Reflexões sobre a Formação dos Discentes de Odontologia para Enfrentamento da Violência Doméstica no Exercício Profissional / Reflections on the Training of Dentistry Students to Cope with Domestic Violence in Professional Practice

Antonio Gean Oliveira de Alencar, Messias Gomes Filho, Francisco Renato Silva Ferreira, Miguel Melo Ifadireó, Tássia Lobato inheiro, Ivo Cavalcante Pita Neto, Vanessa de Carvalho Nilo Bitu

Resumo


Resumo: A violência doméstica (VD) caracteriza-se pela ação e/ou omissão perpetradas no contexto familiar, resultando em danos à integridade física, psicológica ou a liberdade das vítimas que são geralmente crianças, adolescentes, mulheres e idosos. O objetivo desse estudo é descrever aspectos da violência doméstica e propor reflexões sobre as normatizações que vinculam os odontólogos a essa temática, bem como investigar a formação dos discentes de Odontologia para o enfrentamento dessa problemática. Foi realizada uma revisão de literatura, de natureza qualitativa, através das bases de dados da PubMed e Biblioteca Virtual em Saúde utilizando as palavras-chaves: violência doméstica, currículo profissional, saúde integral, ensino em saúde e Odontologia. A análise dos artigos selecionados trouxe à tona diversos aspectos sobre as violências e seus fatores agravantes, como a subnotificação dos casos, a formação dos profissionais em relação ao enfrentamento dos casos de VD e sobre os grupos vulneráveis no novo modelo familiar vigente no século XXI.  Conclui-se que o combate à VD precisa ser realizado por uma equipe multidisciplinar envolvendo profissionais de diferentes áreas do conhecimento e que o cirurgião-dentista não pode limitar-se ao modelo biologicista diante dessa problemática social e de saúde.  Sugere-se que as discussões sobre a legislação vigente envolvendo essa temática permeiem a formação discente e as capacitações profissionais.

 


Palavras-chave


violência doméstica; currículo profissional; ensino em saúde; Odontologia

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, L. M.; CARVALHO, C. M. G.; APOSTÓLICO, M. R.; SAKATA, K. N.; CUBAS, M. R.; EGRY, E. Y. Nursing Terminology defi nes domestic violence against children and adolescents. Rev. brasileira de enfermagem, v. 68, n. 3, p. 393-400, 2015.

ACIOLI, R. M. L.; LIMA, M. L. C.; BRAGA, M. C.; PIMENTEL, F. C.; CASTRO, A. G. Violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes: identificação, manejo e conhecimento da rede de referência por fonoaudiólogo em serviços públicos de saúde. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant., Recife, v. 11, n. 1, p. 21-28, jan./mar., 2011.

ADEODATO, V. G.; CARVALHO, R. R. Quality of life and depression in women abused by their partners. Rev. de Saúde Pública, v. 39, n. 1, p. 108-113, 2005.

APRATTO JÚNIOR, P. C.; MORAES, C. L. A violência doméstica contra idosos nas área de abrangência do Programa Saúde da Família de Niterói (RJ, Brasil). Rev. Ciência & Saúde Coletiva, Niterói, v. 15, n. 6, p. 2983-2995, 2010.

ARANEGA, A. M.; PONZONI, D.; GARCIA JÚNIOR, I. R.; CLÍCIE, S. V.; MAGRO FILHO, O. Etiologia e incidência de traumas faciais relacionados à violência doméstica à mulher. Rev. LEVS, p. 118-123, 2010.

ARAÚJO, M. R. N. D.; SAMPAIO, L. C.; CARNEIRO, M. L. M.; SENA, R. R. D. Saúde da família: cuidado no domicílio. Rev. Brasileira de Enfermagem, v. 53, n. SPE, p. 117-122, 2000.

BRASIL. Lei Nº 10.741, de 1 de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 1 out. 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.741.htm. Acesso em: 10 mar. 2020.

BRASIL. Lei Nº 11.340, de 7 de agosto de 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8º do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 7 ago. 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm. Acesso em: 10 mar. 2020.

BRASIL. Lei Nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 13 jul. 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm. Acesso em: 10 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Violência intrafamiliar: orientações para prática em serviço. Brasília: Ministério da Saúde, 2001. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cd05_19.pdf. Acesso em: 12 mar. 2020.

CAIADO, R.; RANGEL, L. A.; QUELHAS, O.; NASCIMENTO, D. Metodologia de revisão sistemática da literatura com aplicação do método de apoio multicritério à decisão SMARTER. In: CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E III INOVARSE–RESPONSABILIDADE SOCIAL E APLICADA. 2016. p. 1-20.

CAMPOS, M. L. R.; COSTA, J. F.; DE ALMEIDA, S. M., DELWING, F.; FURTADO, F. M. S.; LIMA, L. N. C. Análise de lesões orofaciais registradas no Instituto Médico-Legal de São Luís (MA), no período de 2011-2013. Rev. RBOL-Revista Brasileira de Odontologia Legal, v. 3, n. 2, 2016.

CARMO, M. E.; GUIZARDI, F. L. O conceito de vulnerabilidade e seus sentidos para as políticas públicas de saúde e assistência social. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, p. e00101417, 2018.

CASTRO, T. L.; TINOCO, R. L. R.; LIMA, L. N. C.; COSTA, L. R. S.; FRANCESQUINI JÚNIOR, L.; DARUGE JÚNIOR, E. Violência contra a mulher: características das lesões de cabeça e pescoço. Rev. Gaúcha Odontol. v. 65, n. 2, p. 100-8, 2017.

CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA. Código de Ética Odontológica; aprovado pela Resolução CFO Nº 118/2012. Brasília, CFO, 2012. Disponível em: http://website.cfo.org.br/wp-content/uploads/2018/03/codigo_etica.pdf. Acesso em: 11 mar. 2020.

COSTA, A. A.; GARBIN, C. A. S.; GARBIN, A. J. I.; ROVIDA, T. A. S. Percepção e atitude do cirurgião-dentista servidor público frente à violência intrafamiliar em 24 municípios do interior do estado São Paulo, 2013-2014. Rev. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 25(1):179-186, jan-mar 2016.

COSTA, A.P.; TINOCO, R.L.R. Maus tratos infantis no currículo dos cursos de odontologia do Rio de Janeiro. Rev. ABENO. v. 19, n. 2, p. 54-62, 2019.

COSTA, A. L. S.; QUEIROZ, A. M. C.; REMÍGIO, M. M. C. J.; REIS, D. A.; KABENGELE, D. C. Dentist’s Behavior Regarding Children and Adolescents Maltreatment. Journal of Health Sciences, v. 21, n. 1, p. 58-64, 2019.

CRUZ, N.P.S.; DA SILVA, M.C.; SANTOS, H.L. Preenchimento da ficha de notificação compulsória de violência interpessoal e autoprovocada: desafios enfrentados pelo profissional de Saúde. HumanÆ. Questões controversas do mundo contemporâneo, v. 13, n. 2, p. 1517-7606, 2019.

DAY, V. P.; TELLES, L. E. D. B.; ZORATTO, P. H.; AZAMBUJA, M. R. F. D.; MACHADO, D. A.; SILVEIRA, M. B.; BLANK, P. Violência doméstica e suas diferentes manifestações. Rev. de psiquiatria do Rio Grande do Sul, v. 25, p. 9-21, 2003.

FERNANDES, T. B.; ROCHA, M. P.; LOSSO, A. R. S.; SONEGO, F. G. F. Notificação de violência: conhecimentos dos cirurgiões-dentistas que atuam na Região Carbonífera , SC. Rev. ABENO, v. 18, n. 2, p. 124-134, 2018.

FIGUEIREDO, M. C.; CESAR, M. O.; SILVA, J. P.; BORBA, E. M. B. Prevalência de mulheres vítimas de violência no município de Porto Alegre e a influência de suas variáveis no âmbito odontológico. RFO, Passo Fundo, v. 17, n. 3, p. 254-260, set./dez. 2012.

FREITAS, W. M. F.; OLIVEIRA, M. H. B.; SILVA, A. T. M. C. Concepções dos profissionais da atenção básica à saúde acerca da abordagem da violência doméstica contra a mulher no processo de trabalho: necessidades (in) visíveis. Saúde em Debate, v. 37, n. 98, p. 457-466, 2013.

GOMES, L. S.; PINTO, T. C. D. A.; COSTA, E. M. M. D. B.; FERREIRA, J. M. S.; CAVALCANTI, S. D.; GRANVILLE-GARCIA, A. F. Percepção de acadêmicos de odontologia sobre maus-tratos na infância. Odontologia Clínico-Científica (Online), v. 10, n. 1, p. 73-78, 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Síntese de indicadores sociais, 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/ noticias. Acesso em: 10 mar. 2020.

LIMA, L. P. A educação infantil diante da violência doméstica contra a criança: compreendendo sentidos e práticas. 2008. 232 f. Dissertação (Mestrado), Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.

LISE, F.; MOTTA, M. G. C. Violência doméstica infantil: abordagem da enfermagem. Acta Scientiarum. Health Sciences, v. 34, n. 1, p. 53-58, 2012.

MINAYO, M. C. D. S., DESLANDES, S. F.; CRUZ NETO, O.; GOMES, R. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. In: Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 2001.

MOREIRA, G. A. R.; Rolim, A. C. A.; SAINTRAIN, M. V. D. L.; VIEIRA, L. J. E. D. S. Atuação do cirurgião-dentista na identificação de maus-tratos contra crianças e adolescentes na atenção primária. Saúde em Debate, v. 39, p. 257-267, 2015.

PEREIRA, J. B.; RODRIGUES, D. C.; BLOIS, M. C.; SOUZA, F. A. Trauma bucomaxilofacial resultado da violência doméstica contra a mulher. Rev. UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. 3, p. 169-179, mar. 2019. ISSN 2318-0579.

PIEROTTI, C. F.; D'OLIVEIRA, A. F. P. L.; TERRA, M. F. A situação de violência doméstica de gênero na atenção primária à saúde/The violence against woman in primary health care. Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, v. 63, n. 1, p. 12-18, 2018.

QUEIROZ, F. B. Agressão humana e marcas de mordidas: a vulnerabilidade de mulheres e crianças. 2010. 118 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia, Serviços de Saúde Pública) Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

RABELLO, P. M.; CALDAS JÚNIOR; FRANÇA, A. Violência contra a mulher, coesão familiar e drogas. Rev. de Saúde Pública, v. 41, n. 6, p. 970-978, 2007.

RITT, C. F.; Violência doméstica e familiar contra o idoso: o município e a implementação das políticas públicas previstas no estatuto do idoso. 2007. 180 f. Dissertação (Mestrado em Direito, Direitos Sociais e Políticas públicas) – Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2007.

RODRIGUES, J. L.; LIMA, A. P.; NAGATA, J. Y.; RIGO, L.; CERICATO, G. O.; FRANCO, A.; PARANHOS, L. R. Domestic violence against children detected and managed in the routine of dentistry–a systematic review. Journal of forensic and legal medicine, v. 43, p. 34-41, 2016.

ROQUE, E. M. S. T.; FERRIANI, M. G. C. Desvendando a violência doméstica contra crianças e adolescentes sob a ótica dos operadores do direito na comarca de Jardinópoles-SP. Rev. latino-am Enfermagem, v. 10, n. 3, p. 334-244, mai./jun. 2002.

SALIBA, O.; GARBIN, C. A. S.; GARBIN, A. J. I. DOSSI, A. P. Responsabilidade do profissional de saúde sobre a notificação de casos de violência doméstica. Rev. de Saúde Pública, v. 41, n. 3, p. 472-477, 2007.

SANTOS, M. S.; MACENA, R. H. M.; MOTA, R. M. S; SOUZA, W. M.; SOUSA, J. E. P. CAVALCANTE, F.W.S.; CÂMARA, K. J. C. Fatores associados ao uso do álcool entre homens autores de violência por parceiro íntimo no Ceará. Rev. J. Health Biol Sci, v. 7, n. 4, p. 341-350, 2019.

SARAIVA, R. J.; ROSAS, A. M. T. F.; VALENTE, G. S. C.; VIANA, L. O. Qualificação do enfermeiro no cuidados a vítimas de violência doméstica infantil. Ciencia Y Enfermería, Concepción, v. 18, n. 1, p. 17-27, abril 2012.

SHIMBO, A. Y.; LABRONICI, L. M.; MANTOVANI, M. F. Reconhecimento da violência intrafamiliar contra idosos pela equipe da estratégia saúde da família. Esc Anna Nery (impr.), Curitiba, v. 15, n. 3, p. 506-510, jul-set. 2011.

SOUSA, D. J.; WHITE, H. J.; SOARES, L. M.; NICOLOSI, G. T.; CINTRA, F. A.; D’ELBOUX, M. J. Maus-tratos contra idosos: atualização dos estudos brasileiros. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol.; Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 321-328, 2010.

SILVA, D. I.; MAFTUM, M. A.; MAZZA, V. A. Vulnerability in child development: influence of weak family bonds, substance abuse and domestic violence. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 23, n. 4, p. 1087-1094, 2014.

SILVA, L. O.; SILVA, B. N. S.; RODRIGUES, J. L. A.; RIGO, L.; CERICATO, G. O.; FRANCO, A.; PARANHOS, L. R. Identification and management of elder physical abuse in the routine of dentistry–a systematic review. Gerodontology, v. 1, n. 34, p. 3-12, 2017.

SILVEIRA, F. T.; MORAES, N. E.; BARBIN, E. L. Reflexões sobre o Código de Ética Odontológica Aprovado pela Resolução CFO Nº 118/2012. 2014. 151 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Faculdade de Odontologia (FO) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pelotas, 2014.

SOUSA, R. I. M.; BERNARDINO, Í. M.; CASTRO, R. D.; CAVALCANTI, A. L.; BENTO, P. M.; D’ÁVILA, S. Maxillofacial trauma resulting from physical violence against older adults: A 4-year study in a Brazilian forensic service. Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada, v. 16, n. 1, 2016.

SOUZA, C. E.; MORAES RODRIGUES, Í. F. M.; ZOCRATTO, K. B. F.; OLIVEIRA, C. A. S. Violência infantil e a responsabilidade profissional do cirurgião-dentista–revisão de literatura. Rev. RBOL-Revista Brasileira de Odontologia Legal, v. 4, n. 1, 2016.

SOUZA, E. R.: RIBEIRO, A. P.; ATLE, S.; SOUZA, A. C.; MARQUES, C. C. Rede de proteção aos idosos do Rio de Janeiro: um direito a ser conquistado. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, n. 4, p. 1153-1163, 2008.

TORNAVOI, D. C.; GALO, R.; DA SILVA, R. H. A. Conhecimento de profissionais de Odontologia sobre violência doméstica. Rev. Sul-Brasileira de Odontologia, v. 8, n. 1, p. 54-59, 2011.

VAN DAM, B. A.; VAN DER SANDER, W. J.; BRUES, J. J. Recognizing and reporting domestic violence: attitudes, experiences, and behavior of Dutch dentists. Rev. BMC oral health, v. 15, n. 1, p. 159, 2015.

VELOSO, A. G.; QUINTÃO, T. A.; SANTOS, P. C. M.; MAGALHÃES, S. R.; MELGAÇO, C. A.; JORGE, K. O. Conhecimento e notificação do cirurgião dentista sobre o abuso físico infantil. Rev. de Iniciação Científica da Universidade Vale do Rio Verde, v. 8, n. 1, 2018.

ZAMBON, M. P.; JACINTHO, A. C. D. Á.; MEDEIROS, M. M. D.; GUGLIELMINETTI, R.; MARMO, D. B. Violência doméstica contra crianças e adolescentes: um desafio. Rev. da Associação Médica Brasileira, v. 58, n. 4, p. 465-471, 2012.

ZART, L.; SCORTEGAGNA, S. A. Perfil sociodemográfico de mulheres vítimas de violência doméstica e circunstâncias do crime. PERSPECTIVA, Erechim. v. 39, n.148, p. 85-93, dezembro/2015.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v14i53.2858

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: