Análise da humanização no acolhimento da equipe de enfermagem À mulher vítima de violência sexual

Yana Camila Brasil Marques, Cícero Reginaldo Nascimento Santos

Resumo


A violência sexual é um problema mundial que não escolhe raça, sexo, nem idade. Humanização é ter ética e respeito pelo próximo. O acolhimento de enfermagem é a primeira assistência de saúde à mulher vítima de estupro. O enfermeiro tenta amenizar o trauma da cliente através de um diálogo direto e de um protocolo. Infelizmente, o despreparo de alguns profissionais o conduzem a fazer julgamentos precipitados, zombarias e até boatos. Analisar a Humanização no Acolhimento da Equipe de Enfermagem à Mulher vítima de Violência Sexual atendida no Hospital referência, identificando sentimentos experimentados pela equipe de enfermagem associadas à violência. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa. Realizada no município de Juazeiro do Norte/ CE no Hospital São Lucas referência no atendimento à mulher vítima de violência sexual durante o mês de setembro de 2009 teve como população de estudo: enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. Foram contatados doze profissionais diretamente, e, devido à resistência a uma abordagem direta, optou-se por disponibilizar os formulários, e recolher em data posterior. Na abordagem direta, quatro profissionais participaram da pesquisa. Outros três profissionais responderam ao formulário, através da abordagem indireta. O processo de acolhimento à mulher vítima de violência sexual, segundo relatos, é realizado de forma humanizada, holística; A equipe multiprofissional é valorizada de acordo com a qualidade individual de cada profissional e está presente em depoimentos, como fator imprescindível no atendimento; A sensibilização dos profissionais se torna presente quando indagados sobre emoções que ocorrem durante a consulta; Consequentemente, o apoio psicológico, fundamental para a saúde psíquica dos profissionais que lidam com este atendimento; A falta de suporte institucional evidenciada em vários discursos comprovou-se, uma carência urgente, pois não existe ambiente físico adequado para a recepção da vítima. Segundo, dados analisados observaram-se: A humanização presente no acolhimento; A sensibilização dos profissionais frente à violência; A valorização de uma equipe multidisciplinar; A necessidade de um apoio psicológico para o profissional que atende a usuária; E, a carência de um suporte físico para acolher a vítima.


Palavras-chave


Humanização; Equipe de Enfermagem; Violência Sexual; Mulher.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v5i15.22

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: