Prevalência dos Sinais e Sintomas Osteomoleculares em cirurgiões Dentistas

Lívia Maria dos Santos Landim, Cristiane Marinho Uchôa Lopes, Gledson Fernandes de Sousa, Sidney Medeiros de Oliveira, Anny Caroline Costa Vieira, Hermes Melo Teixeira Batista, Elisian Macêdo Fechine

Resumo


O DORT é definido pela Previdência Social (1998) como um conjunto de afecções relacionadas com as atividades laborativas na qual acometem músculos, tendões, fáscias musculares, ligamentos, articulações, nervos e vasos sanguíneos. O aparecimento dos sintomas osteomusculares vem aumentando mundialmente e, no Brasil, começou a adquirir expressão em número e relevância social, a partir da década de 80, tornando um grave problema de saúde pública e social em função da sua abrangência e magnitude. Os cirurgiões-dentistas são constantemente submetidos a fatores de riscos para o aparecimento de lesão relacionado ao trabalho, o que torna relevante a realização desta pesquisa. O objetivo deste trabalho é verificar a prevalência dos sinais e sintomas osteomusculares em cirurgiões-dentistas da cidade de Barbalha, Ceará. A metodologia foi realizada pelo estudo quantitativo. A população analisada foi composta por cirurgiões-dentistas (n=25), atuantes na cidade de Barbalha e para a coleta foi aplicado o questionário Nórdico para sintomas osteomusculares e outro para a verificação do grau de conhecimento do profissional em relação ao DORT, como também, verificar os principais procedimentos clínicos dos cirurgiões-dentistas que produzem algias. No resultado e na discussão, pode-se observar um dado preocupante encontrado na pesquisa que diz respeito que estes trabalham mais de um turno e que 40% dos entrevistados apresentavam sinais e sintomas osteomusculares, com freqüência nos membros superiores e 36% em coluna dorsal, lombar e membros inferiores. O procedimento com maior índice de algia é a extração. Dentre as patologias, a tendinite foi a mais diagnosticada. Conclui-se de acordo com os resultados, que os cirurgiões-dentistas atuantes na cidade de Barbalha estão expostos a fatores de riscos para o aparecimento de DORT.

Palavras-chave


Cirurgiões-Dentistas; DORT; Fisioterapia

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, E.C. S, VENDÚSCULO, D.M.S, MESTRINER-JUNIOR, W. A conformação da Odontologia enquanto profissão: uma revisão bibliográfica. Rev Brasileira de Odontologia; v.59, n. 6, p.370-373, 2002.

ARAÚJO, A.M; PAULA, M.V.Q. Ler/Dort um grave problema de saúde pública que acomete os cirurgiões-dentistas, 2003. Disponível em: Acesso em: 23 abr. 2009.

BARBOSA et al. Prevalência de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho em Cirurgiões-Dentistas de Campina Grande – PB. Rev. Pesq Bras Odontoped Clin Integr, João Pessoa, v. 4, n. 1, p. 19-24, jan./abr. 2004.

BARBOSA, L.G. Fisioterapia Preventiva nos Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho – DORT’s. A Fisioterapia do trabalho aplicado. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

BAÚ, S. Fisioterapia do trabalho: Ergonomia – Legislação – Reabilitação. 1 ed. Curitiba: Clã da Silva, 2002.

CALDEIRA, F.H., et al. Síndrome do Desfiladeiro Torácico Tipo Neurogênico Verdadeiro. Rev Arq Neuropsiquiatr, v.57, n.3, p.659 – 665,1999.

CARVALHO, G.P. História da Odontologia Legal Disponível em:< http://www.carvalho.odo.br/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=124 > Acessado em: 11 set. 2009.

CHAMBRIARD, C.; et al. A reoperação na tenossinovite de De Quervain. Rev., Bras Ortop., v.33, n.2, p128-130, 1998.

CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DO CEÁRA. Disponível em:< http://www.cro-ce.org.br/portal/ > Acessado em: 11 set. 2009.

CODIGO DE ÉTICA, 2006. Disponível em:< http://www.cro-rj.org.br/doc/codigo_etica%202006.pdf > Acessado em: 08 out. 2009.

DELIBERATO, P. C. P. Fisioterapia preventiva: Fundamentos e aplicações. São Paulo: Manole, 2002.

GARBIN, A.J., et al. Iluminação no consultório odontológico. Rev. Acta Científica Venezolana., v.58, n1, p. 29-32, 2007.

GARBIN, A.J.I., et al. Ergonomia e o cirurgião-dentista: uma avaliação do atendimento clínico usando análise de filmagem. Rev. Odonto. Ciênc., v.23, n.2, p.130-133, 2008.

GUTTON; A.C; HALL. Tratado de fisiologia médica. 10 ed. Rio de Janeiro: Guanabara 2002.

HALL, S. J. Biomecânica básica. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2005.

JACOB, et al. Anatomia e fisiologia humana. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1982.

KAPANDJI, I. Fisiologia Articular. 5 ed. Rio de Janeiro: Panamericana, 2000.

KAROLCZAK, A. P. B., et al. Síndrome do Túnel do Carpo. Rev. bras. fisioter. v. 9, n. 2, p.117-122, 2005.

KILBOM, B. Musculoskeletal Disorders in the workplace. Proceedings of the 12th Triennial Congress of the International Ergonomics Association. Toronto, 1994.

KOLTIARENKO, A. PREVALÊNCIA DE DISTÚRBIOS OSTEOMUSCULARES NOS

CIRURGIÕES DENTISTAS DO MEIO OESTE CATARINENSE, 2005. Joaçaba, SC. Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC, 2005

KROEMER, K. H. E; GRANDJEAN, E. Manual de Ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

LACERDA, A.; et al. Nível de pressão sonora de um consultório odontológico: uma análise ergonômica. Rev .Ciência e Cultura., v.3, n.26, p.17-24, 2002.

LODUCA, A.; et al. Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho, 2007. Disponível em:< http://www.centrodeestudosdador.com.br/mat/artDistOst.pdf > Acessado em: 29 set. 2009

MACHADO, A.C.; As Principais L.E.R em Músicos, 2004. Disponível em: Acessado em: 29 set. 2009.

MAEHLER, P. Estudo das Sobrecargas Posturais em Acadêmicos de Odontologia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste – Cascavel, Cascavel, PR. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, 2003.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Metodologia Científica. 5 ed. São Paulo: Revista e Aplicação, 2009.

MEDES. N. Estudo da Prevalência de Lesões em Médicos Dentistas da Região do Grande Parto. Análise ergonômica do ambiente do ambiente de trabalho e levantamento de lesões. Parto. Faculdade de Desporto do Porto, 2008.

MICHELIN, C. F; MICHELIN, A. F; LOUREIRO, C. A. Estudo Epidemiológico dos

Distúrbios Músculoesqueletais e Ergonômicos em Cirurgiões – Dentistas. Rev da

Faculdade de Odontologia da Universidade de Passo Fundo. Passo Fundo, v. 5, n. 2, p.61-67, jul./dez. 2000.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, 1993. Disponível em: Acessado em: 29 out. 2009.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2002. Disponível em: Acessado em: 20 set. 2009.

MOORE, K.L.; AGUR, A. M. R. Fundamentos de anatomia clínica. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara koogan, 2004.

MOTA, C.V.F.S. Avaliação da Incapacidade: Um estudo epidemiológico sobre a prevalência de sinais e sintomas osteomioarticulares em fisioterapeutas de Juazeiro do Norte, Ceará. Juazeiro, CE. Faculdade Leão Sampaio, 2009.

MAESTRINI, K. ´´Moças e Senhoras Dentistas´´: formação, titulação e mercado de trabalho nas primeiras décadas da República, 2008. Disponível em: Acessado em: 26 set. 2009.

NUNES, M.F.; FREIRE, M.C.M. Qualidade de vida de cirurgiões-dentistas que atuam em um serviço público. Rev. Saúde Pública., v.40, n.6, p.1019-1026, 2006.

OLIVEIRA R. N; OLIVEIRA O.B, Honorários profissionais: sua importância no contexto do consultório odontológico, 1999. Rev Odontologia e sociedade., v.1, n 1e 2, p.51-54, 1999.

OLIVEIRA, C.D.; Manual prático de LER. 2 ed . Belo Horizonte: Health, 1998.

PEQUINI, S.M.; Origens e Conceituação da Ergonomia, 2005. Disponível em: Acessado em: 10 out. 2009.

PINTO, A.C.C.S. Ginástica Loboral à saúde do Cirúrgiões- Dentistas um estado de caso na secretária municipal de saúde de Florianópolis-SC. Florianópolis-SC. Universidade Federal de Santa Catarina- USFC, 2003.

PORTO, C.C. Exame Clínico para a Prática Médica. 5 ed. São Paulo: Guanabara, 2004.

PREVIDÊNCIA SOCIAL, 1998 Disponível em: Acessado em: 23 abr. 2009.

PRZYVARA, L.; REZENDE, M.J.; Tratamento da Cervicobraquialgia através da Técnica de Mobilização Neural, 2009. Disponível em: Acessado em: 05 out. 2009.

RASSIA. D. Quando a dor é do Dentista! Custo humano do trabalho de endodontistas e indicadores de Dort. Dissertação. Brasília, DF. Universidade de Brasília. 2004.

REGIS FILHO, G. I; MICHELS, G; SELL, I. Lesões por Esforços Repetitivos em Cirurgiões Dentistas: Aspectos Clínicos – Parte II/II1. Jornal Brasileiro de Clínica

Odontológica Integrada. n. 44. p. 165-169. mar./abr. 2004.

REGIS FILHO, G. I; MICHELS, G; SELL, I. Lesões por Esforços Repetitivos/ distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em cirurgiões- dentistas. Rev Bras Epidemial., v.9, n.3, p.346-359, 2006.

ROSENTHAL, E. A História da Odontologia, 1995 Disponível em: Acessado em: 07 out. 2009.

RUCKER, L.M.; SUNELL, S. (2002). Ergonomic risk factors associated with clinicalRev. dentristry. Journal of California Dental Association, v. 30, n. 2, p. 139-148, 2002.

RUCKER, L.M.; SUNELL, S. Ergonomic risk factors associated with clinical. Rev. Odontológica Integrada., v.1 n.44. p. 165-9. mar./abr. 2004.

SILVA, A.C.B.; et al. Odontologia do trabalho: avaliação da percepção e conhecimento de formados e profissionais sobre a nova especialidade odontológica. Rev. RFO.,v.12, n.2, p.13-19, 2007.

SILVA, R.H.; SALES, A.P.. Odontologia: um breve histórico. Rev., Odontologia. Clin-cientif., v.6, n.1, p.7-11, 2007.

SOUSA. G.F. Índice de Morbidade Osteomuscular dos Motoristas de Transporte Alternativo do Complexo Crajubar da Região do Cariri. 2009. Monografia (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, CE, 2009.

TORTORA, G.; GRABOWSKI, S.R. O Corpo Humano: Fundamentos de anatomia e fisiologia. 6 ed. Porto Alegre, 2006.

ZUFFO, N. M. Projeto de Intervenção para os desequilíbrios posturais e sintomatologias dolorosas nos cirurgiões dentistas, 2006. Disponível em: Acessado em: 29 set. 2009




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i30.430

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Lívia Maria dos Santos Landim, Cristiane Marinho Uchôa Lopes, Gledson Fernandes de Sousa, Sidney Medeiros de Oliveira, Anny Caroline Costa Vieira, Hermes Melo Teixeira Batista, Elisian Macêdo Fechine

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: