A Educação Inclusiva na Rede Municipal em Juazeiro da Bahia

Francisco Carlos Aguiar, Leide Jane Carvalho Ferreira, Adilton Marques Rosa, Willian Carvalho Ferreira, Lucimara Araújo Campos Alexandre

Resumo


O presente estudo, trata da inclusão das pessoas com deficiência, na rede municipal na cidade de Juazeiro da Bahia. Em vista disto, ele irá identificar quais as principais barreiras encontradas para a integração das pessoas com deficiência, em uma de sala na rede pública de ensino. Os procedimentos metodológicos para constituição dos dados da pesquisa, foi de natureza quali-quantitativa e exploratória, mediante um questionário com perguntas abertas, e um outro questionário com perguntas fechadas, complementando mais o estudo pesquisado. A resultante dos dados, mostra que tanto os familiares como os docentes, reconhecem que as barreiras existem relacionados as pessoas com deficiência, mas eles têm buscados uma interação entre ambos para integrar a inclusão das pessoas com deficiência, em uma sala de aula na rede de ensino.

Palavras-chave


inclusão, barreiras, sala de aula e integração.

Texto completo:

PDF

Referências


MIRANDA, Teresinha Guimarães; GALVÃO FILHO, Teófilo Alves (org.). O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador: EDUFBA, 2012.

COSTA, Valdelúcia Alves da. Formação de Professores e Educação Inclusiva: Experiências na Escola Pública. In: COSTA Valdelúcia Alves da.; CARVALHO, Mariza Borges Wall B. de.; MIRANDA, Teresinha Guimarães & DAMASCENO, Allan (Orgs). Políticas Públicas e Produção do Conhecimento em Educação Inclusiva. Niterói: Intertexto Editora X CAPES, 2011.

ZOÍA, A. Todos iguais, todos desiguais. In: ALMEIDA, D. B. de (Org). Educação: diversidade e inclusão em debate. Goiânia: Descubra, 2006.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo: Atlas 2010.

Brasil. Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a política nacional para a integração da pessoa portadora de deficiência, consolida as normas e dá outras providências. Diário Oficial da União, DF, 21 dez. 1999. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.

Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.

PAULON, S. M; FREITAS, L. B. L; PINHO, G. S. Documento subsidiário à política de inclusão – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2005.

GIL, Marta. Educação Inclusiva: o que o professor tem a ver com isso? Universidade de São Paulo: Ashoka Brasil, 2005.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988: atualizada até a Emendas Constitucionais de n. 1, de 1992, a 53, de 2006, e pelas Emendas Constitucionais de Revisão de n. 1 a 6, de 1994. — 27. ed. — Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2007.

CARDOSO, M. Aspectos históricos da educação especial: da exclusão à inclusão – uma longa caminhada. In: MOSQUERA, J.; STOBAÜS, C. (orgs.). Educação especial: em direção à educação inclusiva. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

BOOTH, T.; AISNCOW, M. Index para a inclusão: Desenvolvendo a aprendizagem e a participação nas escolas. 3º Ed. Reino Unido: CSIE.2011.

Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Decreto Legislativo nº 186, de 09 de julho de 2008: Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. 4ª Ed., rev. e atual. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos, 2010.

Lakatos, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica, Marina de Andrade Marconi, Eva Maria Lakatos. - 5. ed. - São Paulo: Atlas 2003.

CROCHÍK, José Leon. Preconceito e Educação Inclusiva. CROCHÍK, José Leon (Coordenador) - Brasília: SDH/ PR, 2011.

BRASIL. Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, 7 jul. 2015.

ALVES F. Inclusão: muitos olhares, vários caminhos e um grande desafio. Rio de Janeiro, WAK EDITORA, 2009.

LIMA PA. Educação Inclusiva e igualdade social. São Paulo; AVERCAMP, 2002.

BERSCH, Rita. Introdução à tecnologia assistiva. Porto Alegre: Centro Especializado em Desenvolvimento Infantil [CEDI], 2008.

LIPOVETSKY, Gilles. A Era do Vazio. Barueri: Manole, 2005.

SAAD, S. N. Preparando o caminho para a inclusão: dissolvendo mitos e preconceitos em relação à pessoa com síndrome de Down. São Paulo: Vetor, 2003.

VOIVODIC, M. A. Inclusão escolar de crianças com síndrome de Down. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. 8. ed. Rio de Janeiro: WVA, 2010.

______. A formação de professores para a inclusão de alunos no espaço pedagógico da diversidade. In: MANTOAN [et al]. O desafio das diferenças nas escolas. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

MALUF, A. C. M. Atividades lúdicas para educação infantil: Conceitos, orientações e prática. RJ: Vozes, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Avaliação: políticas e programas governamentais em educação especial. Educação para todos – EFA 2000. Disponível em: . Acesso em 14 mai. 2000b.

_______. Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino Fundamental: deficiência visual. Vol 1. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2001a.

MANTOAN, M. T. E. Inclusão escolar: o que é? por quê? como fazer? São Paulo: Moderna, 2003.

SERRA, Dayse. Autismo, família e inclusão. Polemica. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

AMORIM, Marcia Camila Souza de; NAVARRO Elaina Cristina. Afetividade na educação infantil. Interdisciplinar: Revista Eletrônica da Univar (2012).

CASTANHO, D. M.; FREITAS, S. N. Inclusão e prática docente no ensino superior.

Revista Educação Especial, Santa Maria, n. 27, 2006.

GLAT, R.; BLANCO, L. M. V. Educação especial no contexto de uma educação inclusiva. In: GLAT, R. (Org.). Educação inclusiva: cultura e cotidiano escolar. Rio de Janeiro: Ed. 7 Letras, 2007.

CABRAL, N. Educação profissional a pessoa com deficiência e o mundo do trabalho.

In: SEMINÁRIO NACIONAL - ESTADO E POLÍTICAS SOCIAIS NO BRASIL, 3, 2007, Cascavel, PR. Democracia e políticas sociais. Disponível em: . Acesso em: 07 de jul. 2017.

CARRETTA, R.Y.D. Pessoas com deficiência organizando-se em cooperativas: uma alternativa de trabalho? 2004. 173 p. Tese (Doutorado em Engenharia de

Produção) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

FERNANDES, O.A.; NOMA, A.K. Educação, trabalho e inclusão social: interface

entre educação profissional e educação especial no Brasil a partir de 1990. In:

SEMINÁRIO DO TRABALHO, 2008.

TANAKA, E.D.O.; MANZINI, E.J. O que os empregadores pensam sobre o trabalho

da pessoa com deficiência? Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.

, n. 2, p. 273-294, 2005.

SILVA, I.M.A. Políticas de Educação Profissional para a pessoa com deficiência. In:

REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E

PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 31, 2008, Caxambu. Constituição brasileira, direitos

humanos e educação. Disponível em: . Acesso em: 07 de jul.2017.

STAINBACK, S.B. Entrevista concedida à Pátio Revista Pedagógica. Pátio Revista

Pedagógica, ano VIII, nº 32, novembro de 2004/janeiro de 2005, Artmed Editora, 2004.

Miranda, M. J. de (2001). Educação, deficiência e inclusão no município de Maringá. Dissertação de Mestrado não publicada, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR.

Faleiros, M. H. S. (2001). A inclusão de alunos com deficiência mental na perspectiva de suas professoras e produções acadêmicas. Dissertação de Mestrado não publicada, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.

Santos, M. S. (2001). O desafio de uma experiência. Em M. T. E. Mantoan (Org), Caminhos pedagógicos da inclusão, São Paulo: Memnon.

ALMIRALL, C.B.; SORO-CAMATES, E.; BULTÓ, C.R. Sistemas de sinais e ajudas técnicas para comunicação alternativa e escrita: princípios teóricos e aplicações. São Paulo: Santos, Livraria Editora, 2003.

BRACCIALLI, L.M.P.; PAIVA, P.C. Textura do recurso pedagógico e implicações em atividades de encaixe realizada por indivíduos com Paralisia Cerebral. Revista Brasileira de Educação Especial, v.15, n.2, p.1.2010.

CARLINI AL. E agora: preparar a aula. In: SCARPATO, M. (Org.). Os procedimentos de ensino fazem a aula acontecer. São Paulo: Avercamp; 2004.

MANZINI, E.J. SANTOS, M.C.F. Portal de ajudas técnicas para educação: equipamento e material pedagógico para educação, capacitação e recreação da pessoa com deficiência física: recursos pedagógicos adaptados. Brasília: MEC: SEESP, 2002, fascículo 1.

MANZINI, E.J. DELIBERATO, D. Portal de ajudas técnicas: equipamentos e material pedagógico para educação, capacitação e recreação da pessoa com deficiência física: recursos para comunicação alternativa. Brasília: MEC: SEESP, 2004, v.2.

SOLÉ L. Aprender e ensinar na educação infantil. Porto Alegre: Artmed; 1999.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Igualdades e diferenças na escola: como andar no fio da navalha. IN: ARANTES, Valéria Amorim (org.). Inclusão escolar: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2006.

FERREIRA, M. C.; FERREIRA, J. R. Sobre inclusão, políticas públicas e práticas pedagógicas. São Paulo: Autores associados, 2004.

KUPFER, M. C. Por que ensinar a quem não aprende. In: Psicanálise, infância, educação. ANAIS DO III COLÓQUIO DO LEPSI, 2002.

RODRIGUES, D. Educação e diferença, valores e prática para uma educação inclusiva. Porto: Porto Editora, 2005.

NEUBAUER, Rose. Quem tem medo da progressão continuada? Ou melhor, a quem interessa o sistema de reprovação e exclusão social? Secretaria da Educação, São Paulo. http://novaescola.abril.com.br/estante/quemtem.doc. 2000.

RIBEIRO, E. F. F. O ensino da matemática por meio de jogos de regras. 2004. 13p. Artigo (Licenciatura em Matemática). Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Saberes e práticas da inclusão. Avaliação para identificação das necessidades educacionais especiais. Brasília, 2006b.

MOORE, Michael G.; KEARSLEY, Greg. Educação a distância: uma visão integrada – Edição especial ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância. São Paulo: Thomson Learning, 2007.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v11i37.803

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Francisco Carlos Aguiar, Leide Jane Carvalho Ferreira, Adilton Marques Rosa, Willian Carvalho Ferreira, Lucimara Araújo Campos Alexandre

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A ID on line. Revista de psicologia (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: