Efetividade das ações do Centro Integrado de Atendimento à Mulher – CIAM, no Município de Juazeiro-BA / Effectiveness of the actions of the Integrated Center for Assistance to Women - CIAM in the Municipality of Juazeiro-BA

Carmen Irias Duarte Cardoso, Ana Carolina Veras do Nascimento

Resumo


O presente estudo buscou analisar a efetividade das ações do Centro Integrado de Atendimento à Mulher – CIAM no Município de Juazeiro - Bahia, frente às políticas públicas na rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar diante dos inúmeros casos, e cada vez mais crescentes os índices de denúncias das vítimas de violência, agregadas ao seio familiar entre as entidades de apoio e amparo a estas mulheres, tanto no CIAM, como na Delegacia da Mulher (DEAM), durante o período de 2015 a 2018. Isto posto, destina-se articular a urgência de submergir as mulheres, independente de idade, cor, etnia, religião, condição social visto que tal fenômeno, abrange  toda a sociedade, e afeta diretamente aos que estão inserido no contexto familiar às unidades de amparo, prevenção ou ainda punição à violência praticada contra a mulher, para isso, é imprescindível que a aplicabilidade das ações de políticas públicas, tornem-se efetivas, sejam evidentes e sobretudo encontrem guarida ao público-alvo. A pesquisa de caráter descritiva, com abordagens exploratórias, buscou aprofundar em fontes secundárias e documentais, a partir da análise e interpretação de dados coletados, utilizando registros de casos consumados. Os dados foram analisados de forma qualitativa ficando evidente que a articulação entre os diversos componentes dessa rede, torna-se de fundamental importância para o combate à violência contra a mulher

Palavras-chave


Políticas Públicas; Violência; Mulher

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 1988.

_______. Lei nº 11.340, de 07 de agosto de 2006. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 8 ago. 2006. Disponível em: .Acesso em: 22 de fevereiro de 2019.

_______. Resolução Nº. 30/180. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes /ConvElimDiscContraMulher.pdf. acesso em: 21 de abril de 2019.

BRASÍLIA, 2011, Secretaria de Política para as Mulheres/Pernambuco. Das lutas à lei: uma contribuição das mulheres à erradicação da violência. 2011.

CAVALCANTI, Stela Valéria Soares de Farias. Violência Doméstica contra a mulher no Brasil. Ed. Podivm. 2ª ed. Salvador, Bahia, 2008.

DIAS, Maria Berenice. A lei Maria da Penha na justiça: a efetividade da Lei 11.340/2006 de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007.

FILHO, Raimundo Oliveira; CARNIELLO, Monica Franchi; SANTOS, Moacir José dos. Violência Doméstica e Familiar: Situação do Município de Porto Velho – Rondônia após vigência da Lei Nº.11.340/2006. Disponível em: http://www.inicepg.univap.br /cd/INIC_2010/anais/arquivos/RE_0036_0275_01.pdf. Acesso em 14 de maio de 2019.

GIL. Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo. Atlas, 2008.

MARTINS, A.S. Os fundamentos do projeto neoliberal: formulações para educar a sociabilidade. A direita para o social: a educação da sociabilidade no Brasil contemporâneo. Juiz de Fora, UFJF, p. 33-58.

SOARES, Barbara M. – Enfrentando a Violência Contra a Mulher - Orientações práticas para profissionais e voluntários (as) – Brasília – 2005.

SOUZA, Jean Silva. A DEAM na Bahia e sua capacitação para enfrentar a violência de gênero, a experiência de Feira de Santana-BA, sob a perspectiva de seus servidores. Salvador: UFBA, 2013.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i45.1832

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: