Aspectos Psicossociais da Depressão Pós-Parto: Uma Revisão Sistemática

Romenia Alves Ferreira Porto, Thercia Lucena Grangeiro Maranhão, Waleska Maria Félix

Resumo


O presente artigo teve o objetivo de realizar uma Revisão Sistemática da Literatura sobre os aspectos psicossociais da depressão pós-parto no período de 2011 a 2016. A busca de dados foi feita nas bases de dados: Scielo, BVS, Pepsic e Pubmed. A pesquisa parte do interesse em compreender as prováveis alterações psicológicas e sociais acerca do conteúdo e contribuir na atualização do panorama geral de uma determinada área de interesse. A metodologia aplicada foi a revisão sistemática da literatura de cunho qualitativo. Foram selecionados 15 trabalhos que compuseram a amostra desta pesquisa. Os resultados encontrados apontaram para quatro eixos temáticos que foram alocados em categorias, são essas: Antecedentes da DPP; Aspectos psicossociais e epidemiológicos; Consequências da DPP e Políticas de intervenção. Observou-se que a maioria das pesquisas que compunham a amostragem dos artigos foram realizados empiricamente o que possibilita uma visão aplicada sobre as mulheres com DPP no Brasil. Sugere-se que as pesquisas futuras enfatizem as possíveis formas de tratamentos da DPP considerando a saúde coletiva.

 


Palavras-chave


Depressão. Pós-Parto. Aspectos Psicossociais

Texto completo:

PDF

Referências


AIROSA, Sara.; SILVA, I. Associação entre vinculação, ansiedade, depressão, estresse e suporte social na maternidade. Psicologia, saúde e doenças, Porto, 2013.

ALVES, S.; FONSECA, A.; CANAVARRO, M. C.; e PEREIRA, M.. Que mães /futuras mães utilizam a internet para questões relacionadas com a saúde mental. Psicologia, saúde e doenças, Coimbra, 2016.

ARRAIS, A. R.; MOURAO, M. A.; FRAGALLE, B. O pré-natal psicológico como panorama de prevenção a depressão pós-parto. Saúde Soc. São Paulo, v.23, 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002.

CALESSO, J. P. P.; SOUZA, A. P. R.; MORAES, A. B. Análise da relação entre depressão materna e indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil. Rev. CEFAC, Campinas, 2014.

CORRÊA, F. P.; SERRALHA, C. A. A depressão pós-parto e a figura materna: uma análise retrospectiva e contextual. Acta Colombiana de Psicología, São Paulo, 2015.

CUNHA, A. B. et al. A Importância do Acompanhamento Psicológico Durante a Gestação em Relação aos Aspectos que Podem Prevenir a Depressão Pós-Parto In Revista Saúde e Pesquisa, v. 5, n. 3, p. 579-586.set./dez, Maringá, 2012

DA-SILVA V. A .; MORAES-SANTOS A. R .; CARVALHO M. S .; MARTINS M. L., TEIXEIRA N. A .. Depressão pré-parto e pós-parto e a renda de mulheres brasileiras. Braz J Med Biol Res. Ribeirão Preto,1998.

DSM-IV. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. 4 Edição Artmed, Porto Alegre. 1995.

FIGUEIRA P.; CORREA H.; MALLOY-DINIZ L.; ROMANO-SILVA M. A.; Escala de Depressão Pós-natal para triagem no sistema público de saúde. Rev Saúde Pública. São Paulo, 2009.

FIGUEIRA, P. G.; DINIZ, L. M.; SILVA FILHO, H. C. Características demográficas e psicossociais associadas a depressão pós-parto em uma amostra de Belo Horizonte. Rev Psiquiatr Rio Gd Sul. 2011.

FIGUEIREDO, B.; DIAS, C. C.; BRANDÃO, S.; CANÁRIO, C.; e NUNES-COSTA, R. Amamentação e depressão pós-parto: revisão do estado de arte. J Pediatr (Rio J), 2013.

FRANCO, L. Equilíbrio e Saúde. Folha de São Paulo. São Paulo, 2016. Acesso em: 22. 08. 2016. Disponível em: http://m.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2016/05/1766064

FRIZZO, G. B.; PICCININI, C. A. Interação mãe-bebê em contexto de depressão materna: aspectos teóricos e empíricos. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, 2005.

GALVÃO, T. F.; PEREIRA M. G. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 2014

GONÇALVES, AC. A puérpera e o recém-nascido em alojamento conjunto. In: Oliveira DL, organizadora. Enfermagem na gravidez, parto e puerpério: notas de aula. Porto Alegre: Ed. da UFRGS; 2005. p. 367-86.

KHAN, K. S.; TER RIET, G.; GLANVILLE, J.; SOWDEN, A. J.; KLEIJNEN, J.; Centro NHS para Revisões e Difusão (CRD). Realização de Revisões Sistemáticas de Pesquisa sobre Eficácia. Centro NHS para Revisões e Divulgação da Universidade de York, 2000.

KLAUS, M. H.; KENNEL, J. H.; KLAUS, P. Vínculo: Construindo as bases para um apego seguro e para a independência. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 2000.

KONRADT, C. E.; SILVA, R. A.; JANSEN, K.; VIANNA, D. M.; QUEVEDO, L. A.; SOUZA, L. D. M.; OSES, J. P.; PINHEIRO, R. T. Depressão pós-parto e percepção de suporte social durante a gestação. Rev Psiquiatra, Rio Gd Sul. 2011.

LOBATO, G.; MORAES, C. L.; REICHENHEIM , M. E. Magnitude da depressão pós-parto no Brasil:uma revisão sistemática. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant., Recife, 2011.

MACHADO, M. C. M.; ASSIS, K. F.; OLIVEIRA, F. C. C.; RIBEIRO, A. Q.; ARAUJO, R. M. A.; CURY, A. F.; PRIORI, S. E.; FRANCESCHINI, F. C. C. Determinantes do abandono do aleitamento materno exclusivo: fatores psicossociais. Rev Saúde Pública, São Paulo, 2014.

MALVEIRA, PLÍNIO PINTO ; HERRERA, GLENDA ARIELLE GUIMARÃES ; ROLIM, RAISSA ARAÚJO ; ROLIM NETO, RAMIRO ; OLIVEIRA, GISLENE FARIAS DE . Perfil e Qualidade de Vida de pacientes internados em hospital de custódia psiquiátrica. ID on line. Revista de Psicologia, v. 10, p. 177-193, 2016.

MARTINEZ, P.; VÖHRINGER, P. A.; ROJAS, C. Barreiras de acesso a tratamento para mães com depressão pós-parto em centros de atenção primária: um modelo preditivo. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, 2016.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR), Secretaria Executiva. Programa Humanização do Parto: humanização no pré-natal e nascimento. Brasília (DF); 2002.

MORAES, I. G. S. et al. Prevalência da depressão pós-parto e fatores associados. Rev. Saúde Pública Public Health, São Paulo, 2006.

MORAES, M. L. S.; FONSECA, L. A. M.; DAVID, V. F.; VIEGAS, L. M.; OTTA, E. Fatores psicossociais e sociodemográficos associados à depressão pós-parto: um estudo em hospitais público e privado da cidade de São Paulo, Brasil. Estudos de Psicologia, São Paulo, 2015.

OLIVEIRA, G. F.; BATISTA, H. M. T.; RUFATO, D. O.; MARANHÃO, T. L. G.; BRAGA, I. B.; GUEDES, J.B. Psicologia do trânsito: uma revisão sistemática. Caderno de Cultura e Ciência, v.13, n.2, Mar, Universidade Regional do Cariri – URCA, Crato, 2015.

PATINE F. S.; FURLAN, M. F. F. M. Diagnósticos de enfermagem no atendimento a puérperas e recém-nascidos internados em alojamento conjunto. Arq Ciênc Saú- de.;13(4):202-8. 2006

RODRIGUES, O. M. P. R.; SCHIAVO, R. A. Stress na gestação e no puerpério: uma correlação com a depressão pós-parto. Rev. Brasileira de Ginecologia e Obstet., Bauru, 2011.

ROJAS G .; SOLIS J .; JADRESIC, E .; CASTILLO C .; GONZÁLEZ M .; GUAJARDO V., et ai. O tratamento da depressão pós-parto em mulheres de baixa renda em clínicas de cuidados primários em Santiago, Chile: um estudo controlado randomizado. Lancet., Londres, 2007.

ROSENBERG, J. L. Transtornos psíquicos da puerperalidade. In: BORTOLETTI, F. F. et al. Psicologia na prática obstétrica: abordagem interdisciplinar. Barueri: Manole, 2007.

SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Rev. Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v.11, 2007.

SANTOS M. F. S.; MARTINS F. C.;, PASQUALI L. Escalas de auto-avaliação de depressão pós-parto: um estudo no Brasil. Rev Psiquiatr Clin, São Paulo, 1999.

SANTOS, M. F. S. Depressão após o parto. 2001. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica) - Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2001.

SANTOS, C. M. T.; ALMEIDA, G. O.; SOUZA, T. S. Depressão pós-parto: revisão da literatura. Psicologia em Foco, Frederico Westphalen, RS, 2009.

SARMENTO, R.; LETÚBAL, M. S. V. Abordagem psicológica em obstetrícia: aspectos emocionais da gravidez, parto e puerpério. Rev. Ciências Médicas,Campinas, 2003.

SAÚDE. Organização Mundial da. CID-10 Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (10ª ed.). São Paulo: EDUSP, 2007.

SILVA, G.P.; MODESTO, José Fernando (Org.). Comunicação e produção científica. São Paulo: Angellara, 2006.

SILVA, F. C. S. et al. Depressão pós-parto em puérperas: conhecendo interações entre mãe, filho e família. Acta Paul Enfermagem, São Paulo, 2010.

SOUZA, A. I. et al. Alterações hematológicas e gravidez. Revista Brasileira Hematologia e Hemoterapia, São José do Rio Preto, v. 24, n.1, p. 29-36, mar. 2002.

SOUSA, D. D.; PRADO, L. C.; PICCININI, C. A. Representações acerca da maternidade no contexto da depressão pós-parto. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, 2011.

STRAPASSON, M. R.; NEDEL, M. N. B. Puerpério imediato: desvendando o significado da maternidade. Rev Gaúcha Enfermermagem., Porto Alegre (RS) 2010 set;31(3):521-8.

SCHARDOSIM, J. M.; HELDT, E.. Escalas de rastreamento para a depressão pós-parto. Rev Gaúcha Enferm., Porto Alegre, 2011.

TANNOUS L.; GIGANTE L. P.; FUCHS S. C.; BUSNELLO E. D.; Depressão no Sul do Brasil: prevalência e seus determinantes demográficos e socioeconômicos. BMC Psychiatry, Londres, 2008.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v11i34.686

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: