Os Sistemas Florestais na Preservação das APP

Fernanda Teixeira Ribeiro, Mariana Emídio Oliveira Ribeiro, Bianca Inêz Antoniolli, José Marcos Santos da Silva, Edileuza Valeriana de Farias Venturin

Resumo


O atual item sobrepuja relatos que podem incidir os códigos florestais na recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APP). Nos estudos sobre princípios florestais, múltiplos fatores são aliados, não somente aos pequenos agricultores, mas também para aqueles que possuem nas propriedades áreas que precisam de preservação. Os métodos de estudos que foram compostos pela presente pesquisa bibliográfica qualitativa e exploratória, foram estudos situados nas linguagens dos vários autores citados na mesma. Os objetivos elencados nesse estudo possuem confirmação pelo papel importante do equilíbrio ecológico das propriedades que torna uma opção que pode ser adotada em propriedades que tenham produção da agricultura familiar. Os benefícios dos sistemas florestais, estão na diversidade citar a de espécies utilizadas nas formas de plantio; melhoria e a capacidade produtiva do solo ;reduzido a utilização dos recursos naturais disponíveis; adaptando-se as condições ecológicas que trazem vantagens sutis em curto tempo.

 

 


Palavras-chave


Sistemas Florestais, Preservação de Áreas de Apps, Equilibro Ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, A. M. S. Sistemas agroflorestais, transformações na agricultura e o desenvolvimento local sustentável. História & Perspectivas, Uberlândia (41): 33-58, jul.dez.2009.

AMADOR, D. B.; VIANA, V. M. Sistemas agroflorestais para recuperação de

Fragmentos florestais. Série Técnica. IPEF, Piracicaba, v. 12, n.32, p. 105-110, 1998.

AYRES, E. C. B.; RIBEIRO, A. E. M. Inovações agroecológicas no Nordeste de Minas Gerais: o caso dos sistemas agroflorestais na agricultura familiar do alto Jequitinhonha. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 12, n. 3, p. 344-354, 2010.

BENTES-GAMA, M. M., SILVA, M. L., VILCAHUAMÁN, L. J. M., LOCATELLI, M.Análise Econômica de Sistemas Agroflorestais na Amazônia Ocidental, Machadinho D’oeste- RO. R. Árvore, v.29, n.3, p.401-411. Viçosa, 2005.

CASTRO, C. R. T.; LEITE, H. G.; COUTO, L. Sistemas Silvia Pastoris:potencialidade entraves. Revista Árvore, Viçosa, v.20, n.4, p.575-582, 1996.

CARVALHO, P. E. R. Espécies arbóreas de usos múltiplos na região sul do Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE ECOSSISTEMAS AGROFLORESTAIS, L, 1994, Porto Velho. Anais..., Colombo: Embrapa-CNPF, 2008. p.289-320.

DANIEL, O.; COUTO, L.; SILVA, E. et al. Sustentabilidade em sistemas agroflorestais: indicadores biofísicos. Revista Árvore, Viçosa, v.23, n.4, p.381-392, 1999.

DANIEL, O; COUTO, L.; GARCIA, R. et al. Proposta para padronização da terminologia empregada em sistemas agroflorestais no Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v.23, n.3, p.367-370, 1999.

DE PAULA, C. R., DE PAULA, F. N. Manejo e recuperação florestal. Jaboticabal: Funep. 2003, 180p.

DANTAS, M. Aspectos ambientais dos sistemas agroflorestais. In: CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE ECOSSISTEMAS AGROFLORESTAIS, 1. 1994, Porto Velho. Anais... Colombo: Embrapa-CNPF, 1994. p.433-453.

DUBOIS, Jean. C. L Virgílio Mauricio Viana, Anthony B. Anderson. - Manual agroflorestal para a Amazônia. Volume 1, Rio de Janeiro: Rebraf 1996. p:9, 20, 73 a 77.

EMBRAPA. Sistemas agroflorestais (Saf’s). 2004. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-produtos-processos-e-servicos/-/produto servico/112/sistemas-agroflorestais-safs. Acesso em: 06 junho. 2017.

___________. Experiência em sistemas agroflorestais. Disponível em < http://www.embrapa.br/imprensa/noticias/2017/junho/foldernoticia.2017-acesso 10 de março CE 2017.

FÁVERO, C.; LOVO, I. C. MENDONÇA, E. S. 2008 Recuperação de área degradada com sistema agroflorestal no Vale do Rio Doce, Minas Gerais. Revista Arvore v. 32(5) 861-868p.

FERNANDES, E. C. M.; MATOS, J. C. S.; ARCO-VERDE, M. F.; LUDEWIGS, T. Estratégias agroflorestais para redução das limitações químicas do solo para produção de fibra e alimento na Amazônia Ocidental. In: CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE ECOSSISTEMAS AGROFLORESTAIS, 1. 1994, Porto Velho

IWATA, B. F. et al. Sistemas agroflorestais e seus efeitos sobre os atributos químicos em argissolo vermelho amarelo do cerrado piauiense. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v.16, n.7, p.730–738, 2012. Campina Grande, PB, UAEA/UFCG. Disponível em:. Acesso em: 02 mar. 2017.

KING, K. F. e CHANDLER, N. T. 1978. The wasted lands: The program of work of the International Council for Research in Agro forestry (ICRAF). Nairobi, Kenya.

MACEDO, R. L. G.; VENTURIN, N.; TSUKAMOTO FILHO, A. A. 2000. Princípios básicos para o manejo sustentável de sistemas agroflorestais.Lavras:UFLA/FAEPE.

MACEDO, R. L. G.; VENTURIN, N.; TSUKAMOTO FILHO, A. A. 2000. Princípios de agrossilvicultura como subsídio do manejo sustentável. Informe Agropecuário. v.21 (202) 93-98p

MARCONI, Marina de Andrade e LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. 7º edição, editora, Atlas S.A São Paulo 2010.

MARTINS, T. P. Sistemas Agroflorestais Como Alternativa Para Recomposição e Uso Sustentável das Reservas Legais. Dissertação Apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Engenharia Ambiental. São Carlos, 2013

MEDRADO, M. J. S. Sistemas agroflorestais: aspectos básicos e indicações.Brasília 2000 In: GALVÃO, A. P. M. (Org.). Reflorestamento de propriedades rurais para fins produtivos e ambientais: um guia para ações municipais e regionais.

MILLER, R. P.; PEDROSO, M. S. C. O estado da arte de sistemas agroflorestais na região Centro-Oeste: Cerrado e Portal da Amazônia. In: A.C. Gama Rodrigues, et al. (Org.). Sistemas agroflorestais: bases científicas para o desenvolvimento sustentável. Campos dos Goytacazes: Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, 2006, v. 1, p. 4352.

MONTOYA, L.J.; MAZUCHOWSKI, J. Z. Estado da arte do sistema agroflorestal na região sul do Brasil. CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE ECOSSISTEMAS AGROFLORESTAIS.1994, Porto Velho. Anais... Colombo: Embrapa-CNPF, 1994. P.77-96. (Documentos, 27).

MONTOYA, L.J.; Estado da arte do sistema agroflorestal na região sul do Brasil. Porto Velho. Anais... Colombo: Embrapa-CNPF, 1994. P.77-96. (Documentos, 27).

OLIVEIRA, R. M. et al. Importância do sistema agroflorestal cabruca para a conservação florestal da região cacaueira, sul da Bahia, Brasil. Revista Geográfica de América Central Número Especial EGAL, 2011- Costa Rica II Semestre 2011 pp. 1-12

RIBASKI, J.; RADOMSKI, M. I.; RIBASKI, S. A. G. Potencialidade dos sistemas silvipastoris para a produção animal sustentável no Brasil. In: II CONGRESO COLOMBIANO Y 1er Seminário internacional de silvopastoreo, 2012, medellin. Congresso colombiano y 1er seminário internacional de silvopastoreo. Medelin, 2012.

SANTOS, M. J. C. 2000. Avaliação econômica de quatro modelos agroflorestais em áreas degradadas por pastagens na Amazônia ocidental. Piracicaba: ESALQ-USP, 75

SANTOS, M. J. C., PAIVA, S. N. Os Sistemas Agroflorestais como Alternativa Econômica em Pequenas Propriedades Rurais: Estudo de Caso. Ciência Florestal, v. 12, n. 1, p. 135-141. Santa Maria, 2000 p. (Dissertação de mestrado).

SILVA, P. P. V. 2002 Sistemas agroflorestais para recuperação de matas ciliares em Piracicaba, SP. ESALQ: Piracicaba. Dissertação (mestrado).

SCALES, B. R.; MARSDEN, S. J. Biodiversity in small-scale tropical agroforests: a review of speciesrichness and abundance shifts and the factors influencingthem. Environmental Conservation, v. 35, n. 2, p. 160-172, 2008.

UMRANI, R.; JAIN, C. K. Agroforestry Systems and Practices. Jaipur: Oxford Book Company, 2010.

SOUZA, A. N., OLIVEIRA, A. D., SCOLFORO, J. R. S., REZENDE, J. L. P., MELLO, J. M. Viabilidade Econômica de um Sistema Agroflorestal. Cerne, v. 13, n. 1, p. 96-106. LavrasVanderley, P. Sistema silvipastoris, Disponível em < http://www.cnpf.embrapa.br/pesquisa/safs/index.htm> acesso em 03 de Março de 2017, publicado em 2017.

VALERI, S. V.; MENEZES, J. M. T. Biodiversidade e potencialidade de sistemas agroflorestais na região de Jaboticabal, Estado de São Paulo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECOSSISTEMAS AGROFLORESTAIS: Manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural, 3-, 2000, Manaus. Resumos Expandidos..., Manaus: Embrapa-Amazônia Ocidental, 2000. p.63-65. (Documentos, 7).

VIEIRA, D. L. M.; HOLL, K. D.; PENEIREIRO, F. M. Agro-SuccessfulRestoration as a StrategytoFacilitate Tropical Forest Recovery. RestorationEcology, v. 17, n. 4, p. 451-459, 2009.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v12i39.992

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Fernanda Teixeira Ribeiro, Mariana Emídio Oliveira Ribeiro, Bianca Inêz Antoniolli, José Marcos Santos da Silva, Edileuza Valeriana de Farias Venturin

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: