A Gravidez não planejada de mulheres atendidas no pré-natal das Unidades Básicas de Saúde

Clícia Dias da Silva Rodrigues, Arianna Oliveira Santana Lopes

Resumo


A gravidez não planejada é toda a gestação que não foi programada, ou que foi causada por uma necessidade insatisfeita de contracepção. Os desdobramentos de sua ocorrência, atualmente são considerados grandes demandas para a saúde pública, principalmente entre as mulheres mais jovens e nas famílias em vulnerabilidade social (FINOTTI, 2015). Tendo em vista estes aspectos, o objetivo deste estudo foi  averiguar os aspectos relacionados a gravidez não planejada em mulheres atendidas no pré-natal, apresentando a importância da atuação do enfermeiro no tocante a prevenção, orientação e controle, em unidades de saúde de cidades da região sudoeste da Bahia. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo com corte transversal analítico, cuja abordagem é quantitativa, onde os dados serão oriundos da aplicação de um questionário estruturado, dividido em 20 questões, que versam sobre as características socioeconômicas e demográficas, e da história contraceptiva e gestacional da mulher. A pesquisa transcorreu entre os meses de julho e setembro de 2016, frente a uma amostra de 100 mulheres gravidas. A análise dos dados do estudo foi realizada de forma descritiva, utilizando a tabulação de dados, com média, desvio padrão, porcentagem e frequência através do programa Excel 2013 que em seguida foram submetidos ao software SPSS 23.0. Para tanto, um cálculo amostral foi realizado baseando-se no erro amostral de 5% e no nível de confiança de 90%, dentre as mulheres entrevistadas. O resultado desse estudo evidencia que as mulheres que apresentam gravidez indesejada, em sua grande maioria, utilizavam métodos contraceptivos de forma equivocada, fato que causou a gravidez. Além disso, aponta-se para uma precária participação das mulheres no planejamento familiar e também na visitação das equipes de saúde da família. Esse estudo conclui assim, que essa utilização errônea dos métodos contraceptivos estão relacionados diretamente com a falta de informação e desconhecimento sobre o método, devido a aspectos socioeconômicos, bem como a ineficiência do sistema de saúde e suas instituições, que não conseguem fornecer a instrução necessária a população feminina sobre a prevenção da gravidez não planejada.

 

 


Palavras-chave


Gravidez não Planejada; Unidades básicas de Saúde, Planejamento Familiar; Enfermagem

Texto completo:

PDF

Referências


BAYER. Descuido e uso incorreto de métodos contraceptivos são a principal causa da gravidez não planejada. Publicado em 2014. Disponível em . Acesso em 10 de maio de 2016.

BERQUÓ E.; LIMA L. P. Planejamento da fecundidade: Gravidezes não desejadas – PNDS 1996 e 2006. Cap 7 pag 135-149 In: Brasil. Ministério da Saúde. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher (PNDS) 2006: dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança/Ministério da Saúde, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

BRITO, C. N. O.. Gravidez não pretendida e sua associação com depressão pós-parto entre mulheres atendidas no pré-natal pela estratégia de saúde da família no Recife-PE. Dissertação (mestrado) – UFPB, CCS, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, 2013.

CIANTELLI, G. L. A gravidez não planejada em um bairro periférico de Sorocaba-SP. Revista Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba. 2012.

COELHO, E. A. C. Associação entre gravidez não planejada e o contexto socioeconômico de mulheres em área da Estratégia Saúde da Família. Acta Paul Enferm. 2012.

EVANGELISTA, C. B.; BARBIERI, M.; SILVA, P. L. N. J. Gravidez não planejada e fatores associados à participação em programa de planejamento familiar. Revista de Pesquisa e Cuidado Fundamental Online. abr./jun. 7(2), 2015.

FINER, L. B.; ZOLNA, M. R. Unintended pregnancy in the United States: incidence and disparities, 2006. Contraception, v.84, n.5, 2011.

FINOTTI, Marta. As implicações da gravidez não planejada de adolescentes no Brasil. Publicado em 2015. Disponível em . Acesso em 10 de maio de 2016.

IBGE. Infográficos: dados gerais do município. Disponível em: . Acesso em 19 de março de 2016.

NERY, I. S. Fatores associados à reincidência de gravidez após gestação na adolescência no Piauí, Brasil. Revista Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 2015.

PAZ, E. C. M.; DITTERICH, R. G. O conhecimento das mulheres sobre os métodos contraceptivos no planejamento familiar. Rev. Gestão & Saúde, Curitiba, 2009.

PRIETSCH, S. O. M. et al. Gravidez não planejada no extremo Sul do Brasil: prevalência e fatores associados. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2011.

SARDINHA, A. S, et al. Levantamento das causas da gravidez em mulheres atendidas na unidade básica de saúde São João Evangelista, Paracatu-MG. Revista de Medicina da Faculdade de Atenas de Paracatu – MG. Paracatu – MG, 2014.

SANCHES, N. C. Gravidez não planejada: a experiência das gestantes de um município do interior do Estado de São Paulo. Dissertação de Mestrado, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/USP. Ribeirão Preto-SP: USP, 2013.

SILVEIRA, R. R. Atuação do enfermeiro do programa saúde da família na prevenção e controle da gravidez precoce. (Monografia). Universidade Salgado de Oliveira, São Gonçalo-RJ: 2012.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i32.579

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: