Violência contra as mulheres na pandemia do COVID-19: Um estudo sobre casos durante o período de quarentena no Brasil / Violence against women during the COVID-19 pandemic: A study of cases during the quarantine period in Brazil

Catarina Fernandes Macêdo Bezerra, Eglídia Carla Figueiredo Vidal, Marta Regina Kerntopf, Carlos Mendes de Lima Júnior, Maria Nizete Tavares Alves, Maria das Graças de Carvalho

Resumo


A Covid-19 é uma enfermidade que afeta severamente o sistema respiratório, cujos reflexos no corpo humano podem variar de um simples resfriado até doenças mais graves como síndromes respiratórias. Possui um alto índice de contágio, motivo pelo qual rapidamente se tornou uma pandemia global. Esse vírus que hodiernamente tem se espalhado de forma agressiva ao redor do mundo, causando transtornos diversos. Por conta dessa situação, o isolamento social foi uma das medidas adotadas, deixando a população em casa por longos períodos. Essa situação tende a aumentar os riscos de casos de violência, inclusive contra as mulheres. Este estudo discute a violência contra as mulheres durante a pandemia do COVID-19 no Brasil. dados do Instituto Santos Dumont de 2020, mostraram um aumento considerável da violência doméstica no período da quarentena no Brasil, a saber: Lesão corporal +34,1%; Ameaças +54,3%; Estupros +100 % e Feminicídios cresceram 300%. Os Resultados demonstraram que as mulheres continuam vítimas dos mais diversos tipos de crimes e, que esses tem se intensificado nesse período de isolamento social.

 

 

 


Palavras-chave


COVID-19; Pandemia; Isolamento social; Violência

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei no. 11.340, de 07/08/2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8º do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 25/06/2020.

COSTA, Patrícia Rosalba Salvador Moura. Violências contra mulheres em tempos de COVID-19. 2020. Disponível em: . Acesso em: 03 de abril de 2020.

COUNCIL OF EUROPE (COE). COVID-19 crisis: Secretary General concerned about increased risk of domestic violence. 2020. Disponível em: < https://www.coe.int/en/web/portal/-/covid-19-crisis-secretary-general-concerned-aboutincreased-risk-of-domestic-violence>. Acesso em: 03 de abril de 2020.

DAHLBER, Linda.; KRUG, Etienne G. Violence. A global public health problem. World report on violence and health. Genebra: World Health Organization; 2002. p. 1-22.

GALETTI, Camila Carolina H. Falta de pão e violência doméstica em tempos de coronavírus. Revista Espaço Acadêmico. ANO XVII, 2020.

GOMES, Carlos Magno. Marcas da violência contra a mulher na literatura. Revista Diadorim - Revista de Estudos Linguísticos e Literários do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Volume 13, Julho, 2013.

MARANHÃO, Romero Albuquerque. Novo coronavírus (2019-nCoV): uma abordagem preventiva para o setor hoteleiro. Brazilian Journal of health Review, Curitiba, v. 3, n. 2, p. 2814-2828 mar./apr. 2020.

______. SENHORAS, Eloi Martins. Pacote econômico governamental e o papel do BNDES na guerra contra o novo coronavírus. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 4, 2020.

______. A violência doméstica durante a quarentena da COVID-19: entre romances, feminicídios e prevenção. Brazilian Journal of health Review, Curitiba, v. 3, n. 2, p.3197-3211 mar./apr. 2020. ISSN 2595-6825

MELO, Bernardo Dolabella et al. (org). Saúde mental e atenção psicossocial na pandemia COVID-19: violência doméstica e familiar na COVID-19. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Brasil confirma primeiro caso da doença. 2020. Disponível em : . Acesso em 25/06/2020.

______. Saúde regulamenta condições de isolamento e quarentena. 2020. Disponível em: . Acesso em 25/06/2020.

MONDELLI, Laís. Violência física e sexual contra mulheres aumenta durante isolamento social provocado pelo coronavírus. G1. 2020. Disponível em: < https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/04/19/violencia-fisica-e-sexual-contra-mulheres-aumenta-durante-isolamento-social-provocado-pelo-coronavirus.ghtml>. Acesso em 25/06/2020.

OLIVEIRA, Ana Caroline Moreira. Reflexões sobre a mulher e a importunação sexual nos transportes públicos brasileiros. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade Evangélica de Goianésia – FACEG, 2019. Disponivel em: < http://repositorio.aee.edu.br/jspui/handle/aee/8382>. Acesso em: 25/06/2020.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA SAÚDE (OPAS). Folha informativa - Violência contra as mulheres. 2017. Disponível em: < https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5669:folhainformativa-violencia-contra-as-mulheres&Itemid=820 >. Acesso em: 05 de abril de 2020.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Coronavirus. Disponível em: . Acesso em 01/03/2020.

PONTE JORNALISMO. Um vírus e duas guerras: Mulheres enfrentam em casa a violência doméstica e a pandemia da Covid-19. 2020. Disponível em: < https://ponte.org/mulheres-enfrentam-em-casa-a-violencia-domestica-e-a-pandemia-da-covid-19/>. Acesso em 25/06/2020.

SINDICATO DOS BANCÁRIOS E FINANCIÁRIOS DE SÃO PAULO, OSASCO E REGIÃO (SPBANCÁRIOS). Em 2018, foram registrados 1.206 feminicídios no Brasil. 2019. Disponível em: . Acesso em 25/06/2020.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v14i51.2613

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: