O Preconceito Linguístico no Brasil

Maria do Carmo Leite de Oliveira, Theóphilo Michel Alvares Cabral Beserra

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir o preconceito linguístico no Brasil.  Percebe-se que ainda é uma prática dominante no país, onde há uma diversidade cultural muito grande. Pretende-se ainda refletir sobre os aspectos históricos e os mitos descritos por que Bagno, me sua obra intitulada Preconceito Línguístico, tentando um paralelo com a realidade escolar. Os resultados denotam uma língua  não  homogênea, com domíniod de todos os nativos brasileiros e, cujas variantes culturais não dificultam a compreensão das mensagens.

 

 


Palavras-chave


Variedades Linguísticas. Preconceito linguístico, Língua Portuguesa

Texto completo:

PDF

Referências


BAGNO, Marcos. A Língua de Eulália: Novela Sociolinguística.15ª ed. São Paulo: Contexto, 2006.

BAGNO, Marcos. A norma oculta: língua e poder na sociedade brasileira. São Paulo: Parábola Editorial. 2003.

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico: o que é, como se faz. 47ª ed. São Paulo: Loyola, 2006.

CEREJA, William Roberto e MAGALHÃES, Thereza Cochar. Gramática, texto, reflexão e uso. 3ª ed. Reform. São Paulo: Atual, 2008.

HOLANDA,Aurélio B. Minidicionário de língua Portuguesa. 4ª ed. Revista e ampliada do minidicionário Aurélio. 7ª impressão - Rio de Janeiro, 2002.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i32.585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: