Estratégias Interdisciplinares de Ensino da Leitura / Interdisciplinary strategies of reading teaching

Laudeci Medeiros Mindelo, José Antonio Torres Gonzalez

Resumo


O ensino tem que ser organizado de forma que a leitura e a escrita se tornem necessárias às crianças e que tenha significado para elas na vida toda. Neste sentido, o papel do professor como mediador e do outra como forma de interação são considerados primordiais. Este artigo discute as estratégias interdisciplinares de ensino da leitura. Concliu-se que o ensino da leitura através das estratégias interdisciplinares, motivará e oportunizará melhores desempenhos futuros aos alunos e ao processo ensino-aprendizagem como um todo.

 

 



Palavras-chave


Estratégias interdisciplinares. Ensino da leitura. Motivação

Texto completo:

PDF

Referências


ALLIENDE, F. e CONDEMARÍN, M. Leitura: teoria, avaliação e desenvolvimento. Tradução de José Cláudio de Almeida Abreu. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.

ALMEIDA, G. P. de. Práticas de leituras: Curitiba: Pró-Infantil, 2008.

BATISTA, A. A. G. Os professores são “Não leitores”? In. Marinha, M. (org). Leitura do professor Campinas, SP: Mercado de Letra. P. 23-78, 1999.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Língua Estrangeira. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

BRASIL. PCNs. Ensino Médio. Ministério da Educação. Brasília, 1999.

CAGLIARI, L. C. Alfabetização e Linguística: 10ª Ed., Scipione, 2003.

CORSINO, P. Relação família-escola na Educação Infantil: Ed. Cortez, algumas reflexões, 2003.

FERREIRA, M. Investigação-ação: metodologia preferencial nas práticas educativas. Psicologia, Educação e Cultura, 2009.

FERREIRO, E. & TEBEROSKY, A. Psicogênese da Língua Escrita. Porto Alegre: ArtMed, 2008.

FERREIRO, E. Reflexões Sobre Alfabetização. São Paulo: Cortez. Fomento – Cooperativa de Centros de Ensino, CRL. Fomento, Colégios, (sem ano). Guia para Pais – Projeto Optimist. Lisboa: Edições, 1985.

FREIRE, P. Ler palavras, ler o mundo. São Paulo: Edições Cortez, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia - Saberes Necessários à prática Educativa. 17 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUEDES, S. P.. (1981). Educação, pessoa e liberdade: propostas rogerianas para uma práxis psicopedagógica centrada no aluno. São Paulo: Mdraes.

KOCH, I. V. O. (2002). Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez.

LEFFA, V. J. (1996). Aspectos da leitura: uma perspectiva psicolingüística. Porto Alegre: Sagra.

LIBÂNEO, J. C. (1994). Didática. 10ª ed. São Paulo: Cortez.

MARTINS, M. H.. (1994). O que é leitura. 19. Ed. São Paulo: Brasiliense. (Coleção: Primeira Passos: 74).

MINDELO, Laudeci Medeiros e GONZALEZ, José Antonio Torres. Estratégias Interdisciplinares de Ensino da Leitura: Um estudo inclusivo e motivacional através do esporte com alunos dos 4º e 5º anos da rede municipal de ensino em baiao - Pará, Brasil. Tese doutoral. Universidad Autónoma de Asunción. Facultad Doctorado en Ciencias de la Educación, 2018.

SANTOS G., I. Análisis contrastivo, Análisis de errores e Interlengua en el marco de la Lingüística Contrastiva. Síntesis, Madrid, 1993.

SOLÉ, I. Estratégia de Leitura. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SOLIGO, R. Letramento-e-alfabetização. In: “Alguns desafios de la educación el umbral del nuevo milenio”, III Seminário para Altos Directivos de las Administraciones Educativas de los países Iberoamericanos em Havana, junho, 1999.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1987.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i46.1940

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: