Análise dos principais comportamentos de risco à saúde adotados por homens jovens e universitários

Sara de Lacerda Caldas Silva, Aline Laís de Souza Silva, Gabriel Nogueira de Paiva Aguiar, Izabella Victor Lopes, Jade Chartone Eustáquio, Maurício Santana de Melo, Michelle Venâncio dos Santos, Paulla Machado D’Athayde, Luís Paulo Souza e Souza

Resumo


O estudo objetivou investigar os principais comportamentos de risco à saúde assumidos por jovens do sexo masculino e universitários. Revisão narrativa da literatura, realizada em julho de 2017, analisando artigos eletrônicos, assim como livros e manuais de entidades da área. Os principais comportamentos de risco adotados pelo grupo envolvem violência interpessoal e segurança, comportamentos no trânsito, pensamento suicida e tentativa de suicídio, uso e abuso de drogas lícitas (álcool e tabaco), uso e abuso de drogas ilícitas, comportamentos sexuais desprotegidos, hábitos de vida sedentários, uso e abuso de estimulantes para rendimento e concentração (anfetaminas), sendo observadas diferenças importantes dessas atitudes entre homens e mulheres. É preciso compreender que esta população está em processo de transição comportamental e mais suscetível a adoção de comportamentos que comprometam sua integralidade física, mental, psicológica, sendo necessários estudos aprofundados e focados, visando entender de forma mais detalhada suas questões e necessidades específicas.


Palavras-chave


Comportamento de risco; Saúde do homem; Universidade; Estudantes; Gênero

Texto completo:

PDF

Referências


AIRLISS, R.M. Cigarette smoking, binge drinking, physical activity, and diet in 138 Asian American and Pacific Islander community college students in Brooklyn, New York. Journal of Community Health, v.32, p.71-84, 2007.

ANDRADE, S.M. et al. Comportamentos de risco para acidentes de trânsito: um inquérito entre estudantes de medicina na Região Sul do Brasil. Revista da Associação Médica Brasileira, v.49, p.439-444, 2003.

AÑEZ, C.R; REIS, R.S; PETROSKI, E.L. Versão brasileira do questionário "estilo de vida fantástico": tradução e validação para adultos jovens. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v.91, n.2, p.102-9, 2008.

BELEM, I.C. et al. Associação entre comportamentos de risco para a saúde e fatores sociodemográficos em universitários de educação física. Motricidade, v.12, n.1, p.3-16, 2016.

BRASIL. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. I Levantamento Nacional sobre o Uso de Álcool, Tabaco e Outras Drogas entre Universitários das 27 Capitais Brasileiras. Brasília, DF: SENAD; 2010.

CARDOSO, A. E. F. Saúde do Homem. 2016. 15 f. Trabalho de Conclusão de Curso para Especialista em Saúde da Família - Programa Universidade Aberta - Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

CASTRO, M.L.; CUNHA, S.S.; SOUZA, D.P.O. Comportamento de violência e fatores associados entre estudantes de Barra do Garças, MT. Revista de Saúde Pública, v.45, p.1054-61, 2011.

COLARES, V.; FRANCA, C.; GONZALEZ, E. Condutas de saúde entre universitários: diferenças entre gêneros. Cadernos de Saúde Pública, v.25, n.3, p.521-528, Mar., 2009.

DAVIES. J. et al. Identifying male college students' perceived health needs, barriers to seeking help, and recommendations to help men adopt healthier lifestyles. Journal of American College Health, v.48, n.6, p.259-267, 2000.

FARIA,Y. O; GANDOLFI, L; MOURA, L.B. Prevalência de comportamentos de risco em adulto jovem e universitário. Acta Paulista de Enfermagem, v. 27, n.6, pg. 591- 595.

FREITAS, M.E.M. et al. Exame de toque retal: a percepção de homens quanto à sua realização. Revista de Enfermagem da UFPI, v.4, n.4, p.8-13, 2015.

GALDAS, P. M; CHEATER, F; MARSHALL, P. Men and health help-seeking behaviour: literature review. Journal of Advanced Nursing, v.49, n.6, p.616-623, 2005.

GALLO, A.E.; WILLIANS, L.C.A. Escola como fator de proteção à conduta infracional de adolescentes. Cadernos de Pesquisa, v.38, n.133, p.41-59, 2008.

GARCIA, L.P.; FREITAS, L.R.S. Consumo abusivo de álcool no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v.24, n.2, p.227-237, 2015.

GAZIBARA, T. et al. What do male medical students know about the pill? study of knowledge and attitudes at the University of Belgrade. Gynecologic and Obstetric Investigation, v.75, n.4, p.224-229, 2013.

GOMES R. Sexualidade masculina, gênero e saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2008.

GOMES, R. et al. Corpos masculinos no campo da saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v.19, n.1, p.165-172, 2014.

GOMES, R. et al. Linhas de cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a paternidade. Ciência & Saúde Coletiva, v.21, n.5, p.1545-1552, 2016.

GOMES, R. et al. A atenção básica à saúde do homem sob a ótica do usuário: um estudo qualitativo em três serviços do Rio de Janeiro. Ciência & Saúde Coletiva, v.16, n.11, p.4513-4521, 2011.

IGLESIAS, V. et al. Consumo precoz de tabaco y alcohol como factores modificadores del riesgo de uso de marihuana. Revista de Saúde Pública, v.41, n.4, p.517-522, 2007.

INPAD - INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS. II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (LENAD) – 2012. São Paulo: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas de Álcool e Outras Drogas, Universidade Federal de São Paulo, 2014.

JAFARPOUR, S.; RAHIMI-MOVAGHAR, V. Determinants of risky driving behavior: a narrative review. Medical Journal of the Islamic Republic of Iran, v.28, p.142, 2014.

JINEZ, L.J.; SOUZA, J.R.M.; PILLON, S.C. Drug use and risk factors among secondary students. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.17, n.2, p.246-252, 2009.

LAURENTI, R. et al. Perfil epidemiológico da morbimortalidade masculina. Ciência & Saúde Coletiva, v.10, n.1, p.35-46, 2005.

MACHIN, R. et al. Concepções de gênero, masculinidade e cuidados em saúde: estudo com profissionais de saúde da atenção primária. Ciência & Saúde Coletiva, v.16, n.11, p.4503-4512, 2011.

MATOS, M. G. Comunicação, gestão de conflitos e saúde na escola. 3ª ed. Lisboa: FMH Edições; 2005.

MALTA, D.C. et al. Uso e exposição à fumaça do tabaco no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v.24, n.2, p.239-248, 2015.

MCCAUGHTRY, N; TISCHLER, A. PE is not for me: when boys' masculinities are threatened. Research Quarterly for Exercise and Sport, v. 82, n.1, p.37-48, 2011.

MONSHOUWER, K. et al. Predicting Transitions in Low and High Levels of Risk Behavior from Early to Middle Adolescence: The TRAILS Study. Journal of Abnormal Child Psychology, v.40, n.6, p.923–931, 2012.

MORALES, S. et al. Intento e Ideación Suicida en Consultantes a Salud Mental: Estilos Depresivos, Malestar Interpersonal y Satisfacción Familiar. Psykhe, v.26, n.1, p.1-14, 2017.

MOREIRA, M.C.N.; GOMES, R.; RIBEIRO, C.R. E agora o homem vem?! Estratégias de atenção à saúde dos homens. Cadernos de Saúde Pública, v. 32, n. 4, 2016.

MORGAN, H.L. et al. Consumo de Estimulantes Cerebrais por Estudantes de Medicina de uma Universidade do Extremo Sul do Brasil: Prevalência, Motivação e Efeitos Percebidos. Revista Brasileira de Educação Médica, v.41, n.1, p.102-109, 2017.

MOURA, E.C.; GOMES, R.; PEREIRA, G.M.C. Percepções sobre a saúde dos homens numa perspectiva relacional de gênero, Brasil, 2014. Ciência & Saúde Coletiva, v.22, n.1, p.291-300, 2017.

OLIVEIRA-CAMPOS, M. et al. Sexual behavior among Brazilian adolescents, National Adolescent School-based Health Survey (PeNSE 2012). Revista Brasileiria de Epidemiologia, v.17, supl.1, p.116-130, 2014.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. World Health Organization. Global status report on noncommunicable diseases 2014. Geneva: World Health Organization; 2014b.

_____________________________________. World Health Organization. Relatório Mundial Sobre a Prevenção da Violência 2014. Geneva: World Health Organization; 2014a.

_____________________________________. World Health Organization. Report of the WHO global consultation on violence and health, Geneva, 2–3 December 1996. Geneva: World Health Organization; 1996.

_____________________________________. World Health Organization. World report on road traffic injury prevention. Geneva: World Health Organization; 2004.

_____________________________________. World Health Organization. Health promotion glossary. Geneva: WHO; 1998.

OSORIO, J.H. Implicaciones metabólicas y clínicas de algunas drogas de diseño. Biosalud, v.12, n.2, p.110-117, 2013.

PADUANI, G.F. et al. Consumo de álcool e fumo entre os estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia. Revista Brasileira de Educação Médica, v.32, n.1, p.66-74, 2008.

PEREZ VILLEGAS, R. et al. Comportamiento sexual y factores biodemográficos asociados a infecciones de transmisión sexual. Revista Cubana de Obstetricia y Ginecología, v.34, n.1, p.0-0, 2008.

PINHEIRO, A.R.O.; FREITAS, S.F.T.; CORSO, A.C.T. Uma abordagem epidemiológica da obesidade. Revista de Nutrição, v.17, n.4, p.523-533, 2004.

REIS MARTINS, T.C. et al. Exceso de peso y factores asociados: un estudio de base poblacional. Enfermería Global, v.15, n.4, p.75-87, 2016.

RENDON-QUINTERO, E.; RODRIGUEZ-GOMEZ, R. Vivencias y experiencias de individuos con ideación e intento suicida. Revista Colombiana de Psiquiatría, v.45, n.2, p.92-100, 2016.

SANCHEZ, Z.M. et al. Sexual behavior among high school students in Brazil: alcohol consumption and legal and illegal drug use associated with unprotected sex. Clinics, v.68, n.4, p.489-494, 2013.

SANTOS, J.J. et al. Estilo de vida relacionado a saúde de estudantes universitários: comparação entre ingressantes e concluintes. ABCS Health Sciences, v.39, n.1, p.17-23, 2014.

SANTROCK, J.W. Adolescencia. Rio de Janeiro: LTC; 2001.

SILVA, L.V.E.R. et al. Fatores associados ao consumo de álcool e drogas entre estudantes universitários. Revista de Saúde Pública, v.40, p.280-288, 2006.

SOUZA e SOUZA, L.P. et al. Conhecimento de uma equipe da estratégia saúde da família sobre a política de atenção à saúde masculina. Trabalho, Educação e Saúde, v.12, n.2, p.291-304, 2014.

SOUZA, A.F.R. et al. Análise dos fatores de risco relacionados à saúde do homem. Revista Norte Mineira de Enfermagem, v.3, n.2, p.06-20, 2014.

TAKEDA, Y. et al. The impact of multiple role occupancy on health-related behaviours in Japan: differences by gender and age. Public Health, v.120, p.966-975, 2006.

TAKITANE, J. et al. Uso de anfetaminas por motoristas de caminhão em rodovias do Estado de São Paulo: um risco à ocorrência de acidentes de trânsito?. Ciência & Saúde Coletiva, v.18, n.5, p.1247-1254, 2013.

VAKEFLLIU, Y. et al. Tobacco smoking habits, beliefs, and attitudes among medical students in Tirana, Albania. Preventive Medicine, v.34, p.370-373, 2002.

WHITE, A.; CASH, K. The state of men’s health in Western Europe. The Journal of Men's Health & Gender, v.1, n.1, p.60-66, 2004.

ZEITOUNE, R.C.G. et al. O conhecimento de adolescentes sobre drogas lícitas e ilícitas: uma contribuição para a enfermagem comunitária. Escola Anna Nery, v.16, n.1, p.57-63, 2012.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v11i38.911

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: