A Importância do Fator Motivacional no Trabalho

Vanusa Bezerra dos Santos Soares, Luiz Alberto Benevides de Queiroz, Hesler Piedade Caffé Filho

Resumo


Este artigo objetivou analisar a importância do fator motivacional no ambiente de trabalho, se tratando de uma abordagem critica tratando das relevâncias para o contexto organizacional, na percepção de enxergar os problemas de forma que se possa busque solução deles. Assim propomos um estudo com elementos teórico para responder questionamentos sobre a importância do fator motivacional e como melhor aplicá-los na administração pública observando ainda conflitos entre os objetivos individuais e os objetivos organizacionais. A pesquisa de campo alencou uma maior importância para administração pública, objeto desse estudo, introduza estratégias no contexto que facilitem, dentre outros, o reconhecimento profissional despertando o crescimento profissional através de bons canais de comunicação e plano de cargos e salários bem como o bem estar, pois não se busca máxima eficiência e eficácia nas operações sem a garantia desses fatores influenciadores da motivação. A principal conclusão do trabalho que a desmotivação e apatia dos colaboradores é o resultado da falta de um plano Estratégico dentro da administração pública voltado para gestão de pessoas.


Palavras-chave


Motivação. Avaliação. Reconhecimento.

Texto completo:

PDF

Referências


BERGAMINI, C. W e BERALDO, D. G. R. Avaliação de Desempenho Humano na Empresa. 4.ed. São Paulo: Atlas, 1988.

BERGAMINI, C. W. Psicologia aplicada à administração de empresas: Psicologia do Comportamento Organizacional. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BERGAMINI, Cecília Whitaker e CODA, Roberto. Psicodinâmica da Vida Organizacional. 2a. ed. - SP: Atlas, 1995.

CASTRO, D. G. A importância da motivação para o comportamento organizacional da empresa Flora Garden. Anápolis: UniEvangélica, 2005. (Monografia).

CHIAVENATO, Adalberto Gestão de Pessoas: O novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de janeiro: Campus,1999.

CHIAVENATO, I. Administração de Empresas. Uma abordagem contingencial. São Paulo: McGraw-Hill, 1982.

CHIAVENATO, I. Administração de Recursos Humanos: fundamentos básicos. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

CHIAVENATO,Idalberto.Administração nos novos tempos. 6 ed. RIO DE JANEIRO: Campus, 2000.

DUBRIN, Andrew J. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

GUIMARÃES, D. C.; MACEDO, H. B. Programas de qualidade de vida no trabalho e as vivências de prazer e sofrimento dos trabalhadores. Anais do XXIX Encontro Nacional de Pós-Graduação em Administração. Brasília. 2005.

HERING S. de Q. Motivação dos quadros operacionais para a qualidade sob o enfoque da liderança situacional. Dissertação de Mestrado de, Engenharia de Produção-PPGEP, UFSC,1996.

LAWER, Edward E. Motivação nas organizações de trabalho. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina. Qualidade de Vida no Trabalho - QVT: conceitos e práticas nas empresas da sociedade Pós-industrial. São Paulo: Atlas, 2004.

MCGREGOR, D.. Os aspectos humanos da empresa. Lisboa, Livraria Clássica Editora, 1970.

MÓDULO III- A Sociedade e a Gestão de Pessoas, Londrina2008.

ROBBINS, Stephen Paul. Comportamento organizacional. 11. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

SALES, S. D. Motivação como ferramenta para gestão das universidades federais brasileiras. Florianópolis: UFSC, 2005. (Tese de Doutorado).

TOLEDO, F. Recursos humanos no Brasil: mudanças, crises e perspectivas. São Paulo: Atlas, 1981.

VERGARA, S. C. Gestão de pessoas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de pessoas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v10i1.381

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: