Identidade Surda: Uma Análise dos Discursos de Professores Surdos e Ouvintes no Youtube / Deaf Identity: An Analysis of the Discourses of Deaf Teachers and Listeners on Youtube

Marcelle Bittencourt Xavier, Francisco dos Santos Carvalho, Mauro dos Santos Carvalho, Juliana Menezes de Moraes

Resumo


Neste artigo objetiva-se trazer uma reflexão sobre identidade surda sob o viés da análise dos discursos de professores(as) ouvintes e surdos(as) em um corpus que reúne vídeos veiculados no YouTube. Para tanto, recorri aos estudos da Análise do Discurso que seguem a tendência francesa, e, sobretudo, aqueles desenvolvidos por Patrick Charaudeau e as contribuições da pesquisadora Ida Lucia Machado (2016), umas das principais difusoras no Brasil da Teoria Semiolinguística, além de serem observados os Estudos Surdos. Foi possível perceber que professores e alunos ouvintes e surdos têm utilizado os recursos disponíveis na internet, como o YouTube, como forma interativa de comunicar, ensinar e aprender.


Palavras-chave


análise do discurso; identidades surdas; libras; mídia social; semiolinguística.

Texto completo:

PDF

Referências


CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. Tradução de Angela M. S. Corrêa. São Paulo: Contexto, 2006a.

_____. Discurso político. Tradução Fabiana Komesu e Dilson Ferreira da Cruz. São Paulo:

Contexto, 2006b.

_____. Grammaire du sens et de l’expression. Paris: Hachette, 1992.

_____. Identidade social e identidade discursiva, o fundamento da competência comunicacional. In: PIETROLUONGO, M. (Org.) O trabalho da tradução. Rio de Janeiro: 2009, p. 309-326. Disponível em: . Acesso em 04 mar. 2019.

_____. Langage et discourse – éléments de sémiolinguistique (théorie et pratique). Paris: Hachette, 1983.

_____. Les stéréotypes, c’est bien. Les imaginaires, c’est mieux. In. BOYER, H. (Org.). Stéréotypage, stéréotypes: fonctionnements ordinaires et mises en scène. Paris: Harmattan, 2007.

FAJARDO, I. et al. Hyperlink format, categorization abilities and memory span as contributors to deaf users hypertext access. Journal of deaf studies and deaf education, 2008, vol. 13(2), pg. 241-256.

HARRIS, M; MORENO, C. Deaf children's use of phonological coding: Evidence from reading, spelling, and working memory. Journal of Deaf Studies Deaf Education, 2004, vol. 9, pg. 253-268.

KELLY, L. The interaction of syntactic competence and vocabulary during reading by deaf students. Journal of Deaf Studies and Deaf Education, 1996, vol. 1, pg. 75-90.

LABORIT, E. O voo da gaivota. Trad. Lelita de Oliveira. São Paulo: Best Seller, 1994. (Escrito com a colaboração de Marie-Thérèse Cuny).

MACHADO, I. L. Reflexões sobre uma corrente da análise do discurso

e sua aplicação em narrativas de vida. 1. ed. Coimbra, Portugal: Grácio Editor, 2016.

MARI, H. et alii. Análise do discurso: fundamentos e práticas. Belo Horizonte: Núcleo de Análise do Discurso-FALE/UFMG, 2001.

MARSCHARK, M.; HARRIS, M. Success and failure in reading: The special case (?) of deaf children. In: C. Cornoldi & J. Oakhill (Eds.). Reading comprehension difficulties: Processes and intervention, Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum, 1996, pg. 279-300.

MUSSELMAN, C. How do children who can't hear learn to read an alphabetic script? A review of the literature on reading and deafness. Journal of Deaf Studies and Deaf Education, 2000, vol. 5, pg. 9-31.

PERLIN, G.; QUADROS, R. M. O ouvinte: o outro lado do surdo. Florianópolis: Fapeu-002/II Seminário Internacional Educação Intercultural, Gênero e Movimentos Sociais, 2003.

Seminário de Oratória/BH-MG. Análise do discurso político (a cenografia do poder) – Patrick Charaudeau. YouTube, 15 mar. 2016. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2019.

VILHALVA, S. Despertar do silêncio. Florianópolis: Arara Azul, 2004.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i45.1719

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: