Análise do Princípio Funcionalista da Marcação Aplicado ao "Se" Reflexivo em Verbos de Ação-Processo / Analysis of the Functionalist Principle of Marking Applied to the Reflective "If" in Action-Process Verbs

Francielly Rodrigues Soares, Judithe Genuíno Henrique, Matheus de Almeida Barbosa, Jefferson Alves da Rocha, Jebson da Silva Galdino, Juciane Nóbrega Lima

Resumo


Este artigo tem o objetivo de analisar a ocorrência do clítico "se" na presença e ausência de verbos de ação-processo, baseados em Christiano (1991) e Mello (2008), para tanto nos fundamentamos em uma proposta funcionalista, buscando explicar o princípio da marcação, quando o clítico "se" aparece em narrativas orais, aliado aos verbos "sentar" e "levantar". Utilizamos amostras do corpus Discurso & Gramática e selecionamos, para análise, a parte oral dos textos produzidos por nove informantes de nível fundamental, médio e superior, da cidade de Natal. Observamos, através dos dados analisados nesta pesquisa, que o clítico "se" aliado a verbos secundários, como classifica Christiano (1991) e Mello (2008), pode ser dispensado para indicar reflexividade. A partir das nossas análises, é possível considerar que o funcionamento da língua só pode ser melhor descrito se levar em consideração fatores relacionados ao contexto em que determinadas formas são usadas.


Palavras-chave


Funcionalismo; Marcação; Clítico

Texto completo:

PDF

Referências


FURTADO DA CUNHA, M. A. (Org.). Corpus, discurso & gramática: a língua falada e escrita na cidade do Natal. Natal: EDUFRN, 1998.

______. Funcionalismo. IN.: MARTELOTTA, Mário Eduardo. Manual de Linguística. São Paulo: Contexto, 2009. p. 157 a 176.

FURTADO DA CUNHA, M. A; TAVARES, M. A. Ensino de gramática com base no texto: subsídios funcionalistas. Ariús, Campina Grande, v. 13, n.2, p. 157-162, 2007.

MARTELOTTA. Mário Eduardo. Mudança Linguística: uma abordagem baseada no uso. São Paulo: Cortez, 2011.

MARTELOTTA, Mário Eduardo. AREAS, Eduardo Kenedy. A visão funcionalista da linguagem do século XX. IN.: CUNHA, Maria Angélica Furtado da. OLIVEIRA, Mariangela Rios. MARTELOTTA, Mário Eduardo. (Orgs). Linguística funcional: teoria e prática. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 17 a 28.

NEVES, M. H. M. Texto e gramática. São Paulo: Contexto, 2006.

TAVARES, M. A. Gramática Emergente e o recorte de uma construção gramatical. IN.: Edson Rosa. (org.). Funcionalismo linguístico: análise e descrição. São Paulo: Contexto, 2015. p. 33 a 51

ROSÁRIO, Ivo. Sintaxe Funcional. IN.: OTHERO, Gabriel de Ávila. KENEDY, Eduardo. (orgs.). Sintaxe, sintaxes: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2015. p. 143 a 161.

SILVA, Camilo Rosa. Mas tem um porém...: mapeamento da oposição e seus conectores em editorais jornalísticos. Tese de doutorado. João Pessoa: UFPB, 2005.

SOARES, Simone Mendonça. Elementos para uma reflexão sobre a concordância verbal a partir do funcionalismo Givoniano. IN.: 6º ENCONTRO CELSUL - CÍRCULO DE ENCONTROS LINGUÍSTICOS DO SUL. Anais. Santa Catarina, 2006. p 01-04.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v14i50.2434

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: