Os Desafios no Tratamento da Sífilis Gestacional / The Challenges in Treating Management Syphilis

Maria Marly Gonçalves, Amanda Aldeídes da Silva, Dágila Maria Rolim da Silva, Antonia Jozana Cavalcante Alencar, Darrielle Gomes Alves Mororó, Martha Maria Macedo Bezerra

Resumo


Sífilis é uma doença sistêmica contagiosa e tem como principal via de transmissão o contato sexual, seguido pela transmissão vertical para o feto durante o período de gestação de uma mãe com sífilis não tratada ou tratada inadequadamente. Também pode ser transmitida por transfusão sanguínea. O elevado índice de infecções sexualmente transmissíveis (IST’s) é um grave problema de saúde pública e motivo de preocupação mundial, pois, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) um milhão de casos novos de IST’s são notificados todos os dias.  O presente estudo objetivou descrever, de forma reflexiva, quais são as implicações relacionadas à saúde acerca da sífilis congênita, relacionando suas causas e consequências. Trata-se de um estudo bibliográfico reflexivo, com abordagem em pesquisa qualitativa realizado nos meses de outubro e novembro de 2019. Os artigos foram selecionados nas bases de dados LILLACS, MEDLINE e em Manuais do Ministério da Saúde (MS) utilizando os descritores: Sífilis, Infeções sexualmente transmissíveis e tratamento. De acordo com a pesquisa realizada, foi possível compreender a definição sobre a sífilis congênita e como ela pode ser prejudicial à gestante. Os resultados dessa pesquisa mostram que ainda há desafios no tratamento desse agravo de saúde e que um dos principais é a falta de informação, limitando as possibilidades de tratamento e cura que poderiam ser otimizados através da promoção da saúde e prevenção. Tendo em vista os desafios encontrados, é possível perceber que há a necessidade de novas técnicas e ações para redução de casos notificados no Brasil.

 



Palavras-chave


Sífilis; Infeções sexualmente transmissíveis; tratamento

Texto completo:

PDF

Referências


AVELLEIRA, J. C. R.; BOTTINO, G. Sífilis: diagnóstico, tratamento e controle. Educação Médica Continuada, Rio de Janeiro, n., p.111-126, 2006.

AMPOS, A.L. A et al. , Sífilis em parturientes: aspectos relacionados ao parceiro sexual. Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Rio de Janeiro, v. 34, n. 9, p. 397-402, set. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032012000900002. Acesso em: 21 nov. 2019.

UNIDAS, Fundo de População das Nações. Aumentam casos de sífilis no Brasil, diz Ministério da Saúde. Disponível em: https://nacoesunidas.org/aumentam-casos-de-sifilis-no-brasil-diz-ministerio-da-saude/. Acesso em: 20 nov. 2019.

CAMPOS, Ana Luiza de Araújo et al. Epidemiologia da sífilis gestacional em Fortaleza, Ceará, Brasil: um agravo sem controle. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 9, p. 1747-1755, set. 2010. Disponível em: . Acesso em 21 novembro 2019.

CFM. Brasil enfrenta aumento da incidência de sífilis em gestantes e bebês. Disponível em: http://portalfmb.org.br/2017/02/02/brasil-enfrenta-aumento-da-incidencia-de-sifilis-em-gestantes-e-bebes/. Acesso em: 21 novembro 2019.

FRANÇA, Inacia Sátiro Xavier de et al. Fatores associados à notificação da sífilis congênita: um indicador de qualidade da assistência pré-natal. Rev Rene, [S. l.], v. 16, n. 3, p. 374-381, jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2019.

DUARTE, Geraldo. Sífilis e Gravidez.....e a história continua! Revista Brasileira. Ginecologia e Obstetrícia. Rio de Janeiro, v. 34, n 2, p. 49-51. Disponível em: . Acesso em: 03 dez. 2019.

BRASIL, Ministério da Saúde. Portal do Departamento de Atenção Básica - Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/. Acesso: 03 dez. 2019.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Sífilis. Bol Epidemiol Sífilis [Internet]. 2016. [citado 2017 Maio 17]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2016/boletimepidemiologico-de-sifilis-2016

PADOVANI, C; OLIVEIRA, R.R; PELLOSO, S.M. Sífilis na gestação: associação das características maternas e perinatais em região do sul do Brasil. Rev. Latino-Am. Enfermagem vol.26 Ribeirão Preto, 2018.

RODRIGUES, A.R et al. Atuação de enfermeiros no acompanhamento da sífilis na atenção primária. Rev Enferm UFPE.;10(4):1247-55, 2016.

SOUZA, B.S.O; RODRIGUES, R.M; GOMES, R.M.L. Análise epidemiológica de casos notificados de sífilis. Rev Soc Bras Clin Med. Abr.jun; 16(2) : 94-8, Macaé, RJ, 2018.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v14i49.2323

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: