PERCEPÇÃO DA GESTANTE PRÉ-ECLÂMPTICA QUANTO A ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM DURANTE O PERÍODO DE HOSPITALIZAÇÃO

Mariana Batista Freire, Juliana Saraiva de Alencar, Lorena Saraiva de Alencar, Emanuela Machado Silva Saraiva

Resumo


A pré-eclâmpsia é a mais frequente complicação e uma das principais causas morbimortalidade materna e perinatal na gestação. Durante a gestação os Distúbios Hipertensivos podem ser classificados em: Hipertensão Crônica Associada à Gravidez e Doença Hipertensiva Específica da Gravidez (DHEG). A DHEG é caracterizada pelo surgimento da hipertensão a partir da 20ª semana de gestação, edema e proteinúria. O estudo tem como finalidade discutir a DHEG na gestação e enfatizar a importância do enfermeiro na assistência humanizada. Objetivos : analisar a assistência de enfermagem prestada à gestante com pré-eclâmpsia. Estudo do tipo exploratório, onde foi realizado um levantamento teórico referente à assistência de enfermagem a gestante com pré-eclâmpsia. O procedimento metodológico envolve uma pesquisa de revisão bibliográfica. A pesquisa foi realizada no período de junho a dezembro de 2012. As fontes foram artigos, livros, manuais, revistas e dissertações. A partir da pesquisa bibliográfica constatou-se que a assistência não vem ocorrendo de forma holística e que o profissional de enfermagem tem-se preocupado mais com aspectos técnicos e burocátricos empregado em cada instituição, como aferição da pressão arterial, administração de medicamentos, avaliação dos BCF e repouso em decúbito lateral esquerdo. Nesse sentido, é importante considerar que além do suporte técnico do profissional de enfermagem, é preciso também destacar o compromisso deste com uma atenção humanizada.


Palavras-chave


Pré-eclâmpsia. Gravidez. Assistência de Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v7i19.223

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: