O Aplicativo Uber é uma tendência nas pequenas cidades como nova opção de Mobilidade Urbana

José Suélio Ferreira, Mariene Amorim Alves, Mayara Lima Aquino, Luzia Coelho Rodrigues, Francisco Ricardo Duarte

Resumo


O presente estudo situou o contexto da temática mobilidade urbana, com o objetivo de identificar as implicações de possível implantação do aplicativo UBER na cidade de Juazeiro-BA, bem como suas contribuições para o usuário em relação ao serviço de táxi. Para tanto, utilizou-se a coleta de dados com proprietários e usuários dos serviços de transporte de uso individual, modalidades táxi e mototáxi. Os dados coletados foram analisados quantitativamente. Resultados indicam, a partir da percepção dos respondentes, a existência de pouco conhecimento sobre o aplicativo UBER, mas sugestivos de resistência por parte de taxistas. Os demais grupos pesquisados demonstraram interesse pela nova modalidade de transporte urbano. Para desdobramento da pesquisa, sugere-se a inclusão de outros grupos de interesse, a exemplo de gestores públicos em pesquisas futuras

Palavras-chave


Mobilidade urbana, Meios de transporte, Aplicativo UBER, Percepção de usuários.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei 12.587, de 03 de janeiro de 2012. Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12587.htm. Acesso em: 01 mar. 2017.

Brasil. Lei nº 12.468, de 26 de agosto de 2011.Regulamenta a profissão de taxista. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12468.htm. Acesso em: 20 ago.2017.

FAVERA, Rafaela Bolson Dalla; OLMOS, Olívia Martins de Quadros. A polêmica em torno do aplicativo UBER no Brasil: Argumentos de direito contra e a favor da sua manutenção. In: VI Seminário Nacional Demandas Sociais e Políticas Públicas na sociedade contemporânea. Santa Catarina, 2016.

FREITAS NETO, J. T. et al. Óbitos Decorrentes de Acidentes de Trânsito Ocorridos em Petrolina-PE entre os anos 2010 a 2015: levantamento do perfil dos acidentados. In: I Seminário de Integração do PROFIAP/Univasf, Petrolina, 2017.

GOMIDE, Alexandre de Ávila; CARVALHO, Carlos Henrique. Transformações e tendências recentes na regulação dos serviços de ônibus urbano no brasil. Livraria Ipea, 2016. Disponível em: . Acesso em: 19 fev. 2017.

HAIR JR, Joseph F. et al. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005, 471 p.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 7. São Paulo: Atlas, 2010.

MONTEIRO, Renato Leite. Proibição da Uber: a inconstitucionalidade do PL 349/2014 do município de São Paulo. Migalhas, 2015. Disponível em: . Acesso em: 19 fev. 2017.

NUNES, Amanda. Um conceito através da exclusão: a legalidade da Uber. UFSC, Florianópolis, 2015.

O GLOBO. Conheça as diferenças entre o Uber e os táxis. Disponível em: . Acesso em 19 de fevereiro de 2017.

UBER. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2017.

VASCONCELLOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade cotidiana, segregação urbana e exclusão. In: BALBIM, Renato; KRAUSE, Cleandro ; LINKE, Clarisse Cunha (orgs.). Cidade e movimento : mobilidades e interações no desenvolvimento urbano. Brasília : Ipea : ITDP, 2016. 326 p.

VIEGAS, Cláudia Mara de Almeida; LETRA, Luís Henrique Vasconcelos da Silva. A licitude dos serviços de transporte prestados pelo aplicativo UBER. Revista Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito PPGDir./UFRGS, Porto alegre,v. 11, n. 1, 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2017.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v11i37.831

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 José Suélio Ferreira, Mariene Amorim Alves, Mayara Lima Aquino, Luzia Coelho Rodrigues, Francisco Ricardo Duarte

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: