Pontos e Contrapontos da Educação Inclusiva nas Escolas Públicas do Município de Siriri/Sergipe / Counterpoints Points and the Inclusive Education in Public Schools of the Municipality Siriri/Sergipe

Denivaldo dos Santos, Joelson Rodrigues Miguel

Resumo


Esta pesquisa, Pontos e Contrapontos da Educação Inclusiva nas Escolas Públicas do município de Siriri/Sergipe, têm por objetivo conhecer a percepção de alunos numa perspectiva de inclusão dos mesmos na escola regular. Trata-se de uma investigação de campo, exploratória, qualitativa, com 09 Alunos com deficiência. O Instrumento de coleta de dados foi entrevista estruturada com 08 (oito) questões. Conclui-se que a educação inclusiva é competência de todos, a pesquisa realizada nas escolas do município demonstrou que os alunos têm uma percepção positiva do processo de inclusão adotado na escola. Todos acreditam apreenderem e desenvolverem habilidades e competências. Sua percepção é de que possuem.  Concluiu-se que, é necessária uma maior divulgação à comunidade sobre a educação inclusiva, como um instrumento que confere às pessoas com deficiência, maior autonomia, como forma de evitar-se a evasão deste público durante o curso das aulas.

 

 

 


Palavras-chave


Educação. Diferenças. Inclusão. Educadores. Contrapontos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Denise de Oliveira. Sala de Recursos Multifuncionais: espaços para atendimento educacional especializado. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial. Brasília, 2006.

BORDENAVE. Juan, Díaz e PEREIRA. Adair, Martins. Estratégias de Ensino Aprendizagem. 29ª ED. Petrópolis. RJ. Vozes. 2008.

BUENO, J. G. S. A inclusão de alunos deficientes nas classes comuns do ensino regular. Temas sobre Desenvolvimento. São Paulo. vol. 9. 2001.

CARIACICA. Espírito Santo. Plano de Ação e Diretrizes – construindo uma educação.

CARVALHO, Rosita Edler. Educação Inclusiva: com os pingos nos “is. Porto Alegre. Mediação. 2014.

DINIZ, Debora; BARBOSA, Lívia; SANTOS, Wederson Rufino dos. Deficiência, Direitos Humanos e Justiça. Sur, Rev. int. direitos human. vol.6, n.11, São Paulo, Dec./2009.

GADOTTI, Moacir. Pedagogia da práxis. 2.ª ed., São Paulo, Cortez. 1998.

GLAT, Rosana (org) Educação Inclusiva: cultura e cotidiano escolar. Rio de Janeiro: 7 letras, 2007.

______. A integração social dos portadores de deficiências: uma reflexão. Rio de Janeiro: Sette Letras. 1998.

MANTOAN, Mª Teresa Eglér. Inclusão Escolar: o que é? Por quê? Como fazer? São Paulo. Moderna. 2006.

______. “Notas para um ‘Emílio’ Contemporâneo”. In: PENA-VEJA, A.; ALMEIDA, C. R. S.; PETRAGLIA, I. (orgs). “Edgar Morin: Ética, Cultura e Educação”. Ed. Cortez. São Paulo. 2003.

MARCHESI, Álvaro. A prática das escolas inclusivas. In: Desenvolvimento Psicológico e Educação: Transtornos de desenvolvimento e necessidades educativas especiais. Editora Artmed, Porto Alegre, 2004.

ORRÚ, Sílvia Ester. Para além da educação especial: avanços e desafios de uma educação inclusiva. Rio de Janeiro. Wak Editora. 2014.

ROZEK. M e VIEGAS, L.T. Organizadores. EDUCAÇÃO INCLUSIVA, Politicas, Pesquisas e Formação. Edipucrs. Porto Alegre. 2012.

SKLIAR, Carlos (org.). Surdez: um olhar sobre as diferenças. 1ª. Ed. Porto Alegre: Editora Mediação,1998.

______. (org.). Educação e exclusão: abordagens sócio antropológicas em educação especial. 5. Ed. Porto Alegre: Mediação, 2006.

______. A surdez: um olhar sobre as diferenças. 8ª ed. Porto Alegre. Mediação. 2016.

______. A atualidade da Educação Bilíngue para surdos. 6ª ed. Porto Alegre. Mediação, 2016.

______. A localização política da educação bilíngue para surdos. In: SKLIAR, C. (Org.). Atualidade da educação bilíngue para surdos. Porto Alegre: Mediação, 1999.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i46.1882

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: