Sentimentos de mães de recém-nascidos internados em uma unidade de terapia intensiva neonatal

Rosana Alves de Melo, Ana Kariny Costa Araújo, Wanderlúcia Flávia Marques, Nadja Maria dos Santos, Flávia Emília Cavalcante Valença Fernandes, Cristiane Souza Bezerra

Resumo


Objetivo: Analisar os sentimentos de mães de recém-nascidos internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, sobre as condutas desenvolvidas em seus filhos, pelos profissionais do setor. Método: Pesquisa qualitativa, descritivo-exploratória, com dados coletados por entrevista semiestruturada, com dez mães de recém-nascidos internados na UTI Neonatal de um hospital público do interior do Estado de Pernambuco, Brasil, entre novembro e dezembro de 2013. Os dados foram analisados por análise de conteúdo. Resultados: As mães sentem-se sensibilizadas com relação a finalidade e importância dos cuidados prestados no setor, para a recuperação adequada de seus filhos, apesar de desconhecerem alguns procedimentos. Conclusão: Ainda há a necessidade de mudança na abordagem do cuidado de enfermagem para que os sentimentos maternos sejam levados em consideração frente as necessidades dos seus filhos e que estas possam participar do cuidado conjuntamente, favorecendo a formação do vínculo afetivo, gerando ambiente mais agradável para a tríade de saúde.


Palavras-chave


Recém-nascido; Mães; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal; Pessoal de Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, B.B.M.; RODRIGUES, B.M.R.D. Vivências e perspectivas maternas na internação do filho prematuro em Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal. Rev Esc Enferm USP 2010; 44(4):865-72

ANJOS, L.S. ET AL. Percepções maternas sobre o nascimento de um filho prematuro e cuidados após a alta. Rev. Bras. Enferm. 2012; 65(4):571-7.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Edição revisada e ampliada. São Paulo: Ed. 70; 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde, Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução Nº 466 de 12 de dezembro de 2012: aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

FRELLO, A.T.; CARRARO, T.E. Enfermagem e a relação com as mães de neonatos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Rev. Bras. Enferm. 2012; 65(3):514-21.

MELO, R.C.J.; SOUZA, I.O.S; PAULA, C.C. Enfermagem neonatal: o sentido existencial do cuidado na Unidade de Terapia Intensiva. Rev. Bras. Enferm. 2013; 66(5):656-62.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14 ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

OLIVEIRA, K. ET AL. Vivências de familiares no proceso de nascimento e internação de seus filhos em UTI Neonatal. Rev. Esc. Anna Nery (impr.) 2013 jan -mar; 17 (1):46-53.

PACHECO, S.T.A. ET AL. Uso do copinho em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: dificuldades e facilidades maternas. Rev. Pesq. Cuid. Fundam. (online) 2012. jul./set. 4(3):2554-60

PERLIN, D.A.; OLIVEIRA, S.M.; GOMES, G.C. A criança na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: imacto da primeira visita da mãe. Rev. Gaúcha Enferm. Porto Alegre (RS). 2011 set-32(3):458-64.

PIRES, L.P. ET AL. Estudo exploratório das informações recebidas pelas mães de recém-nascidos egressos de unidades de terapia intensiva neonatal de juiz de fora. Rev. APS. 2013; 16(1):10-9.

REIS, A.T.; SANTOS, R.S. Maternagem ao recém-nascido cirúrgico: bases para a assistência de enfermagem. Rev. Bras. Enferm. 2013; 66(1):110-5.

SPIR, E.G. ET AL. The perception of the companion on the humanization of care in a neonatal unit. Rev. Esc. Enferm. USP. 2011; 45(5):1048-54.

SCHIMIDT, K.T. ET AL. A primeira visita ao filho internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: percepção dos pais. Rev. Esc. Anna Nery. 2012 jan-mar; 16 (1):73-81.

SANTANA, E.F.M, MADEIRA, L.M. A mãe acompanhante na unidade de terapia intensiva neonatal: desafios para a equipe assistencial. Rev. Enferm. Cent. Min. 2013; 3(1):475-87.

SOUSA, A.M. ET AL. Sentimentos expressos por mães de neonatos prematuros internados na UTI neonatal. Rev. Pesqu. Cuid. Fundam. (online) 2012. 3(5): 100-110.

VIANA, M.C.A. ET AL. Comunicação entre profissionais e mães em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: uma tecnologia leve de enfermagem. Rev. Nursing (São Paulo). Ago 2012. 15(171): 422-426.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i32.569

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: