Terceirização na Administração Pública :Análise da Motivação dos Colaboradores Terceirizados no Serviço Público

Priscilla Barbosa de Oliveira Santana, Diana Carneiro Ribeiro de Andrade, Jorge Alberto Santana de Jesus

Resumo


O presente artigo teve como finalidade realizar uma análise da motivação dos colaboradores terceirizados que fazem parte do quadro de funcionários de um hospital da rede pública do município de Petrolina-PE. Para análise do tema o método de pesquisa utilizado foram as pesquisas bibliográfica, descritiva e de campo. O referencial teórico faz um passeio pelas teorias das necessidades de Abraham Maslow, a teoria dos dois fatores de Frederick Herzberg e procura, de forma simples, contextualizar a terceirização na administração Pública. Foi realizada pesquisa in loco com aplicação de questionários, sendo os fatores analisados: remuneração, relacionamento com chefia, reconhecimento profissional, ambiente de trabalho e tratamento igualitário entre terceirizados e servidores concursados. De acordo com a análise dos dados, observa-se que, embora a maioria dos terceirizados estejam satisfeitos com o salário e ambiente, ficou caracterizada uma percepção de tratamento diferenciado, e este pode ser um fator de grande desmotivação.


Palavras-chave


Motivação. Terceirização na Administração Pública.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBETTA, Pedro Alberto. Estatística aplicada às ciências sociais. 4. ed. Local: Santa Catarina:UFSC, 2003, P.41.

BASSO, Guilherme Mastrichi. Terceirização e mundo globalizado: o encadeamento produtivo e a complementaridade de serviços como potencializadores da formalização de contratos. Vol. 74, nº 4, Local Brasília, 2008, p. 89

BIAVASCHI, Magda Barros. A Terceirização e a Justiça do Trabalho. Vol. 74. Nº 4. Revista TST, Brasília, 2008.

BRASIL, Lei 8.666, de 21 de junho de 1993. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm acesso em junho de 2016.

______. Instrução Normativa N 02, de 30 de abril de 2008. http://www.comprasgovernamentais.gov.br/paginas/instrucoes-normativas/instrucao-normativa-no-02-de-30-de-abril-de-2008-1 acesso em junho de 2016.

______, Decreto-Lei Nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del0200.htm acesso em junho de 2016.

______, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm acesso em junho de 2016.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração de recursos humanos: fundamentos básicos. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

______. Administração nos novos tempos. 2.ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HERINGUER, Benedita Hirene de França, RAMOS, Camila Soares da Silva e SANTIAGO, Marcia Rodrigues. A Díade vantagem e desvantagem: estudo de caso de terceirização da área de recursos humanos. V. 4, Nº 4, 2011.

RUSSO, Giuseppe Maria e LEITÃO, Sergio Proença. Terceirização: Uma Análise Desconstrutiva. V. 13. Nº. 36 - 2006

LAURIE, Mullins, Management and organizational behaviour, 5 ed. Londres: Pitman, 2005.

MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. 3.ed. São Paulo: Futura, 2000.

MEGGINSON, Leon C.; MOSLEY, Donald C.; PIETRI, Paul H., Administração: conceitos e aplicações. São Paulo: Harbra, c1986.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. 9. ed. São Paulo: Person Education: Prentice Hall, 2002.

RUIZ, João Álvaro. Metodologia Científica: Guia para eficiência nos resultados. 6. Ed. São Pailo: Atlas, 2006, p. 58.

SILVA, Renata Lange e SILUK, Julio Cezae Mairesse. Terceirização: O Outsourcing como ferramenta estratégica. https://www.google.com.br/search?q=TERCEIRIZA%C3%87%C3%83O%3A+O+OUTSOURCING+COMO+FERRAMENTA+ESTRAT%C3%89GICA&ie=utf-8&oe=utf-8&client=firefox-b-ab&gfe_rd=cr&ei=BlFsV_iZFq7L8gfgkYbYBg> acesso em Junho de 2016.

T. R. Mitchel, Motivation: new directions for theory and practices, Academy Management Review, 7ed., 1982, p. 80.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2009.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i30.453

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: