Um Olhar sobre o Grupo de Convivência como instrumento para a Inclusão Social do Idoso

Sueli Tavares Santana, Karen Shirmene de Macêdo Garcia, Regina Morais da Silva Araújo

Resumo


O aumento da população idosa nas últimas décadas vem ocorrendo a nível mundial, ocasionado por avanços na medicina, refletindo em queda nas taxas de natalidade e mortalidade, sendo alvo de estudos e preocupação, haja vista essa longevidade ter se tornado uma das expressões da questão social na atualidade. Este trabalho tem por objetivo retratar como se dá a socialização dos idosos participantes dos Grupos de Convivência dos Centros de Referência de Assistência Social. A metodologia utilizada foi através de uma pesquisa bibliográfica, buscou livros, sites, e artigos científicos, para o baseamento teórico. Nesse sentido, procuramos compreender esse fenômeno mundial que é o envelhecimento, enfatizando a necessidade de políticas públicas com respostas satisfatórias para os idosos.

 


Palavras-chave


Crescimento Populacional; Idoso; Socialização

Texto completo:

PDF

Referências


ALCÂNTARA, Adriana de Oliveira. Velhos institucionalizados e família: entre abafos e desabafos. Campinas: Faculdade de Educação- UNICAMP (Dissertação de Mestrado em Gerontologia), 2003.

BARBIERI, Natália Alves. Velhice: melhor idade? O Mundo da saúde, São Paulo, 36(1): 116-119, fev., 2012.

BEAUVOIR, Simone de. A velhice. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

BRASIL. ConstituiçãodaRepúblicaFederativadoBrasil. Brasília- DF, 1988. Disponível em: Acesso em: 02 out. 2013.

______. Política Nacional do Idoso. Brasília, DF: 1994. Disponível em: Acesso em: 05 out. 2013.

______. Estatuto do idoso. Brasília, DF:2003.Disponível em: Acesso em: 04 out. 2013.

______. Lei Orgânica da Assistência Social. Brasília, DF: 1993. Disponível em: Acesso em: 24 set. 2013.

______. Organização Pan- Americana de saúde. Envelhecimento: política de saúde. Brasília- DF, 2006a.

______. Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília, DF:2006b. Disponível em: Acesso em: 01 out. 2013.

IBGE. Censo 2000. Disponível em: Acesso em: 10 out. 2013.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contagem populacional e projeções demográficas preliminares 2011. Disponível em: < http://www.datasus.gov.br/cgi. html.> Acesso em: 10 out. 2013.

MENDES, Márcia R.S.S. Barbosa; GUSMÃO, Josiane Lima de; FARO, Ana Cristina Mancussi e; LEITE, Rita de Cássia Burgos de O. A situação social dos idosos no Brasil: uma breve consideração. Acta Paul Enferm. São Paulo: Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo- USP (Trabalho apresentado à disciplina “A Reabilitação na saúde do adulto e do idoso” do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem na Saúde do Adulto (PROESA), 18(4): 422-6, fev., 2005.

RODRIGUES, Lizete de Sousa; SOARES, Geraldo Antônio. Velho, idoso, e terceira idade na sociedade contemporânea. Revista Ágora Vitória, n. 4, p.1-29, 2006.

SANTIN, Janaína Rigo; BOROWSKI, Marina Zancanaro. O idoso e o princípio constitucional da dignidade humana. RBCEH, Passo Fundo, Universidade de Passo Fundo, v. 5, n. 1, p.141-153, jan./jun. 2008.

SCHNEIDER, Rodolfo Herberto; IRIGARAY, Tatiana Quarti. O envelhecimento na atualidade: aspectos cronológicos, biológicos, psicológicos e sociais. Estudos de psicologia, Campinas, 25(4) 585-593, outubro-dezembro, 2008.

TEXEIRA, Solange Maria. Envelhecimento e trabalho no tempo do capital: implicações para a proteção social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2008.

ZIMERMAN, Guite I. Velhice: aspectos biopsicosociais.São Paulo:Artmed,2000.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v11i37.862

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: