A importância da Qualidade de Vida no Trabalho para os funcionários e a instituição

Anna Rosina Araújo Lavor, Cláudia Queiroz Oliveira Bezerra, Maria de Fátima Morais Alves, Francisca Nádia da Silva Lima

Resumo


Evidências mostram a grande importância de programas de qualidade de vida dentro das empresas para reduzir os acidentes e trabalhar o absenteísmo, bem como no aumento da produtividade, redução de alguns custos de saúde e, portanto, um retorno aos negócios para o desempenho profissional dos funcionários. No entanto, ainda há dificuldades para fazer as pessoas atentarem ao valor da adoção de hábitos de vida saudáveis e, no mundo dos negócios, a dificuldade é incentivar os funcionários a buscar qualidade de vida como uma filosofia de trabalho. A implementação de programas com foco na qualidade de vida no trabalho, estão crescendo com mais e mais intensidade nos dias atuais, as empresas estão finalmente percebendo que tais ações merecem atenção e investimento. Trabalhadores passam a maior parte de suas vidas no local de trabalho, por isso é essencial que tal ambiente possa proporcionar condições adequadas para a realização de atividades de vida diária e poder oferecer algo mais: ginástica, incentivo à leitura, lazer, são algumas das iniciativas que as empresas podem implantar e com a divulgação integral, podem vir a apresentar inúmeros benefícios que virão, tanto para a instituição quanto para os trabalhadores, certamente mudanças profundas e positivas ocorrerão no local de trabalho.

 

 


Palavras-chave


Qualidade de Vida. Empresa. Trabalho

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R. Qualidade de Vida no Trabalho. Um modelo para diagnóstico, avaliação e planejamento de melhorias baseado no desdobramento da função qualidade. Florianópolis: 2001.

BISPO, C. A. F. Um novo modelo de pesquisa de clima organizacional. Produção, v. 16, Maio/Ago. 2006.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração: uma visão abrangente da moderna administração das organizações.7 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

COLLET, N.; ROCHA, S. M M. Filho Hospitalizado: mãe e enfermagem compartilhando o cuidado. 2004.

DIAS, N. A motivação empreendedora e a satisfação com o desempenho organizacional em empresas de pequeno e médio porte de Blumenau: uma análise da indústria local. 2002.

DIAS, M. Absenteísmo em contact Center - Estudo de caso com preditores micro e macroorganizacionais. 2005. Dissertação (Mestrado). Instituto de Psicologia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2005.

FRANÇA, A. C. L.; RODRIGUES, A. L. Stress e Trabalho: Uma Abordagem Psicossomática. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GIANESI, I. G. N.; CORRÊA, H. L. Administração estratégica de serviços. São Paulo: Atlas, 1994.

LIDA, I. Ergonomia: Projeto e Produção. 8. Ed. São Paulo: Edgard Blücher Ltda, 2002.

OPAS/OMS – Organização Mundial da Saúde – Brasil 2011 Disponível emhttp://new.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=1394&Itemid=697 Acesso em: 15 fev.2015.

OTTO, S.E. Qualidade de Vida. Rio de Janeiro: Reichmann S Affonso, 2002.

PORTER, M. E. Competição: Estratégias Competitivas Essenciais. 6 ed. Rio de Janeiro: Editor Campus, 2001.

ROBBINS, Stephen Paul, Fundamentos do comportamento organizacional, 8ª Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

RODRIGUES, M. V. C. Qualidade de Vida no Trabalho: Evolução e análise no nível gerencial. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

SILVA, M. A. D. da.; MARCHI, R. de. Saúde e Qualidade de Vida no trabalho. São Paulo: Editora Best Seller, 1997.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i31.493

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: