Prevalência da Síndrome de Burnout nas UTI’s em Enfermeiros de um Hospital Escola do Recife

Edluza Maria Viana Bezerra de Melo, Renata Lopes do Nascimento Santos, Carla Augusta Torres Cavalcante, Débora Gomes Siqueira, Luciana de Paula Medeiros, Diala Alves de Sousa

Resumo


Burnout é considerada uma Síndrome, julgado em muitos estudos como um dos indicadores de bem-estar subjetivo. É avaliada através de uma medida geral, relacionado a um tipo de estresse laboral. Este estudo aborda a Síndrome de Burnout em um Hospital Escola do Recife, Pernambuco. Objetivos: Caracterizar a amostra e determinar a prevalência da Síndrome de Burnout em enfermeiros que trabalham em UTI’s de um hospital escola do Recife. Métodos: Estudo descritivo, tipo corte transversal prospectivo, realizado com enfermeiros que trabalham em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), em setembro de 2013, onde se aplicou um questionário estruturado e validado chamado de Maslach Burnout Inventory. Para a coleta de dados foi utilizado o Inventário de Burnout de Maslash (MBI) com 22 itens relacionados à Exaustão Emocional (EE), Realização Profissional (RP) e Despersonalização (D) sendo-lhes atribuídas as questões 1 à 9, 10 à 17 e 18 à 22 respectivamente. Trata-se de uma escala de Likert de 7 pontos, que varia de 0 (nunca) a 6 (todo dia), complementada por uma entrevista semi-estruturada. Os dados foram analisados através do programa estatístico de domínio publico EPIINFO, versão 3.5.2. Conclusão: Concluimos que a Sindrome de Burnout na instituição estudada tem uma prevalência baixa 15,4% (6) , em contra partida os enfermeiros que estão em risco de desenvolver a Síndrome é de 72,3% (29), identificando um alerta para essa amostra pesquisada.


Palavras-chave


Esgotamento profissional, Educação em enfermagem, Unidade de Terapia Intensiva

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v8i24.306

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: