Prevalência de cárie dentária em crianças em condição de vulnerabilidade social / Prevalence of dental caries in children in condition of social vulnerability

Isaac de Sousa Araújo, Woneska Rodrigues Pinheiro, Marcela Oliveira Vilar

Resumo


O desenvolvimento da cárie dentária não depende apenas da presença de microrganismos na cavidade bucal, mas também está relacionado com a dieta alimentar, higiene bucal, susceptibilidade do hospedeiro, fator socioeconômico, dentre outros. Objetivou-se investigar a prevalência de cárie dentária em crianças em condição de vulnerabilidade social no município de Crato, CE. Para tanto foi realizado um estudo descritivo de caráter transversal com dados quantitativos. A população do estudo foi composta por crianças de 5 a 13 anos atendidas pelo projeto social Verde Vida no ano de 2018. A coleta de dados procedeu-se através de questionário, seguida pela realização de exame clínico bucal para construção dos índices CPOD e ceo-d. Foi avaliada uma amostra de 52 crianças de ambos os sexos, sendo que 01 possuía dentição decídua, 21 dentições permanentes e 30 apresentavam dentição mista. O CPOD variou entre 0 e 12 e o ceo-d entre 0 e 13, com a média de CPOD e ceo-d igual a 2,17 e 4,77, respectivamente. O número de dentes hígidos oscilou entre 11 e 28, e o total de dentes decíduos presentes na boca de 0 a 20 e a prevalência de cárie dentária encontrada foi de 92,31%. Foi observada uma alta prevalência de cárie dentária na população avaliada, porém os CPO’s médios encontrados não se apresentaram muito discrepantes com os achados em nível territorial brasileiro.

Palavras-chave


Epidemiologia; Cárie dentária; Vulnerabilidade social; Saúde pública.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, J. L. F.; NARVAI, P. C. Políticas de saúde bucal no Brasil e seu impacto sobre as desigualdades em saúde. Revista de Saúde Pública, v.44, n.2, p.360-365, 2010. Disponível em ˂ http://www.scielo.br/pdf/rsp/v44n2/CO1239.pdf>. Acesso em: 15 de abril de 2019.

AZEVEDO, A. C.; VALENÇA, A. M. G.; LIMA NETO, A. E. Perfil epidemiológico da cárie dentária em escolares de 5 e 12 anos residentes no Município de Bayeux, Paraíba. Arquivos em Odontologia, v. 48, n. 2, p. 68-75, 2012. Disponível em ˂ https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/download/3594/2361/>. Acesso em: 17 de abril de 2019.

BOING, A. F. Determinantes sociais da saúde e cárie dentária no Brasil: revisão sistemática da literatura no período de 1999 a 2010. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.1, n.7, p.102-115, 2014. Disponível em ˂ http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v17s2/pt_1415-790X-rbepid-17-s2-00102.pdf>. Acesso em: 20 de abril de 2019.

BONOTTO, D. M. V.; PINTARELLI, T. P.; SANTIN, G.; MONTE, G. R.; FERREIRA, F. M.; FRAIZ, F. C. Cárie dentária e gênero em adolescentes. Revista da Faculdade de Odontologia - UPF, Passo Fundo, v.20, n.2, p.202-207, maio/ago. 2015. Disponível em ˂ http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/4953/3542>. Acesso em: 16 de abril de 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas da Saúde, De¬partamento de Atenção Básica, Área Técnica de Saúde Bucal. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde bucal da população brasileira no ano de 2003: relatório final. Brasília: MS; 2004. 51 p. Disponível em ˂ http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/condicoes_saude_bucal.pdf>. Acesso em 02 de maio 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coordenação Geral de Saúde Bucal. Projeto SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal – resultados principais. Brasília (DF); 2011.

ELY, H. C.; ABEGG, C.; ROSA, A. D.; PATTUSSI, M. P. Redução da cárie dentária em adolescentes: distribuição temporal e espacial em 36 municípios do Sul do Brasil 2003 e 2011. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v.23, n.3, p.421-434, 2014. Disponível em ˂ http://www.scielo.br/pdf/ress/v23n3/1679-4974-ress-23-03-00421.pdf>. Acesso em: 10 de maio 2019.

GALINDO, E. M. V. et al. Prevalência de cárie e fatores associados em crianças da comunidade do Vietnã, Recife. Rev. bras. saúde mater. Infant., p. 199-208, 2005. Disponível em:˂ http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292005000200009>. Acesso em: 25 de maio de 2019.

HOBDELL, M.; PETERSEN, P. E.; CLARKSON, J.; JOHNSON, N. Global goals for oral health 2020. International dental journal, v. 53, n. 5, p. 285-288, 2003. Disponível em:˂ https://www.who.int/oral_health/media/en/orh_goals_2020.pdf>. Acesso em: 28 de maio 2019.

IBGE (Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 2019. Censo Demográfico, Brasil, 2010. Rio de Janeiro: IBGE.

JENSEN, T.; VIEIRA, M.; SCUTTI, C. S. Comparação entre o risco social e o risco de cárie em famílias em situação de vulnerabilidade. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, v. 19, n. 1, p. 33-37, 2017.

MARTHALER, T. M. Changes in dental caries 1953-2003. Caries Research, v.38, n.3, p.173-181, 2004. Disponível em ˂ https://www.karger.com/Article/PDF/77752>. Acesso em 12 de maio de 2019.

MORAES, S. N. S.; ARSENIAN, M. B.; TUCCI, R. Avaliação clínica e utilização do índice CPO-D/“ceo-d” em crianças da Escola Municipal José Carlos Porto-Paraty/RJ. Journal of the Health Sciences Institute, v. 32, n. 3, p.235-40, 2014.

MÜLLER, I. B.; CASTILHOS, E. D.; CAMARGO, M. B. J.; GONÇALVES, H. Experiência de cárie e utilização do serviço público odontológico por escolares: estudo descritivo em Arroio do Padre, Rio Grande do Sul, 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 24, p. 759-770, 2015. Disponível em:˂ https://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222015000400759>. Acesso em: 22 de maio de 2019.

NADANOVSKY, P., 2000. O declínio da cárie. In: Saúde Bucal Coletiva (V. G. Pinto, org.), pp. 341-351, São Paulo: Editora Santos.

NARVAI, P. C. FRAZÃO, P RONCALLI, A. G. ANTUNES, J. L. Cárie dentária no Brasil: declínio, polarização, iniqüidade e exclusão social. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 19, n. 6, p. 385-393, 2006.

OLIVEIRA, L. J. C.; CORREA, M. B.; NASCIMENTO, G. G.; GOETTEMS, M. L.; TARQUÍNIO, S. B. C.; TORRIANI, D. D.; DEMARCO, F. F. Iniquidades em saude bucal: escolares beneficiarios do Bolsa Familia sao mais vulneraveis? Revista de Saúde Pública, v. 47, n. 6, p. 1039-1047, 2013.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS. Levantamento epidemiológico básico de saúde bucal: manual de instruções. 3ª ed. São Paulo: Editora Santos; 1991.

QUEIROZ, F. S.; COSTA, L. E. D.; SANTOS, K. L. S.; SIMÕES, T. M. S.; SILVA, P. V. Cárie dentária e fatores associados em crianças de 5 anos de idade do município de Patos-PB. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, v. 7, n. 5, 2018.

REZENDE, L. N.; SANTOS, F. S.; NETO, M. S.; SANTOS, F. S. Cárie rampante de mamadeira em crianças de 2 a 5 anos: revisão de literatura. Journal of Management & Primary Health Care, v.5, n.2, p.219-229, 2014. Disponível em ˂ http://www.jmphc.com.br/jmphc/article/download/219/222/>. Acesso em 05 de maio de 2019.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v14i49.2349

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: