Essência versus Aparência? Perspectivas Teóricas sobre os Transtornos Psicológicos numa “Sociedade do Espetáculo” / Essence versus Appearance? Theoretical Perspectives about Psychological Disorders in a “Spectacle Society”

Lidiane Bernardo Gomes, Francisco Francinete Leite Junior

Resumo


O presente artigo tem por objetivo elaborar uma análise sobre a relação entre os transtornos psicológicos e o uso das redes sociais (WhatsApp, Facebook, Instagram, Twitter e Tinder) a partir de uma leitura da sociedade apresentada nas ideias de Guy Debord (1967), traçando um paralelo com a sociedade contemporânea, e obras da atualidade sobre o tema considerando os últimos 12 anos. Para tanto objetivamos investigar como a espetacularização da sociedade apresentada por Debord interfere na compreensão dos transtornos psicológicos na atualidade. Nesse sentido, metodologicamente seguimos o seguinte percurso: 1- da delimitação do tema inserindo à temática transtornos psicológicos: 2 -  levantamento  das  publicações em artigo de bases de dados da internet e livros; 3 – análises e classificações das informações encontradas. Nessa fase foram considerados livros e artigos que apresentavam uma correlação entre sociedade atual e sua relação com as mídias e transtornos psicológicos; 4 – organização e escrita das ideias pré-estabelecidas.  Diante deste estudo concluímos que, de acordo com o levantamento bibliográfico, existem pesquisas que mostram a relação entre selfies, em grande quantidade, com o transtorno de personalidade narcísico. Além disso, alguns estudos pesquisados sugerem o lado perigoso das selfies, quando a pessoa ultrapassa todos os limites para conseguir a selfie perfeita.


Palavras-chave


Sociedade do espetáculo; Mídias; Redes sociais; Transtornos psicológicos.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Cristiano Nabuco de. A psicologia das selfies: autoexpressão ou sinal de problema? In: Psicilogia do cotidiano: como vivemos, pensamos e nos relacionamos hoje. Porto Alegre: Artmed, 2016.

- Selfities o lado patológico e perverso das selfies. In: psicologia do cotidiano 2: como a ciência explica o comportamento humano. Porto Alegre: Artmed, 2020.-. Dismorfia do snapchat pessoas buscam ter o rosto igual aos seus filtros. Blog do Nabuco. Disponível em: https://cristianonabuco.blogosfera.uol.com.br. Acesso: 14 jan. 2020.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Tradução de Vinicius Nicastro Honesco. Chapecó, SC: Argos, 2009.

BAUMAN, Zygmunt (2007). Vida líquida. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar.

BRAGHIROLLI, Elaine Maria. Psicologia Geral. 31ª Ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2012.

BRENNER, Grant Hilary. Como o narcisismo distorce a autoimagem por meio da clareza do autoconceito. 2021. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/us/blog/experimentations/202101/how-narcissism-distorts-self-image-self-concept-clarity. Acesso em: 17 jan 2021

CONRADO, Luciana Archetti. Transtorno dismórfico corporal em dermatologia: diagnóstico, epidemiologia e aspectos clínicos. An. Bras. Dermatol., Rio de Janeiro , v. 84, n. 6, p. 569-581, dez. 2009 . Disponível em . acesso em 19 jan. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962009000600002.

DEBORD, Guy. A Sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

DYSON, Freeman. O sol, o genoma e a internet: ferramentas das revoluções científicas. Tradução: Otacílio Nunes Jr. – São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

FEIST, Jess et al. Teorias da personalidade. Tradução: Sandra Maria Mallmann da Rosa; revisão técnica: Maria Cecília de Vilhena Moraes, Odette de Godoy Pinheiro. _ 8.. ed. – Porto Alegre : AMGH,2015.

GALDNO, Cristina. Vivemos na era do narcisismo. Como sobreviver no mundo do eu, eu. Disponível em:https://brasil.elpais.com/brasil/2017/02/03/cultura/1486128718_178172.html. Acesso em 19 jan 2021.

KAHN, Michael. Freud básico: pensamentos psicanalíticos para o século XX. Tradução de Luiz Paulo Guanabara. Rio de Janeiro: civilização brasileira, 2003.

KLEINNAM, Paul. Tudo que você precisa saber sobre psicologia: um livro prático sobre o estudo da mente humana. Tradução Leonardo Abramowicz. São Paulo: Editora Gente, 2015.

MANUAL DIAGNÓSTICO E ESTATÍSTICO DE TRANSTORNOS MENTAIS [recurso eletrônico] : DSM-5 / [American Psychiatric Association ; tradução: Maria Inês Corrêa Nascimento... et al.] ; revisão técnica: Aristides Volpato Cordioli ...[et al.]. – 5. ed. – Dados eletrônicos. – Porto Alegre :Artmed, 2014.

LASCH, Cristhopher. A cultura do narcisismo: a vida americana numa era de esperança em declínio. Tradução por Ernani Pavaneli. Rio de Janeiro. Imago, 1983.

MELO, Fábio de. Por onde for teu passo, que lá esteja o teu coração: um diálogo com a consciência, a menina interior. São Paulo: Planeta do Brasil,2019.

M’ UZAN, Michel de. Da arte á morte: itinerário psicanalítico: tradução Fábio Landa. – São Paulo: Perspectiva, 2019. Coleção Estudos: 336 / coordenação J. Guinsburg (in memoriam)

O LIVRO DA PSICOLOGIA / [tradução Clara M. Hermeto, Ana Luisa Martins] – 2. Ed. São Paulo: Globo Livros, 2016.

OLIVEIRA, Alysson. "A sociedade do espetáculo": O tempo que passou e não passou. 2018. Blog: Letras e fotogramas. Disponível em: http://www.cineweb.com.br/blogs/post.php?id_blog=2&id_post=272. Acesso em: 16 jan. 2020.

OLIVEIRA, Adriano Machado et al. ADOLESCÊNCIA EA ESPETACULARIZAÇÃO DA VIDA. Psicol. Soc. , Belo Horizonte, v. 27, n. 3, pág. 529-536, dezembro de 2015. Disponível em. acesso em 16 de janeiro de 2021. http://dx.doi.org/10.1590/1807-03102015v27n3p529.

QUINTANEIRO, Tania et al. Um toque de clássico: Marx, Durkhein e Weber. 2. Ed. Revista e atualizada. – Belo Horizonte : Editora UFMG, 2009.

R7. Selfie mortal: Modelo que caiu de penhasco estava drogada. 2020. Disponível em: https://noticias.r7.com/prisma/refletindo-sobre-a-noticia-por-ana-carolina-cury/selfie-mortal-modelo-que-caiu-de-penhasco-estava-drogada-23122020. Acesso em: 17 jan 2021

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão sistemática X revisão narrativa.Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 20,n. 2, editorial, abr./jun.2007. Disponível em: . Acesso em: 18 jan 2021

RUTLEDGE, Pamela B. 6 razões pelas quais tirar selfies pode ser perigoso para sua saúde. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/us/blog/positively-media/201509/6-reasons-why-selfie-taking-can-be-hazardous-your-health. Acesso: 18 jan 2021

SILVA, Guilherme Elias da et al. Organizações estratégicas: campo de (Re)produção da ideologia narcisista e do espetáculo. Temas psicol., Ribeirão Preto , v. 21, n. 1, p. 121-137, jun. 2013 . Disponível em .Acesso:em 16 jan. 2021. http://dx.doi.org/10.9788/TP2013.1-09.

TAVARES, Leandro Anselmo Todesqui et al. A alienação mental e suas (re) produções na contemporaneidade. Rev. SPAGESP, Ribeirão Preto, v. 9, n. 2, p. 04-10, dez. 2008 . Disponível em: . acesso em 31 Mai. 2019.

--A depressão como mal-estar contemporâneo: medicalização e (ex)-sistência do sujeito depressivo. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. (Coleção PROPG Digital - UNESP). ISBN 9788579831003. Disponível em: . Acesso em: 10 Out. 2020

THE GUARDIAN, 2015. 'Uma selfie com uma arma mata': a Rússia lança campanha pedindo segurança fotográfica. Disponível em : https://www.theguardian.com/world/2015/jul/07/a-selfie-with-a-weapon-kills-russia-launches-safe-selfie-campaign. Acesso em: 19 jan 2020

VARGAS LLOSA, Mario. A civilização do espetáculo: Uma radiografia do nosso tempo e de nossa cultura. Tradução Ivone Benedetti- 1a ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

WARD, Rodolfo. A sociedade do espetáculo na contemporaneidade. 2020. Disponível em: https://noticias.unb.br/artigos-main/4484-a-sociedade-do-espetaculo-na-contemporaneidade. Acesso: 19 jan 2021.

WHITBOURNE, Susan Kruass et al. Psicopatoligias: perspectivas clínicas dos transtornos psicológicos. Tradução: Maria Cristina G. Monteiro; revisão técnica: Francisco B. Assumpção Jr., Evelyn Kuczynski.- 7. Ed.- Porto Alegre: AMGH, 2015.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v15i55.3000

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Lidiane Bernardo Gomes, Francisco Francinete Leite Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: