A Constituição Psíquica Pedofílica na Obra Lolita / The Pedophilic Psychic Constitution in the Work Lolita

Márcia Guimaraes Rivas, Jessica Leite Barbosa, Luiz Roberto Marquezi Ferro, Aislan José Oliveira

Resumo


O presente trabalho aborda o tema pedofilia e sua possível constituição psíquica. À luz da psicanálise freudiana e lacaniana, a pedofilia constitui-se na estrutura psíquica perversa. Para ilustrar a estrutura psíquica perversa usaremos a obra Lolita, de Vladimir Nabokov, que conta a história do personagem Humbert, um homem de meia idade que se apaixona por Lolita, uma garota de doze anos de idade. Atualmente, o tema pedofilia é visto como um problema de saúde pública, entretanto, nem sempre foi assim, era visto como um fenômeno naturalizado na antiguidade. Com base nisso, buscamos distinguir os termos “molestador sexual” e o “pedófilo”, contextualizar a história da infância e a criminalização de fantasias sexuais. Neste trabalho a obra Lolita é apresentada como caso clínico para análise de sua constituição psíquica, relevando à importância do conhecimento da história pregressa do sujeito, assim como a importância da elaboração de traumas no sujeito pedófilo.


Palavras-chave


pedofilia; perversão; sexualidade

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, Philippe. A história social da criança e da família. 2ª. ed. Rio de Janeiro, Zahar, 1981.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION, Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 5. Ed. - Dados Eletrônicos. - Porto Alegre: Artmed, 2014.

BRASIL. Código Penal. Decreto n.2.848, 2009. Título VI Dos crimes contra a dignidade sexual. Capitulo I Dos crimes contra liberdade sexual.

ETAPECHUSK, J. SANTOS, W. Um estudo sobre o sujeito pedófilo, uma visão da psicologia. Portal dos Psicólogos. Rondônia, 2017. Disponível em: Acesso em: 15 ago. 2019.

FERRAZ, F. C. Perversão. 5°ed. São Paulo, Casa do Psicólogo, 2008.

FREUD, S. Fetichismo. In: O futuro de uma ilusão. Vol. XXI, Rio de Janeiro, Imago, 1927.

FREUD, S. Um caso de histeria, Três Ensaios sobre a sexualidade e outros trabalhos. Vol.VII. Rio de Janeiro, Imago, 1905.

LANDINI, T.S. Pedófilo, quem és? A pedofilia na mídia impressa. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, n. 19, p.273-282, 2003. Disponível em: Acesso em: 03 jul. 2019

LAPLANCHE, J.; PONTALIS, J. B. Vocabulário da Psicanálise. São Paulo, Martins Fontes, 2001.

LIMA, A; GALLO, A; MOURA, C. Uma discussão analítico-comportamental sobre o autor e violência sexual infantojuvenil. Rev. Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva. V. XX n°4, pp. 48-62.

LOWENKRON, L. O monstro contemporâneo: A construção social da pedofilia em múltiplos planos. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132015000200462> Acesso em: 03 jul. 2019.

LOWENKRON, L. A Cruzada antipedofilia e a criminalização das fantasias sexuais. Rev. SexualidaD, Salud y Sociedad, 2013. Disponível em: Acesso em: 03 jul. 2019

MÉLLO, R.P. A Construção da Noção de Abuso Sexual Infantil. Belém: EDUFPA, 2006.

MONTEIRO, Débora Vanessa. Crimes sexuais contra crianças: Pedófilo vs. Molestador Sexual. Physis, Vol.27, n°.3. Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312017000300579> Acesso em: 28 jun. 2019

MURIBECA, M; PEREIRA, W. Quando o lobo e o cordeiro perdem a pele: a psicanálise na escuta da pedofilia. Salvador, 2013. Disponível em: Acesso em: 08 jul. 2019

NABOKOV, V. Lolita. São Paulo, Biblioteca Folha, 1955.

NASIO, J. D. Édipo, o complexo do qual nenhuma criança escapa. Rio de Janeiro, Zahar, 2007.

OLIVEIRA, D. RUSSO, J. Abuso sexual infantil em laudos psicológicos: as “duas psicologias”. Physis: Revista de Saúde Coletiva [online]. 2017, Vol.27, n°3, pp. 579-604. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312017000300579> Acesso em: 28 jun. 2019.

SANTOS, M; SCAPIN, A. Associação entre perversão e pedofilia segundo a psicanálise Freud – Lacaniana. Revista UNINGÁ, Vol. 23 pp. 70-74. Maringá, 2015. Disponível em: < http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1650/1262> Acesso em: 20 ago. 2019.

SERAFIM, A. SAFFI, B. RIGONATTI, S. et al. Perfil psicológico e comportamental de agressores sexuais de crianças. Rev. psiquiatr. clín., São Paulo, v. 36, n. 3, p. 101-111, 2009. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-60832009000300004 acesso em 01 jul. 2019




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v15i54.2889

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: