Receios na Gestação de Alto Risco: Uma Análise da Percepção das Gestantes no Pré-Natal

Symara Abrantes Albuquerque de Oliveira Cabral, Maria Carmem Batista de Alencar, Larissa Araújo do Carmo, Sylvio Elvis da Silva Barbosa, Anny Caroline Costa Vieira Barros, Jefferson Kleber Batista Barros

Resumo


A gestação constitui-se de um evento carregado de sentimentos e capaz de marcar a vida da mulher de forma positiva ou negativa, o que, por si só, traz intensos receios, especialmente se tal evento vem acompanhado de processos patológicos que podem desencadear o receio do desfecho. Neste sentido, o presente trabalho objetivou analisar a percepção das gestantes quanto receios associados aos riscos de uma gestação acompanhada em pré-natal de alto-risco. Foi desenvolvida uma pesquisa de campo, exploratória, prospectiva, com abordagem quantitativa e qualitativa dos dados, realizada em uma maternidade do sertão paraibano, com a população constituída por todas as gestantes admitidas no serviço obstétrico de alto risco de referência nos meses de maio e junho de 2017. A partir do estudo foi possível observar que a maioria das gestantes acolhidas no serviço não são consideradas de alto risco por não se enquadrarem nos parâmetros de admissão, e mesmo sendo bem orientadas carregam receios relativos ao nascimento do bebê, seja do momento do parto ou da vitalidade do concepto.

 

 


Palavras-chave


Cuidado Pré-Natal; Gravidez de Alto Risco; Medo

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, D. M. R.; PEREIRA, N. L.; KAC, G. Ansiedade na gestação, prematuridade e baixo peso ao nascer: uma revisão sistemática da literatura. Cadernos de Saúde Pública, 2007; 23: 747-756.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres / Ministério da Saúde, Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa – Brasília: Ministério da Saúde, 2016.

FERRARI, J. A autonomia da gestante e o direito pela cesariana a pedido. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2016.

JANTSCH, P.F.; et al. Principais características das gestantes de alto risco da região central do Rio Grande do Sul. Revista Destaques Acadêmicos, Lajeado, v. 9, n. 3, 2017.

KLIEMANN, A.; BÖING, E.; CREPALDI, M.A. Fatores de risco para ansiedade e depressão na gestação: Revisão sistemática de artigos empíricos. Mudanças – Psicologia da Saúde, 25 (2), Jul.-Dez. 2017.

MONTENEGRO, C.A.B. Rezende obstetrícia. 13. ed. - Rio de Janeiro : Guanabara

Koogan, 2017.

MOURA, F. M. J. et al. A humanização e a assistência de enfermagem ao parto normal. Rev. bras. enferm., v.60, n.4, 2007. p.452-455. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2016.

SOUSA, L. B. de ; COSTA, E. S.; PINON, G. M. B. Alterações fisiológicas na percepção de mulheres durante a gestação. Rev. Rene, Fortaleza, v. 11, n. 2, p. 86-93, abr./jun. 2010.

SOUZA, B. L. P. et al. Humanização no atendimento ao pré-natal. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas - campus Muzambinho - pólo da rede unidade de ensino Capetinga. Trabalho de monografia, 2010.

ZUGAIB, M. Zugaib obstetrícia. 3. ed. - Barueri, SP: Manole, 2016.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i40.1051

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: