Saúde Mental do Trabalhador no Brasil: Questões emergentes

José Marcondes Macêdo Landim, Martha Maria Macedo Bezerra, Maria Nizete Tavares Alves, Miguel Marx

Resumo


O objetivo deste estudo é discutir as políticas de saúde mental e do trabalhador, numa perspectiva histórico-contemporânea, bem como refletir sua articulação com a realidade efetiva da saúde do trabalhador e seus ganhos sociais e coletivos. A ideia principal é apontar articulações e desarticulações, partindo-se de breve  descrição analítica do que foi considerado positivo nas Conferências Nacionais Brasileiras de Saúde do Trabalhador. Apresenta-se os impasses observados em tais articulações e os desafios políticos para legitimar a Saúde do Trabalhador e a Saúde Mental como campos interdisciplinares.

 


Palavras-chave


Políticas públicas, Saúde laboral, Saúde Mental

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1998.

BECK, U., GIDDENS, A., e LASH, S. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Editora da Unesp, 1997.

BRASIL. Ministério da Saúde. I Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador. Relatório Final. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 1986.

BRASIL. Ministério da Saúde. II Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador. Relatório Final. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 1994.

BRASIL. Ministério da Saúde. III Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador: Coletânea de textos. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. III Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador. Resoluções. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2006.

BHABHA, H. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG.

CASTEL, R. . La montée des incertitudes: Travail, protections, statut de l’individu. Paris: Seuil, 2009.

DIAS, E. C. . A atenção à saúde dos trabalhadores no setor saúde no Brasil (SUS): realidade, utopia ou fantasia? Tese de doutorado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 1994.

ENRIQUEZ, E. O indivíduo preso na armadilha da estrutura estratégica. Revista de Administração de Empresas, 1997, 37(1), 18-29.

FOUCAULT, M. La poussière et le nuage. In M. Foucault, Dits et écrits (pp. 10-19). Paris : Gallimard, 1994.

FOUCAULT, M. Verdade e poder. In R. Machado (Org.), Microfísica do poder (pp. 1-14). Rio de Janeiro: Ed. Graal, 1999.

LACAZ, F. A. C. O campo saúde do trabalhador: resgatando conhecimentos e práticas sobre as relações trabalho-saúde. Cadernos de Saúde Pública, 2007, 23(4), 757-766.

LEMKE, T. The birth of bio-politics: Michel Foucault’s lecture at the Collège de France on neo-liberal governmentality. Economy & Society, 2001, 30(2), 190-207.

RAMMINGER, T., NARDI, H. C. Saúde Mental e saúde do trabalhador: análise das conferências nacionais brasileiras. Psicologia: Ciência e Profissão, 2007, 27(4), 680-693.

SELLIGMANN-SILVA, E. Desgaste mental no trabalho dominado. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ/Cortez, 1994.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2010.

VILAÇA-MENDES, E. Distrito sanitário. São Paulo: Hucitec, 1993.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i33.648

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: