A inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho: um estudo sob a ótica da Psicologia Organizacional

Ana Thayline Vidal Rosendo, Paulo Henrique Leal

Resumo


O presente artigo tem como objetivo identificar os fatores que interferem na inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Para isso, foi realizado uma pesquisa qualitativa, a partir de entrevistas semiestruturadas. De acordo com os resultados, percebeu-se que as pessoas com deficiência iniciaram o processo de inserção no mercado de trabalho devido às exigências estabelecidas pela Lei de Cotas. Observou-se que as empresas optam pela inserção de pessoas com deficiências leves. No que diz respeito ao significado do trabalho em sua vida, o entrevistado afirmou que o trabalho lhe proporciona dignidade. Em relação a acessibilidade, o entrevistado destacou que no início do desenvolvimento do seu trabalho na instituição, o ambiente laboral não era muito acessível, aos poucos foram vendo a necessidade de adaptações dos espaços. Pode-se dizer que muito ainda se tem a aprender, discutir e construir acerca da inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Ezelaide Viegas da Costa; COSTA, Sabrina Lima da. A lei de cotas e o direito de acesso ao trabalho da pessoa com deficiência. Revista Hiléia, n. 19, jul./dez 2012. Manaus: Universidade do Estado do Amazonas, 2013.

ARANHA, Maria Salete Fábio. Inclusão social e municipalização. Programa de pós graduação em Educação. São Paulo. UNESP, 2009. Disponível em: < http:// cape.edunet.sp.gov.br/textos/textos/10.doc>. Acesso em: 17 de mar. 2016.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2008.

BRASIL. Governo Federal. Constituição da República Federativa do Brasil: Brasília, DF: Senado, 1988. Disponível em: http://www.trt02.gov.br/geral/tribunal2/legis/cf88. Acesso em 22 de abr. 2016.

BRASIL: Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os planos de benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF 25 de julho de 1991. Disponível em: < http:// www.planalto.gov.br/ civil_ 03/ leis/ L8213cons.htm> Acesso em 21 de abr. 2016.

BRASIL. Ministério do Emprego e do Trabalho. Lei n. 8.213 de 24 de julho de 1991. Legislação relativa ao trabalho de pessoas portadoras de deficiência: coletânea. Brasília: MTE, SIT/DSST, 1999.

BRASIL. Ministério Emprego e do Trabalho. (MTE). A inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. – 2. ed. – Brasília: MTE, SIT, 2007. Disponível em: < http://portal.mte.gov.br/data/files/FF8080812CCDAEDE012CD0A2B79F70B3/inclusao_pessoas_defi12_07.pdf > Acesso em: 01de mar. 2016.

CHEMIN, Beatris Francisca. Manual da Univates para trabalhos acadêmicos: planejamento, elaboração e apresentação. 2 ed. Lajeado: Univates, 2010.

CORTELLA, Mario Sergio. Qual é a tua obra? Inquietações propositivas sobre gestão, liderança e ética. 19. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo e quantitativo. 3 ed., Porto Alegre: Artmed, 2010.

FERREIRA, Diana; NEBENZAHL, Luís Carlos; RAJÃO, Nanci das Graças Carvalho. Psicologia: integrando o trabalho, o social e as organizações. Conselho regional de Psicologia de Minas Gerais, 2010.

GARCIA, Vinicius Gaspar; MAIA, Alexandre Gori. Características da participação das pessoas com deficiência e/ou limitação funcional no mercado de trabalho brasileiro. Rev. bras. estud. popul. São Paulo, v. 31, n. 2, Dec. 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-30982014000200008&script=sci_arttext> Acesso em: 07 de mar. 2016.

GOULART, Iris Barbosa. Psicologia organizacional e do trabalho: teoria, pesquisa e temas correlatos. São Paulo: Casa do psicólogo, 2002.

IBDD –Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (2009). Cartilha IBDD dos direitos da pessoa com deficiência/ [pesquisa e texto IBDD]. 2.ed. [rev. e atualizada]. Rio de Janeiro: IBDD. Disponível em:

. Acesso em: 08 abr. 2016.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cartilha do censo 2010 – Pessoas com Deficiência / Luiza Maria Borges Oliveira / Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) / Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD) / Coordenação-Geral do Sistema de Informações sobre a Pessoa com Deficiência; Brasília: SDH-PR/SNPD, 2012. Disponível em . Acesso em: 12 de mar. 2016.

LIMA, Michelle Pinto de et al. O sentido do trabalho para pessoas com deficiência. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, v. 14, n. 2, abr. 2013. Disponível em: . Acesso em: 07 de abr. 2016.

LINO, Michelle Villaça; CUNHA, Ana Cristina Barros da. Uma questão de cotas? Como pessoas com deficiência percebem sua inserção no mercado de trabalho com base em políticas públicas de inclusão. Pesquisas e práticas psicossociais, v. 3, n.1, São João del –rei, ago. 2008. Disponível em: < http://www.ufsj.edu.br/portalrepositorio/File/revistalapip/volume3_n1/abstracts/Lino_Cunha.pdf> Acesso em: 24 de mar. 2016.

NÉRI, Marcelo Cortes; CARVALHO, Alexandre Pinto de; COSTILLA, Hessia Guillermo. Política de cotas e inclusão trabalhista das pessoas com deficiência. Ensaios Econômicos, n. 462, Rio de Janeiro, FGV/EPGE, 2010. Disponível em: < http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/518>. Acesso em: 29 de mar. 2016.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer pesquisa qualitativa. 3 ed. revista e ampliada – Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

PEREIRA, Camila de Sousa; DEL PRETTE, Almir; DEL PRETTE, Zilda Aparecida. Qual o significado do trabalho para as pessoas com e sem deficiência física? Psico- USF, v. 13, n.1, p. 105-114, jan./ jun. 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/pusf/v13n1/v13n1a13.pdf>. Acesso em: 10 de abr. 2016.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: o paradigma do século 21. Revista de Educação Especial, Brasília, v.1, n.1, p. 19 – 23, out. 2005. Disponível em: . Acesso em: 18 de maio 2016.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Gláucia Pinheiro da. O significado do trabalho para o deficiente visual. Dissertação de mestrado. PUC Minas. Belo Horizonte, 2007. Disponível em: http://www.pucminas.br/documentos/dissertacoes_glaucia_silva.pdf. Acesso em: 06 de abr. 2016.

SOUZA-SILVA, João Roberto de; DIEGUES, Débora; CARVALHO, Sueli Galego de. Trabalho e deficiência: reflexões sobre as dificuldades da inclusão social. Cadernos de Pós -Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v.12, n.1, p. 27-33, 2012. Disponível em: < http://www.mackenzie.br/fileadmin/Graduacao/CCBS/Pos-Graduacao/Docs/Cadernos/Volume_12/Artigo_3_Trabalho_e_deficiencia_reflexoes_sobre_as_dificuldades.pdf >. Acesso em: 16 de mar. 2016.

SPECTOR, Paul E. Psicologia nas organizações. Tradução: Cid Knipel Moreira, Célio Knipel Moreira; revisão técnica: Natacha Bertoia da Silva. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

VIOLANTE, Rômulo Rodrigues; LEITE, Lúcia Pereira. A empregabilidade das pessoas com deficiência: uma análise da inclusão social no mercado de trabalho do município de Bauru, SP. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 14, n. 1, p. 73-91, 2011 Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/cpst/article/viewFile/25717/27450>. Acesso em: 30 de mar. 2016.

ZANELLI, José Carlos. BORGES- ANDRADE, Jairo Eduardo; BASTOS, Antonio Virgílio Bittencorut. Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v11i37.818

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: