Afetividade: Uma discussão histórica e epistemológica / Affectivity: A historical and epistemological discussion

Rosa Elzira Rodrigues Cavalcante Freitas, Joelson Rodrigues Miguel

Resumo


A afetividade tem se constituído em assunto bastante debatido no meio educacional, já que pressupõe-se que o vínculo afetivo na relação educando e educador, exerce grande influência no desenvolvimento cognitivo do discente. Torna-se importante pois, uma maior compreensão histórica e epistemológica sobre esta terminologia, de forma a que possamos apreender melhor seus significados e contribuições para a aprendizagem, principalmente nas séries iniciais. É preciso que sejam desenvolvidas políticas públicas que dêem maior ênfase a conteúdos e atividades que levem em conta a afetividade.  Este é, sem dúvida, um recurso interno que ajuda o aluno em seu desempenho relacional, nas diversas atividades escolares.

Palavras-chave


Afetividade, Epistemologia, Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; MAHONEY, Abigail Alvarenga. A constituição da pessoa na proposta de Henri Wallon. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

ARANTES, E. Ética e Cidadania. Curitiba: Editora IFP, 2013.

CERISARA, A. B. A produção acadêmica na área da educação infantil a partir da análise de pareceres sobre o Referencial Nacional da Educação Infantil: primeiras aproximações. IN: Educação infantil pós-LDB: rumos e desafios Editora Autores Associados / UFSC / UFSCAR / UNICAMP: Campinas, 1999.

COMENIUS, Jan Amos. Didática Magna. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

CURY, A. Pais Brilhantes, Professores Fascinantes. Rio de Janeiro: sextante, 2008.

CHALITA, G. Pedagogia do Amor: a contribuição das histórias universais para a formação de valores das novas gerações. São Paulo, 2003.

DANTAS, H. Afetividade e a construção do sujeito na psicogenética de Wallon, em La Taille, Y., Dantas, H., Oliveira, M. K. Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus.1992.

FERNANDEZ, A. A inteligência aprisionada. Porto Alegre 1991.

FONSECA, G. F; SOARES, M. A; MAGALHÃES, R. C. B. P. Concepções de ensino e aprendizagem de alunos de licenciatura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte: um estudo exploratório. Research, Society and Development, La Rioja, v.1, n. 2, p. 168-181, ago. 2016. Disponível em: < https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6070063>. Acesso em: 25 jun. 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

______. Educação como prática da liberdade. 19 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GARCIA, D. B. Lembranças de Professores. 2013. Disponivel em:< http://www.administradores.com.br/artigos/academico/lembrancas-de-professores-inesqueciveis/69514/>. Acesso em: 20 jul. 2018.

GARCIA, R. A. G. A Didática Magna: uma obra precursora da pedagogia moderna? HISTEDBRA. Campinas, v. 14, n. 60, p. 313-323, dez. 2014. Disponível em: < https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640563/8122> Acesso em: 28 ju. 2018.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

INCONTRI, D. A Educação segundo o Espiritismo. Editora Comenius, Bragança Paulista, São Paulo, 2008.

LEITE, S. A. S. Afetividade nas práticas pedagógicas, Temas em Psicologia. V.20, nº 2 Ribeiro Preto, 2012.

______. Afetividade e condições de ensino: histórias de professores inesquecíveis. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2014.

LOPES, R. de C. S. A relação professor aluno e o processo ensino aprendizagem. 2003.

MELLO, C. E; SIDI, P. M; CONTE, E. As Implicações Da Afetividade Na Aprendizagem Escolar, 2017. Disponível em: < http://gestaouniversitaria.com.br/artigos/as-implicacoes-da-afetividade-na-aprendizagem-escolar>. Acesso em: 26 jun. 2018.

MENEGHETTI, A. Nota sobre "afetividade" Manual de Ontopsicologia. 3 ed. Recanto Maestro: Ontopsicologica Ed, 2004. ISBN 85-88381-12-5

PIAGET, J. Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1998.

PRADO, N. L. Afetividade como fator de qualidade na educação infantil: visão de professores. 2013. 113 f. Monografia (Licenciatura em Pedagogia) – Universidade de Brasília Faculdade de Educação. Brasília. 2013.

RODRIGUES, M. R. L; MARTINS, S. S; ALBUQUERQUE, T. C. C. Interação Professor-Aluno nas séries iniciais: Experiência de Formação Inicial Através do PIBID. In: I Congresso de Inovação Pedagógica em Arapiraca, 2015, Arapiraca. Anais... Arapiraca: UFA, 2015. P. 1-8. Disponível em: < http://www.seer.ufal.br/index.php/cipar/article/viewFile/1958/1458>. Acesso em: 26 jun. 2018.

ROUSSEAU, J. E. Da Educação. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004, 711p.

SALTINI, C. J. P. Afetividade Inteligência: a emoção na educação. Rio de Janeiro: DP&A, 1997.

STACH-HAERTEL, B. U. Afetividade, valores e referências morais: um estudo com jovens estudantes da rede estadual paulista. 2017. 166 f. Tese (Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo (Brasil): Martins Fontes, 1994.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i45.1796

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: