Qualidade de vida e bem-estar subjetivo dos cuidadores de crianças autistas

Jadcely Rodrigues Vieira, Juliana Fonsêca de Almeida Gama, Luiz Philippe de Castro, Raphael Bergson de Araújo Carneiro, Janayna Rodrigues Vieira

Resumo


Este estudo objetivou avaliar a Qualidade de Vida e o Bem-Estar Subjetivo de cuidadores de crianças diagnosticadas com autismo e que são atendidas em um Centro de Atenção Psicossocial, no município de Campina Grande. Participaram 63 cuidadores, 11% do sexo masculino e 89% do sexo feminino. Foi utilizado como instrumento: a escala WHOQOL-bref, a escala de Satisfação com a Vida e as escalas de Afetos Positivos e Negativos e um Questionário Biodemográfico, para a caracterização da amostra. Os resultados sugerem que, de modo geral, os cuidadores possuem um índice de QVG moderado (M=9,36; DP=2,98). No tocante à Satisfação com a vida, a pontuação média (M=4,23; DP=1,16) situa-se um pouco abaixo do ponto médio da escala de respostas (valor 4), indicando um nível de moderado a baixo de Satisfação.


Palavras-chave


Cuidadores. Autismo. Bem-estar. Qualidade de Vida

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v6i16.6

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: