Casos de Dengue na Cidade de Almenara de 2017 a 2020 / Cases of Dengue in the City of Almenara from 2017 to 2020

Eleticia Souza Vieira, Sivael Lopes Oliveira, Viviane Amaral Toledo Coelho, Carla Giselly de Souza, Leonardo Henrique Guimarães Reis, Patrícia Alves Cardoso

Resumo


A Dengue tem sido alvo de uma grande campanha de Saúde Pública no Brasil, onde se busca a diminuição à redução do número de casos da doença e o controle do Aedes aegypti. A Dengue é uma virose cujo agente etiológico possui quatro sorotipos distintos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4, e tem sido considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo, atingindo um grande número de pessoas. Deste modo, o objetivo desta pesquisa foi avaliar os casos de dengue na cidade de Almenara- MG entre os anos de 2017 a 2020. Foi realizada uma pesquisa qualitativa e quantitativa, através de um levantamento bibliográfico sobre o controle da doença e a atuação do farmacêutico na tentativa de proporcionar a população o aconselhamento terapêutico para diminuir a automedicação em casos de suspeita de dengue. Em seguida, foram analisados dados do SINAN - Sistema de Informação de Agravos de Notificação fornecidos pela Secretaria de Saúde do município de Almenara para analisar quantitativamente a persistência do número de casos entre os anos de 2017 a 2020 (quinze de setembro) nesta cidade. Analisando-se os dados disponibilizados pelo SINAN, foram observados números mais elevados de casos em determinadas unidades de saúde. Apesar do ano de 2018 ter sido considerado um ano atípico pelos profissionais de saúde de Almenara com somente 4 registrados, houve um grande avanço da dengue em Almenara, especialmente nos últimos 2 anos (2019 e 2020)

Palavras-chave


Dengue. Crescimento. Vigilância Epidemiológica. Combate

Texto completo:

PDF

Referências


AJUZ, L. C; VESTENA, L. R. Influência da pluviosidade e temperatura ambiente na longevidade e fecundidade dos Aedes aegypti e albopictus na cidade de Guarapuava-PR e possibilidade de superinfestação. Hygeia Rev Bras Geogr Med Saude. v.10, no.18, p.1-18, 2014.

ANDRADE, J. Medidas dos níveis de infestação urbana para Aedes (stegomyia) aegypti e Aedes (stegomyia) albopictus em programa de vigilância entomológica. Iesus. V. 7, no.3, p. 49-57, 2009.

BOHM, A. W. et al. Tendência da incidência de dengue no Brasil, 2002-2012. Epidemiol. Serv. Saúde. V. 25, no. 4, p. 725-733, 2016.

BRAGA, I. A, Valle D. Aedes aegypti: histórico do controle no Brasil. Epidemiol. Serv. Saúde. Vl. 16, p. 113-118, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Dengue: aspectos epidemiológicos, diagnóstico e tratamento. Fundação Nacional de Saúde. – Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Instruções para pessoal de combate ao vetor: manual de normas técnicas, 2007.

BRASIL, Sistema de Informação de Agravos de Notificação – SINAN. Disponível em: http://vigilancia.saude.mg.gov.br/index.php/sistemas-de-informacao/agravos-de-notificacao-sinan/. Acesso em 19 de novembro de 2020.

CLIMATEMPO, Climatologia. Disponível em: https://www.climatempo.com.br/climatologia/99/almenara-mg. Acesso em 23 de novembro de 2020.

COSTA, A. R. et al. Análise do controle vetorial da dengue no sertão piauiense entre 2007 e 2011. Cad. saúde colet. V. 24, no. 3, p.275-281, 2016.

GABRIEL, A. F. B; et al. Avaliação de impacto à saúde da incidência de dengue associada à pluviosidade no município de Ribeirão Preto, São Paulo. Cad. Saúde Colet., V. 26, no. 4, p. 446-452, 2018.

OMS. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Dengue e dengue grave. Ficha n. 117, Janeiro de 2012 Disponível em: https://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs117/. Acesso em 18 de dezembro de 2020.

PEGO, C.; SANTOS, V; LIMA, V. Inovações da Descentralização das ações de epidemiologia e Controle de doenças e agravos. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2020.

RIBEIRO, A. F. et al. Associação entre incidência de dengue e variáveis climáticas

Rev. Saúde Pública. V.40 no.4 São Paulo, 2006.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v15i55.3057

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Eleticia Souza Vieira, Sivael Lopes Oliveira, Viviane Amaral Toledo Coelho, Carla Giselly de Souza, Leonardo Henrique Guimarães Reis, Patrícia Alves Cardoso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: