Atendimento de pacientes Neonatais realizadas pelo Serviço Aeromédico: Uma Revisão Integrativa / Neonatal Patients Carried Out By Aerometric Service: An Integrating Review

Faeylya Klébya Medeiros Justo, Michael Moreira Cruz Gonçalves Santana, Martha Maria Macedo Bezerra

Resumo


A remoção rápida e com medidas de segurança de recém-nascidos (RNs) críticos, como por exemplo, os prematuros extremos e os com malformações congênitas complexas, nascidos em centros que apresentam insuficiência de recursos para Unidades de Terapia Intensiva Neonatal (UTIs) por meio de transporte inter-hospitalar é considerada uma das recomendações do Ministério da Saúde devido sua capacidade de diminuição significativa da mortalidade neonatal por causas evitáveis. Objetivo: caracterizar o transporte neonatal através do Serviço Aeromédico Metódos:Trata–se de um estudo de revisão integrativa, com abordagem descritiva e exploratória, sobre o tema: Atendimento de Pacientes Neonatais realizadas pelo Serviço Aeromédico.Para a realização da busca na Biblioteca Virtual da saúde ( BVS), foram utilizadas combinações entre as seguintes palavras-chave, consideradas descritores no DeCS: “Neonatologia”, “Resgate aereo” e “Urgencia”. Os termos foram cruzados como descritores e também como palavras do título e do resumo. A busca foi realizada no período de Junho de 2019.Resultados e discussão:A literatura o Serviço Aeromédico é utilizado principalmente entre RNs de alto risco, no qual existem indicações pré-estabelecidas e com isso possibilita a introdução de melhores abordagens. No qual é necessário a utilização de materiais e protocolos pré-estabelcidos, como também uma equipe preparada para realização dos atendimentos nos pacientes neonatais.Conclusão: Diante dessa perspectiva é possível compreender que o avanço tecnológico alinhado ao desenvolvimento de uma medicina de qualidade pode proporcionar melhores abordagens aos pacientes neonatais e com isso estabelecer uma melhor qualidade de vida e diminuição da morbimortalidade destes pacientes.

 


Palavras-chave


Neonatologia, Resgate aéreo, Urgência

Texto completo:

PDF

Referências


BURNS, Brian J. et al. Analysis of out-of-hospital pediatric intubation by an Australian helicopter emergency medical service. Annals of emergency medicine, v. 70, n. 6, p. 773-782. e4, 2017

ENGBRECHT, Brett W. et al. Interfacility transfer of pediatric trauma patients by helicopter does not predict the need for urgent intervention. Pediatric emergency care, v. 29, n. 6, p. 729-736, 2013.

FENTON, Alan C.; LESLIE, Andrew. The state of neonatal transport services in the UK. Archives of Disease in Childhood-Fetal and Neonatal Edition, v. 97, n. 6, p. F477-F481, 2012.

GENTIL, Rosana Chami et al. Perfil de crianças com cardiopatia congênita que utilizaram o Serviço de Remoção Aeromédica. Acta paul. enferm, v. 16, n. 3, p. 51-61, 2003

GIBBONS, J. P.; BREATHNACH, O.; QUINLAN, J. F. Emergency aeromedical services in Ireland: a retrospective study for “MEDEVAC112”. Irish Journal of Medical Science (1971-), v. 186, n. 1, p. 33-39, 2017

IWATA, Osuke et al. Evacuation of a tertiary neonatal centre: lessons from the 2016 Kumamoto earthquakes. Neonatology, v. 112, n. 1, p. 92-96, 2017.

JANSSEN, D. J.; BURNS, B. J. Experience of pre-hospital treatment of survivors of falls-related trauma by an Australian helicopter emergency medical service. Injury, v. 44, n. 5, p. 624-628, 2013.

ROZARIO, Marcus Vinicius Souza. Risco de fauna no Aeroporto Internacional de Porto Velho. Ciências Aeronáuticas-Unisul Virtual, 2017.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i47.2099

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: