Prevalência do uso de Plantas Medicinais em uma Unidade de Saúde da Família no Município de Caetanos- BA / Prevalence of the use of Medicinal Plants in a Family Health Unit in the Municipality of Caetanos-BA

Naiara da Silva Rocha, Léia Alexandre Alves

Resumo


O objetivo de estudo foi identificar o perfil e a prevalência do uso popular de plantas medicinais por usuários do serviço público de saúde no Município de Caetanos- BA. A coleta de dados aconteceu por meio de entrevista semiestruturada. Os critérios de inclusão foram estar cadastrados na unidade de saúde da família e estar no local da coleta e disponibilizar-se a participar. O estudo foi constituído por 180 pacientes que frequentam uma Unidade de Saúde da Família. Destes,60,6% (n:109) são do sexo feminino e 39,5% (n:71) do sexo masculino, com idade entre 60 – 79 com 21,7% (n:39) e acima dos 70 anos de idade, com 34,5% (n:62). Quanto ao consumo de plantas medicinais com finalidade terapêutica, 61,1% (n:110) pessoas relataram utilizá-las às vezes e 21,1% (n:38) administrar com frequência, revelando que sua administração é uma prática ainda comum entre a população.

 



Palavras-chave


Serviço público de saúde; Plantas medicinais; Alternativa terapêutica

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIRRE, L. G. et al. Consumo de plantas medicinales en usuarios del “Centro Integral del Adulto Mayor” de La Punta-Callao (Perú). Revista de Fioterapia, v.16, n.2, p.165-175, 2016.

ALMEIDA, B. R. et al. Macronutrient Omission Changes Lippia gracilis Schauer, a Threatened Medicinal Plant, Growth and Volatile Chemical Composition. American Society for Horticultural Science, v.53, p.1877-1882, Dec. 2018.

ÁLVAREZ, R. G. Plantas medicinales en una aldea del estado de Tabasco, México. Revista fitotecnia mexicana, Chapingo, v.35, n.1, Jan./Mar. 2012.

BARRADAS, C. D. et al. Plantas de uso medicinal de la Reserva Ecológica “Sierra de Otontepec”, municipio de Chontla, Veracruz, México. Revista CienciaUAT, v.9, n.2, p.41-52, Ene./Jun. 2015.

CAMPOS, S.C. et al. Toxicidade de espécies vegetais. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas, v.18, n.1, p.373-382, 2016.

CHEVALLIER, A. O grande livro das plantas medicinais. São Paulo: Publifolha, 2017. Ed. Pg.

CRUZ, L. J. E. et al. Uso tradicional de plantas medicinais para o adulto maior na comunidade montanhosa Corralillo Arriba. Granma Stew. Revista Cubana de Plantas Medicinales, Havana City, v.20, n.4, Out./Dez. 2015.

DEFANI, M. A; OLIVEIRA, L. E. N. Medicinal Herbs Used By Diabetic People In Colorado, Brazil. Revista Saúde e Pesquisa, v.8, n.3, p.413-421, Set./Dez. 2015.

FERREIRA, L.V.; GODOY, G.A. Importância de estudo e utilização de plantas medicinais, no centro de vivência agroecológica morro das pedras, Belo Horizonte, MG. Revista Interações, v.20, n.3, Jul./Set. 2019.

FREDDY, M. C. et al. Consumption habits of medicinal plants associated with sociodemographic variables in patients who went to a oHspital Center. Searching-Humanities, v.1, n.1, Set. 2018.

FONTELLES, M. J. et al. Metodologia da Pesquisa Científica: diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa. Núcleo de Bioestatística Aplicado à Pesquisa da Universidade da Amazônia - Unama. Amazonas, 2009.

GONÇALVES, A. I. et al. Antimicrobial effects of some brazilian medicinalplants against intestinal disorders. Revista Saúde e Pesquisa, v.4, n.2, p.153-160, Maio./Ago. 2011.

IANCK, M. A. et al. Conhecimento e uso de plantas medicinais por usuários de Unidades Básicas de Saúde na região de Colombo – PR. Revista Saúde e Desenvolvimento, v.11, n.8, Ago. 2017.

LIMA, A. V. B. S. et al. Uso de plantas medicinais e potenciais riscos de suas interações com medicamentos alopáticos em usuários adscritos a uma Unidade de Saúde da Família de Colombo-PR. Visão Acadêmica, Curitiba, v.16, n.2, Abr./Jun. 2015.

LIMA, S. C. S. et al. Representaciones y usos de las plantas medicinales en mayores. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.2,0 n.4, p.1-8, Jul./Ago. 2012.

NEDOPETALSKI, P. F; KRUPEK, R. A. The use of medicinal plants by the population of União da Vitória - PR: popular knowledge confronted by scientific knowledge. Arquivos do Mudi, v.24, n.1, p.50-67, 2020.

OCHOA, J. J. et al. Uso de recursos herbolarios entre mapuches y criollos de la comunidad campesina de Arroyo Las Minas (Río Negro, Patagonia Argentina). Boletín Latinoamericano y del Caribe de Plantas Medicinales y Aromáticas, v.9, n.4, 2010.

OLIVEIRA, V. B. et al. Conhecimento e Uso de Plantas Medicinais por Usuários de Unidades Básicas de Saúde na Região de Colombo, PR. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v.22, n.1, p.57-64, 2018.

PEREIRA, A. R. A. et al. Traditional use of medicinal plants by elderly. Revista Rene, v.17, n.3, p. 427-34, May./June. 2016.

PEREIRA, K. B. et al. O uso de plantas medicinais em uma Unidade de Estratégia de Saúde da Família na cidade de Uruguaiana. Revista Educação Ambiental em Ação, n.66, fev. 2019.

PÉREZ, J. I. F. et al. ¿Quién cura y cómo cura? Tratamiento de la enfermedad en una comunidad rural de Ecuador. Cultura de los Cuidados. n.23, v.54, p.244-254, 2019.

PONTES, C. F; FREITAS, E. A. F. Processo de envelhecimento: Atuação do enfermeiro na prevenção e manutenção da Diabetes e Hipertensão na Atenção Primária. Revista Interdisciplinar em Violência E Saúde, n.2, v.1, Jan./dez. 2019.

RECALDE, P. A. et al. Use of medicinal plants and phytotherapic compounds in patients with Diabetes Mellitus type 2. Memorias del Instituto de Investigaciones en Ciencias de la Salud, Asunción, v.16, n.2, Aug. 2018.

RODRIGUES, K. M. et al. O uso de plantas medicinais pela comunidade da zona norte de Teresina – Pi e seus fins terapêuticos. Revista Internacional Interdisciplinar, v.10, n.4, p.77-81, Out./Dez. 2017.

RODRÍGUEZ, N. F. A. et al. Actualidad de las plantas medicinales en terapêutica. Acta Farmacêutica Portuguesa, v.4, n.1, 2015.

SALTOS, R. V. A. et al. The use of medicinal plants by rural populations of the Pastaza province in the Ecuadorian Amazon. Acta Amazonica, v.46, n.4, p.355-366, 2016.

SALTOS, R. V. A. et al. The use of medicinal plants by rural populations of the Pastaza province in the Ecuadorian Amazon. Acta Amazonica, Manaus v.46, n.4, Oct./Dec. 2016.

SAMANIEGO, L. et al. Use of medicinal plants and phytotherapic compounds in patients with Diabetes Mellitus type 2. Memorias del Instituto de Investigaciones en Ciencias de la Salud, Asunción, v.16, n.2, Aug. 2018.

SANTOS, M.R.A. et al. Medicinal plants used in Rondônia, Western Amazon, Brazil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v.16, n.3, 2014.

VANINI, M. et al. Uso de plantas medicinales por pacientes oncológicos y familiares en un centro de radioterapia. Enfermería Global, Enero, n.21, 2011.

VIEIRA FILHO, M. A. M. et al. Diversidad biocultural asociada al uso actual de plantas medicinales Ee una comunidad rural en el litoral Piauiense (Noreste de Brasil). Revista Brasileira de Etnobiologia, v.3, p.1-13, 2018.

ZURITA, M. G. Las plantas medicinales: principal alternativa para el cuidado de la salud, en la población rural de Babahoyo, Ecuador. Anales de la Facultad de Medicina, v.77, n.4, Lima, Oct./Dic., 2016.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v14i51.2569

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: