A formação sócio-antropológica na educação médica

Francinete Alves de Oliveira Giffoni, Gislene Farias de Oliveira

Resumo


A adoção de novas estratégias para o processo ensino-aprendizagem, tem sido uma realidade de algumas escolas médicas atualmente. Estas, implementando uma abordagem pedagógica que favorece o desenvolvimento das estruturas cognitivas dos alunos, ampliando suas capacidades de resolução de problemas. A partir das idéias de Jean Piaget, passou-se a compreender que existe um processo ativo de construção do conhecimento por parte do sujeito, onde a estimulação é mediada diretamente pela escola e indiretamente pela cultura. Na aprendizagem centrada no sujeito, o objetivo do aluno é aprender a aprender. Desta forma, ele precisa desenvolver diferentes estratégias para adquirir conhecimento. Na Faculdade de Medicina do Cariri, têm-se procurado desenvolver essa metodologia nas disciplinas dos módulos de Atenção Básica à Saúde e Desenvolvimento Pessoal, através da implementação de ações de extensão e pesquisa nos municípios de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, bem como incentivado professores e alunos a participarem de pesquisas, que objetivem coletar informações sócio-antropológicas ligadas à área da saúde, e resgatar aspectos relativos à doença e à cura, presentes na cultura popular caririense.


Palavras-chave


Metacognição, educação médica, saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v1i1.183

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Francinete Alves de Oliveira Giffoni, Gislene Farias de Oliveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A ID on line. Revista de psicologia (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: