O Olhar Multiprofissional em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos de Santa Catarina / The Multiprofessional look in a Long-Stay Institution for Elderly in Santa Catarina

Tayná Magagnin, Géssica de Carvalho Santiago, Jéssica Daiane da Rosa Dutra, Sabrina Dimer da Silva, Rafael Zaneripe de Souza Nunes, Jucieli da Silva Rabelo, Lorhan da Silva Menguer, Maurício Lopes da Silva

Resumo


O processo de envelhecimento populacional é um fenômeno mundial crescente, na qual o número de idosos, com idade igual ou superior a 60 anos, passará de 841 milhões para 2 bilhões até 2050 em nível mundial. Com essa mudança na pirâmide etária, a procura por Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) vem aumentando consideravelmente. O presente estudo objetivou relatar a experiência vivenciada por residentes multiprofissionais com 66 idosos de uma ILPI do extremo sul catarinense. As atividades ocorreram entre os meses de março e maio de 2018, com um encontro semanal de 4 horas, totalizando 10 encontros. Trabalhou-se o estado nutricional dos idosos, a quantidade adequada de alimentos nas refeições, mobilidade física, e também uma capacitação para as cozinheiras, cuidadores e voluntários. Evidenciou-se que o processo de institucionalização pode acarretar diversos problemas que podem vir a comprometer a qualidade de vida do idoso.


Palavras-chave


Envelhecimento; Equipe multiprofissional; Estado nutricional; Sistemas de Apoio Psicossocial

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, N. P.; COSTA, B.F. D. C.; SANTOS, F. D. L.; COSTA, R. V.; ZOCCOLI, T. L. V.; NOVAES, M. R. C. G. Aspectos sociodemográficos, de saúde e nível de satisfação de idosos institucionalizados no Distrito Federal. Rev. Ciênc. Méd, v.17, n.3, p.123-132, 2008.

BAMT. MUSIC THERAPY IN DEMENTIA CARE. British Association for Music Therapy. 2012.

BENEDETTI, T. B.; PETROSKI, E. L.; GONÇALVES, L. T. Exercícios físicos, auto-imagem e auto-estima em idosos asilados. Rev. Bras. Cineantropom. Desempenho Hum. v. 5, n. 2, p. 69-74, 2003.

BRASIL. Guia Alimentar Para População Brasileira. Brasília: Secretaria De Atenção À Saúde Departamento De Atenção Básica. 2ª edição. Brasilia - DF 2014.

BRASIL. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

BRASIL. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Residência multiprofissional em saúde: experiências, avanços e desafios. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 414 p.

BURLÁ, C.; PESSINI, L.; SIQUEIRA, J. E.; NUNES, R. Envelhecimento e doença de Alzheimer: reflexões sobre autonomia e o desafio do cuidado. Revista Bioética, v. 22, n. 1, p. 85-93, 2014.

CAMARANO, A. A.; KANSO, S. As Instituições de Longa Permanência para Idosos no Brasil. XVII. Encontro Nacional de Estudos Populacionais, Caxambu-MG, Brasil, 2010.

CARDOSO, S.V.; OLCHIK, M.R. Teixeira AR. Alimentação de idosos institucionalizados: relação entre queixas e características sociodemográficas. Distúrbios Comum, São Paulo. v.2, p. 278-85, 2016.

CONSELHO NACIONAL DE NUTRIÇÃO - 8° Região. Cartilha De Orientações Para A Família Curitibana. Alimentação para uma vida saudável. Curitiba – Paraná, 2009.

COOKE, M. L; MOYLE, W; SHUM, D. H. K; et al. A randomized controlled trial exploring the effect of music on agitated behaviours and anxiety in older people with dementia. Aging and mental health, v. 14, n. 8, p. 905-916, 2010.

FAGUNDES, K. V. D. L.; ESTEVES, M. R.; RIBEIRO, J. H. D. M.; SIEPIERSKI, C. T.; SILVA, J. V. D.; MENDES, M. A. Instituições de longa permanência como alternativa no acolhimento das pessoas idosas. Rev. salud pública. Minas Gerais 2017 [acesso em 2018 jul 22]; 19 (2): 210-214.

Fontes, R. M. S; LUCCA, I. L. Importância de um evento recreativo para idosos institucionalizados. Revista Ciência em Extensão, v. 13, n. 2, p. 60-70, 2017.

FREITAS, M. A. V. D.; SCHEICHER, M. E. Quality of life of institutionalized elderly. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro 2010, v.13, n.3, p. 395-401. 2010.

GUIGOZ, Y; VELLAS, B; GARRY, P.J. Mini Nutritional Assessment: a practical assessment tool for grading the nutritional state of elderly patients. Facts Res Gerontol. v.2, p.15-59, 1994.

LUZ, L. T. D. Musicoterapia com idosos asilares institucionalizados na melhoria de habilidades de comunicação. In: SOFIA CRISTINA, D. G. C. T. M. (Ed.). A Clínica na Musicoterapia: avanços e perspectivas. São Leopoldo: Faculdades EST. p.21-33, 2014.

MAIA, S. M. S. Funções executivas e sintomas de ansiedade: estudo em idosos sob resposta social. 2011. 40 f. Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica. Coimbra, Portugal: Instituto Superior Miguel Torga - Escola Superior de Altos Estudos.

MELLO, B.L.D; HADDAD, M. D. C. L.; DELLAROZA, M. S. G. Avaliação cognitiva de idosos institucionalizados. Acta Scientiarum. Health Science, Maringá, v.34. n1, p. 95-102. 2012.

NITRINI, R. Incidence of dementia in a community-dwelling Brazilian population. Alzheimer Disease & Associated Disorders, v. 18, n. 4, p. 241-246, 2004.

ORGANIZAÇÃO MUNDIA DA SAUDE. Relatório mundial de envelhecimento e saúde. Estados Unidos, v. 30, p. 12, 2015.

PAPALIA, D. E; Olds S. W; Feldman, R. D. Desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed, 2013.

SANTOS, L. C; SILVA, J. A. F. S; FREITAS. S. N; NICOLATO, R. L. C; CINTRA. I.P. Indicadores do estado nutricional de idosos institucionalizados. Revista Nutrição Brasil. v. 3, n.3. p.168-173, 2004.

SBGG. Manual de funcionamento para Instituição de Longa Permanência para Idosos. São Paulo, 2003.

SOUZA, A.S, et.al. O comportamento alimentar e os distúrbios psicológicos. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade de Vila Velha. Brasil, 2011.

VINK, A. C; BRUINSMA, M.S; SCHOLTEN, R.J. Music therapy for people with dementia. The Cochrane Library, v. 4, 2003.

ZANINI, C. R. D. O. O efeito da musicoterapia na qualidade de vida e na pressão arterial do paciente hipertenso. 2009. Tese de Doutorado Programa de Pós graduação em Ciências da Saúde. Universidade Federal de Goiás.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i45.1733

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: