumentais da vida diária. J. revista: fundam. care. online. 2014 abr./jun; 6(2):584-593. Brasil. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3193/pdf_1247.

Araújo CLO, Lopes CM, Santos GR, Junqueira LP. Perfil dos colaboradores de uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI). Rev Kairós Geront. 2014 março; 17(1): 219-230. São Paulo (SP), Brasil. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/20894/15414.

Moreira MADM, Lustosa AM, Dutra F, Barros EO, Batista JBV, Duarte CS. Políticas públicas de humanização: revisão integrativa da literatura. Ciênc & Saúde Col. 2015.; 20(10):3231-3242. Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v20n10/1413-8123-csc-20-10-3231.pdf.

Silva BCO, Carvalho GRP, Carvalho IS, Neto AVL, Nunes VMA, Araújo RDT. Experiências vivenciadas por acadêmicos de enfermagem com idosos institucionalizados e não institucionalizados. Rev Kairós Geront. 2012 jun; 15(3):179-189.São Paulo (SP), Brasil. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/viewFile/13815/10190.

BRASIL. (2005). Resolução RDC n.º 283 de 26 de setembro de 2005. Aprova o Regulamento Técnico que define normas de funcionamento para as Instituições de Longa Permanência para Idosos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF), 26 set. 2005 Seção 1: 58. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2005/res0283_26_09_2005.html.

BRASIL. (2006). Portaria GM/MS n.º 2.528, de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF), 20 out. 2006 Seção 1: 142. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt2528_19_10_2006.html.

Freitas MC, Guedes MVC, Galiza FT, Nogueira JM, Onofre MR. Idosos residentes em uma instituição de longa permanência: adaptação à luz de Callista Roy. Rev Bras Enferm. 2014 nov-dez; 67(6):905-12. Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n6/0034-7167-reben-67-06-0905.pdf.

Almeida AV, Mafra SCT, Silva EP, KANSO S. A Feminização da Velhice: em foco as características socioeconômicas, pessoais e familiares das idosas e o risco social. Textos & Contextos. 2015 jan./jun; v. 14, n. 1, p. 115 - 131, 2015 Porto Alegre, Brasil. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/viewFile/19830/13313.

Silva JDA, Comin FS, Santos MA. Idosos em Instituições de Longa Permanência:

Desenvolvimento, Condições de Vida e Saúde. Psicologia: Reflexão e Crítica, 2013; 26(4), 820-830. Brasil. Diponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v26n4/23.pdf.

Cocco AR, Naspoloni AP, Grando FP, Volgoi N, Silva E, Medeiros PA, et al. A imobilidade em Instituição de Longa Permanência: Compreendendo o desafio vivenciado pelas equipes de saúde. Rev Kairós Geront. 2013 junho; 16(3): 263-284. São Paulo (SP), Brasil. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/viewFile/18551/13737.

Jesus IS, Sena ELS, Meira EC, Gonçalves LHT, Alvarez AM. Cuidado sistematizado a idosos com afecção demencial residentes em instituição de longa permanência. Rev Gaúcha Enferm. 2010 jun; 31(2):285-92. Porto Alegre (RS), Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v31n2/12.pdf.

Gorzoni ML, Pires SL. Óbitos em instituição asilar. Rev Assoc Med Bras. 2011; 57(3):333-337. Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ramb/v57n3/v57n3a18.pdf.

Frota NM, Santos ZMSA, Soares E, Moura JMG, Costa AC, Caetano JÁ. Déficits de autocuidado de idosas institucionalizadas. Rev Rene. 2012 maio; 13(5):983-94. Brasil.

Oliveira JM, Rozendo CA. Instituição de longa permanência para idosos: um lugar de cuidado para quem não tem opção?. Rev Bras Enferm. 2014 set/out; 67(5):773-9. Brasil. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n5/0034-7167-reben-67-05-0773.pdf.

Borges CL, Silva MJ, Clares JWB, Nogueira JM, Freitas MC. Características sociodemográficas e clínicas de idosos institucionalizados: contribuições para o cuidado de enfermagem. Rev enferm UERJ. 2015 mai/jun; 23(3):381-7. Rio de Janeiro, Brasil. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v23n3/v23n3a15.pdf.

Silva BT, Santos SSC. Cuidados aos idosos institucionalizados - opiniões do sujeito coletivo enfermeiro para 2026. Acta Paul Enferm. 2010; 23(6):775-81. Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v23n6/10.pdf.

Oliveira PB, Tavares DMS. Condições de saúde de idosos residentes em Instituição de Longa Permanência segundo necessidades humanas básicas. Rev Bras Enferm. 2014 mar-abr; 67(2):241-6. Brasil. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n2/0034-7167-reben-67-02-0241.pdf.

Sousa L, Ribeiro AP. Prestar cuidados de enfermagem a pessoas idosas: experiências e impactos. Saúde Soc. São Paulo. 2013; v.22, n.3, p.866-877. Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v22n3/19.pdf.

Silva TG, Souza PA, Santana RF. Adequação da linguagem de enfermagem a prática com idosos residentes em uma instituição psiquiátrica de longa permanência: mapeamento cruzado. Revista de pesquisa Cuidado é fundamental Oline. 2015 out/dez; 7(4): 3467-3478. Brasil. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4963/pdf_1737.

Michel T, Lenardt M.H, Betiolli S.E, Neu DKM. Significado atribuído pelos idosos à vivência em uma Instituição de longa permanência: contribuições para o cuidado de enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem.2012 jul/set; vol. 21, núm. 3pp. 495-504

Universidade Federal de Santa Catarina Santa Catarina, Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v21n3/v21n3a02.pdf.

Rocha MDM, Ribeiro MCP. Projeto saúde do idoso institucionalizado atuação dos profissionais na atenção à saúde de idosos residentes em instituição de longa permanência. Revista da Universidade Vale do Rio Verde. 2011jan-jul; 9(1):152-172. Três Corações, Brasil. Disponível em: http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/viewFile/84/pdf.

Corrêa JC, Ferreira MEC, Ferreira VN, Banhato EFC. Percepção de idosos sobre o papel do Psicólogo em Instituições de Longa Permanência. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2012 15(1):127-136 . Rio de Janeiro, Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v15n1/14.pdf.

Costa MCNS, Mercadante EF. O Idoso residente em ILPI (Instituição de Longa Permanência do Idoso) e o que isso representa para o sujeito idoso. Revista Kairós Gerontologia. 2013 março; 16(2), 209-222. São Paulo (SP), Brasil. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/17641/13138.

Ciosak SI, Braz E, Costam MFBNA, Nakano NGR, Rodrigues J, Alencar RA,et al. Senescência e senilidade: novo paradigma na Atenção Básica de Saúde. Rev Esc Enferm. 2011. Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45nspe2/22.pdf.

Caldeira S, Merighi MAB, Muñoz LA, Jesus MCP, Domingos SRF, Oliveira DM. O enfermeiro e o cuidado à mulher idosa: abordagem da fenomenologia social. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2012 set.-out; 20(5). Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v20n5/pt_10.pdf.

Ghandour A, Padovani RC, Batistoni SST. Habilidades de resolução de problemas e indicadores de bem-estar emocional em profissionais de enfermagem que atuam em Instituições de Longa Permanência para Idosos. Rev Kairós Geront. 2014 junho; 17(2):239-255. São Paulo (SP), Brasil. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/21738/16012.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i41.1214

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: