Sintomas Osteomusculares em Profissionais Bancários

Marcilene Oliveira Pinheiro, Leonardo Costa Sampaio

Resumo


O trabalho bancário vem sofrendo profundas modificações tecnológicas e nas relações de trabalho, e essas mudanças tem causado mais desgaste físico e mental, promovendo problemas de saúde, destacando-se entre as patologias os sintomas osteomusculares que causam sofrimento e absenteísmo. Objetivos: Investigar a prevalência de sintomas de distúrbios osteomusculares em trabalhadores bancários. Especificamente, busca-se descrever o perfil sociodemográfico, apresentar variáveis funcionais e características do trabalho bancário, identificar os segmentos corporais com dor e desconforto, e analisar a frequência de queixas de dores desse profissional. Materiais e Métodos: Trata-se de uma pesquisa com abordagem quantitativa, caráter exploratório e descritivo, do tipo transversal. O estudo adotou um questionário sociodemográfico e o “Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares (QNSO)”, para coletar as informações, além de realizar uma tabulação de dados, com média, desvio padrão, porcentagem e frequência. Resultados: O estudo diagnosticou que os bancários já tiveram desconforto osteomuscular em áreas como tornozelo e/ou pés (86,67%), pescoço (80%), dorsal (63,33%) e lombar (60%). Apontaram também frequência de dor, desconforto ou dormência, nos últimos sete dias, na região dorsal (76,67%), lombar (26,67%), antebraços (16,67%) e joelhos (3,33%). Além disso, indicaram afastamento do trabalho devido à dores em todas as regiões, destacando-se a dorsal (13,33%), lombar (10,00%) e pescoço (10,00%). Conclusão: Os distúrbios osteomusculares acometem diretamente a qualidade de vida dos profissionais bancários, proporcionando o afastamento das atividades e falta de qualidade de vida. Assim, que a prevenção no ambiente laboral pode proporcionar uma grande melhora nos níveis de frequência e de produtividade.

 

 


Palavras-chave


Bancário, Distúrbio Osteomuscular, Qualidade de Vida

Texto completo:

PDF

Referências


BOMGIORNO, A.; TOKARS, E. Prevalência dos Sintomas de Distúrbios Osteomusculares em Bancários da Cidade De Curitiba. Universidade Tuiuti do Paraná, 2011. Disponível em http://tcconline.utp.br/wp-content/uploads/2011/04/PREVALENCIADO S-SINTOMAS-DE-DISTURBIOS-OSTEOMUSCULARES-EM-BANCARIOS-DA-CIDAD E-DECURITIBA.pdf. Acesso em: 20/03/2017.

BRANDÃO, A. G. et al. Sintomas de distúrbios osteomusculares em bancários de Pelotas e região: prevalência e fatores associados. Revista Brasileira de Epidemiologia, Vol. 8(3), 2005.

BURIN, T. et al. Presença de LER/DORTS em um grupo de bancários da cidade de Erechim-RS. Revista Perspectiva, Erechim. v.35, n.129, Março, 2011.

NASCIMENTO, N. M.; MORAES, R. A. S. Fisioterapia nas empresas: saúde x trabalho. 2ª ed. Rio de janeiro: Taba Cultural, 2000.

NUNES, E. A.; MASCARENHAS, C. H. M. Qualidade de vida e fatores associados em trabalhadores do setor bancário. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, 14 (3), 2016.

OLIVEIRA, R. A.; SOUZA, S. T. M. Lesões por Esforços Repetitivos / Distúrbios Osteomusculares relacionados à atividade Bancária. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão, Volume 10, Número 1, 2015.

PERES, L.. País gasta R$ 981 milhões com LER em bancários. Artigo publicado em 29 de abril de 2007. Jornal Folha de São Paulo. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/ folha/dinheiro/ult91u116625.shtml. Acesso em: 22/03/2017.

SCOPEL, J. Dor Osteomuscular em Membros Superiores e Casos Sugestivos de LER/DORT entre Trabalhadores Bancários. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia. Porto Alegre, BR-RS, 2010. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle /10183/24322 Acesso em 20 de Março de 2017.

SILVEIRA, A. O. A; DIAS, E. G. Sintomas e Distúrbios Osteomusculares em Bancários da Cidade de Porteirinha-MG. Revista de Biologia e Farmácia – BioFar, ISSN 1983-4209 – Volume 10 – Número 01 – 2014.

SOUZA, K. V. L.; NETO, M. G. Análise da Qualidade de Vida e Distúrbios Osteomusculares dos Funcionários Administrativos de um Órgão Público. Revista Pesquisa em Fisioterapia, Dez; Vol. 5(3), 2015.

ZAVARIZZI, C.; ALENCAR, M. C. B. Aspectos relacionados ao afastamento de bancários por LER/DORT. Caderno Terapia Ocupacional, UFSCar, São Carlos, v. 22, n. 3, 2014.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v11i38.894

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: