Inclusão da Saúde Bucal na Estratégia de Saúde da Família: Dificuldades e Potencialidades / Inclusion of Oral Health in the Family Health Strategy: Difficulties and Potentialities

Natália Carvalho Gomes Bitencourt Santos Silva, Marcelo Pereira da Rocha, Gabriela Carvalho Andrade Aragão, Aline Benevides Sá Feres, Thiago Benevides Marques, Eulla Barbosa Santos Silva

Resumo


A inclusão das equipes de saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família contribuem no acesso e na qualificação do trabalho na atenção primária em saúde. O objetivo da presente pesquisa foi analisar a inclusão da saúde bucal na estratégia da saúde da família em um município do estado da Bahia. Trata-se de estudo descritivo, com abordagem quantitativa. Foram aplicados questionários com cirurgiões-dentistas e auxiliares de saúde bucal, atuantes em equipes da área urbana de um município de médio porte do estado da Bahia. Percebem-se avanços importantes na saúde bucal, especialmente quanto às ações educativas e preventivas. Por sua vez, foram identificadas dificuldades, especialmente no acesso aos serviços de saúde.

 

 

 


 


Palavras-chave


Odontologia. Sistema Único de Saúde. Saúde da Família

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, I. C. A importância da estratégia de saúde da família: contexto histórico. 2014. 34f. Trabalho de conclusão de curso (Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família) Universidade Federal de Minas Gerais.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistência. Brasília, DF: Ministério da Saúde. 1997.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Monitoramento e Avaliação. Sala de Apoio à Gestão Estratégica. Redes e Programas. Brasília, DF: Ministério da Saúde. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de estrutura física das unidades básicas de saúde da família. Brasília, DF: Ministério da Saúde. 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde e Educação. Programa saúde na escola. Caderno do gestor do PSE. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 18, de 07 de Janeiro de 2019. Estabelece regras para o cadastramento das equipes da Atenção Básica no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), conforme diretrizes da Política Nacional de Atenção Básica. Diário Oficial da União da República Federativa do Brasil. Brasília, 07 Jan., 2019.

ANVISA. Ministério da Saúde. Resolução de Diretoria Colegiada - RDC Nº 63, de 25 de Novembro de 2011. Dispõe sobre os Requisitos de Boas Práticas de Funcionamento para os Serviços de Saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2011.

BRITO, G. E. G.; MENDES, A. C. G.; SANTOS NETO, P. M. O Objeto de trabalho na Estratégia Saúde da Família. Rev. Interface. v. 22, n. 64, p.77-86, Botucatu, 2018.

BUSSACARO, J.; AZZOLINI, J. C. Plano de manutenção preventiva para cadeiras odontológicas da clínica da universidade do oeste de santa catarina. Rev. Unoesc & Ciência - ACET, v.10, n 1, p.39-50, jan./jun., Joaçaba, 2019.

CERVINSKI, L. F.; NEUMANN, A. P.; CARDOSO, C.; BIASUS, F. O trabalho em equipe na estratégia de saúde da família: desafios e possibilidades. Rev. Perspectiva, v.36, n.136, p.111-122, dez., 2012.

CERVO, A. L. E. BERVIAN, P. A. Metodologia científica. São Paulo: Graw Hill;2002

FARIAS, M. R.; SAMPAIO, J. J.C. Papel do cirurgião-dentista na equipe de saúde da família. RGO - Rev Gaúcha Odontol., Blumenau, v. 59, n.1, p.109-115, Porto Alegre, jan./març., 2011.

GARCIA, A. C. P. et al. O trabalho em equipe na estratégia saúde da família. Rev. Epidemiol Control. Infect., v.5, n.1, p.31-6, 2015.

MARTINS, P.; AGUIAR, A. S. W. Acesso aos serviços de saúde bucal na atenção primária à saúde: avanços e desafios da 11° região de saúde do Ceará. Rev. SANARE, Sobral, v.10, n.1, p.06-12, jan./jun., 2011.

OKUYAMA, H. C. H.; SILVA, R. H. A. Gestão do cuidado em odontologia: limites e potencialidades da ações na estratégia saúde da família. Rev. de ABENO, v.17, n.4, p.133-143, out./dez., 2017.

PERUZZZO, H. E. et al. Os desafios de se trabalhar em equipe na estratégia saúde da família. Rev. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v.22, n.4, 2018.

PREFEITURA DE VITÓRIA DA CONQUISTA. Plano Municipal de Saúde. Vitória da Conquista, 2018. Disponível em: . Acesso em: em 20 de outubro de 2019.

SILVA, Z. et al. Perfil sociodemográfico e padrão de utilização dos serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.16, n.9, p.3807-3816, set., 2011.

SOUZA, G. C. et al. Referência e contra referência em saúde bucal: regulação do acesso aos centros de especialidades odontológicas. Rev. de Salud Pública, v.17, n.3, p.416-428, jan., 2015.

SOUZA, D. S. et al. A Inserção da saúde bucal no Programa de Saúde da Família. Rev. Bras. Odontol., v.65, n.2, p.7-29, 2001.

SCHAEFER, A. L. et al. Saúde bucal na rede de atenção e processo de regionalização. Rev. Ciência & Saúde Coletiva, v.19, n.1, p:205-214, Jan., 2014.

SCHERER, C. I. et al. O trabalho em saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: uma difícil integração? Rev. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v.42, n.2, p.233-246, Out., 2018.

TEIXEIRA, I. P. et al. Uso da estatística na Educação Física: análise das publicações nacionais entre os anos de 2009 e 2011. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte, São Paulo, v.29, n.1, p.139-147, Jan./Mar., 2015.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i48.2158

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Natália Carvalho Gomes Bitencourt Santos Silva, Marcelo Pereira da Rocha, Gabriela Carvalho Andrade Aragão, Aline Benevides Sá Feres, Thiago Benevides Marques, Eulla Barbosa Santos Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: