Afetividade: significados e contribuições para a aprendizagem nas séries iniciais / Affectiveness: meanings and contributions to learning in the initial stages

Rosa Elzira RoRodrigues Cavalcante Freitas, Joelson Rodrigues Miguel

Resumo


A afetividade presente no processo educativo encontra-se vinculada às relações que constituem no campo social da escola, estabelecendo a influência da mesma no desenvolvimento cognitivo dos alunos. O objetivo geral do trabalho é o de conhecer as relações afetivas nos processos de ensino e aprendizagem no fundamental 1 das escolas sede do município de Morada Nova. Trata-se de um estudo de campo de natureza exploratória e descritiva.  A amostra envolveu 10 professores e 30 alunos da rede de ensino de educação da cidade de Morada Nova. Os resultados levaram a crer que a afetividade está vinculada à comunicação, aprendizagem cognitiva e emocional das crianças e que as mesmas apresentam características de muito aproximação do professor e nessa relação deve existir respeito do professor para o aluno e do aluno para o professor sendo necessário buscar alternativas e maneiras para que ocorra uma interação entre professor-aluno buscando assim um resultado satisfatório durante as práticas educacionais.

Palavras-chave


Afetividade. Relação professor-aluno. Escola. Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, L. A Emoção na Sala de Aula. Campinas, SP. 2ª ed. Papirus, 2009

ANTONIO, Luísa da Anunciação David; MANUEL, Janice Alexandra da Costa. Importância da Relação Professor - Aluno na Educação Superior. In: XII ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2015, Londrina. Anais... Londrina: PUCPR, 2015. Disponível em: < http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/22201_10845.pdf> Acesso em: 20 jun. 2018.

ANTUNES, Celso. Relações interpessoais e auto-estima: sala de aula como um espaço de crescimento integral, faz. 16. Petrópolis, RJ. Vozes, 2007.

______. Afetividade na escola: educando com firmeza. Londrina/PR: Maxprint, 2006.

ARANTES, V. A. A afetividade no Cenário da Educação. São Paulo: Moderna, 2002.

BARDIN, L; RETO, A; PINHEIRO, A. (2004) (Trad,) Analise de conteúdo. 3. ed. Lisboa, Edições 70.

BEZZERA, A. K. S. Formação Docente: uma discussão sobre a prática pedagógica. 2015. 63 f. Monografia (Graduação em Pedagogia) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015. Disponível em: < http://rei.biblioteca.ufpb.br:8080/jspui/handle/123456789/2255>. Acesso em: 24 de junho de 2018.

BOCK, A. M. B. (org). Psicologia: Uma Introdução ao Estudo de Psicologia. 13 ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

BUST, Josiane Regina. A Influência da Afetividade no Processo de Aprendizagem de Crianças nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. 2009. 40f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2009. Disponível em: Acesso em: 30 jan. 2018.

CAMARGO, R. M. A. A Construção de limites por meio de vínculos afetivos na família e na escola. 2016. 50 f. Monografia (Graduação em Pedagogia) – Universidade de Brasília/Faculdade de Educação, Goiás-GO, 2015. Disponível em: < http://bdm.unb.br/handle/10483/13565>. Acesso em: 29 jun. 2018.

CAPELATTO, I. R. Educação com afetividade. Coleção jovem voluntário, escola solidária. Editora Fundação EDUCAR DPaschoal, S/D.

CASTRO, M. A. C. D. Revelando o sentido e o significado da resiliência na preparação de professores para atuar e conviver num mundo em transformação. In. TAVARES, J. P. C. (Org). Resilência e educação. São Paulo: Cortez, 2001.

CARREIRA, Paula Paques. O papel da afetividade nas aulas de língua inglesa em dois diferentes contextos escolares: cognição e afetividade caminham juntas. Trabalho de dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2014.

CURY, A. Pais Brilhantes, Professores Fascinantes. Rio de Janeiro: sextante, 2008.

FARIA, Ana Paula; TORTELLA, Jussara Cristina. Afetividade e dificuldades de aprendizagem: compreendendo conceitos e sua inter-relação no dia a dia da sala de aula. Cadernos da Pedagogia. São Carlos, ano 8 v.8 n.16, p. 15-27, jan-jun 2015. ISSN: 1982-4440.

FARIAS, Cristina Helena Bento. As Relações Interpessoais na Escola. 2007. 55f. Monografia (Especialização em Gestão Educacional) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria-RS, 2007. Disponível em: Acesso em: 20 jun. 2018.

FERNANDEZ, A. A inteligência aprisionada. Porto Alegre 1991.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

______. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d’agua, 1997.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

HERNÁNDEZ, F. O diálogo como mediador da aprendizagem e da condo sujeito na sala de aula, Revista Pátio, v. 5, n. 22, jul/ago, 2002.

KIECKHOEFEL, Josiane Cardozo. As Relações Afetivas entre Professor e Aluno. In: X CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO-EDUCERE, 7, 2010, Curitiba. Anais Eletrônicos... Curitiba: Pontifica Universidade Católica do Paraná, 2010. Disponível em: Acesso em: 20 jun. 2018.

KREPPNER, K. The child and the family: Interdependence in developmental pathways. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 11-22. 2000.

LA TAILLE, Y; OLIVEIRA, M. K; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky, Wallon: Teorias Psicogenéticas em Discursão. São Paulo: [s.n.],1992.

LIMA, L. C. Interação Família-Escola: Papel da família no processo ensino-aprendizagem. 2009. Disponivel em: < http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2009-8.pdf>. Acesso em: 29 de junho de 2018.

LINHARES, Francisco Reginaldo; MACEDO, Sheyla Maria Fontenele. O Pedagogo-Professor na Educação Infantil: desafios na relação teoria e prática do cuidar e educar. 2010. Disponível em: < http://www.editorarealize.com.br/revistas/setepe/trabalhos/Modalidade_1datahora_29_09_2014_09_21_47_idinscrito_618_76bc493c34656e698068e6bd018844cc.pdf> Acesso em: 20 jun. 2018.

PIMENTA, Selma Garrido e LIMA, Maria do Socorro Lucena. Estágio e docência. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

QUINQUIOLO, Natalia. O Papel do Professor como Mediador de Conflitos entre Crianças da Educação Infantil. Revista Ciências Humanas - Educação e Desenvolvimento Humano – UNITAU, v. 10, n. 1, p. 116-127, jun/2017. Disponível em: < file:///C:/Users/Vanessa/Downloads/331-1101-1-PB.pdf> Acesso em: 20 jun. 2018.

RIBEIRO, Ludmylla Paes Landim. Afetividade na Educação Infantil: a formação cognitiva e moral do sujeito autônomo. 2010. 27f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Faculdade Alfredo NASSER, Aparecida de Goiânia, 2010. Disponível em: Acesso em: 20 jun. 2018.

SALTINI, C. J. P. Afetividade e inteligência 5. Ed. Rio de Janeiro: editora Wak Ed., 2008.

SARNOSKI, Eliamara Aparecida. Afetividade no processo ensino- aprendizagem. Revista de Educação do Ideau- REI. Vol. 9 – Nº 20 - Julho - Dezembro 2014.

SILVA, A. T. B. Problemas de comportamento: um panorama da área. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva. ABPMC – Associação Brasileira de Psicoterapia e Medicina Comportamental, São Paulo, v.5, n.2, p. 91-103, julho/dez, 2011.

SILVA, Juliana de Souza; SOUZA NETO, Samuel de; BENITES, Larissa Cerignoni. Identidade do Professor: um estudo sobre a dimensão afetiva. 2011. Disponível em: < file:///C:/Users/Vanessa/Downloads/identidadedoprofessor.pdf> Acesso em: 20 jun. 2018.

SOUZA, C. P. A importância da Motivação e sua influência no desenvolvimento das aulas de Educação Física. 2014. 30 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) – Faculdade de Educação e Meio Ambiente, Ariquemes, 2014. Disponível em: < http://repositorio.faema.edu.br:8000/bitstream/123456789/249/1/SOUZA%2C%20C.%20P.%20%20A%20IMPORT%C3%82NCIA%20DA%20MOTIVA%C3%87%C3%83O%20E%20SUA%20INFLU%C3%8ANCIA%20NO%20DESENVOLVIMENTO%20DAS%20AULAS%20DE%20EDUCA%C3%87%C3%83O%20F%C3%8DSICA.pdf>. Acesso em: 30 jun. 2018.

SOUZA, Lilian Aparecida de; ORTEGA, Lenise Maria Ribeiro. O Lugar das Interações Sociais na Educação Infantil: contribuições da sociologia da infância e da psicologia histórico-cultural as pesquisas nesse campo. 2012. Disponível em: Acesso em: 9 jun. 2018.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo (Brasil): Martins Fontes, 1994.

ZENI, T. M. A construção de limites através dos vínculos afetivos. 2012. Monografia (Graduação em Pedagogia). Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, 2012.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i45.1795

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: