Análise comparativa do signo linguístico segundo as perspectivas de Ferdinand de Saussure e Émile Benveniste / Comparative analysis of linguistic sign from the perspectives of Ferdinand de Saussure and Émile Benveniste

Gerivan Ricardo da Silva, Adílio Junior de Souza

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar comparativamente o signo linguístico, tendo em vista duas perspectivas: de um lado, a de Ferdinand de Saussure, do outro, a de Émile Benveniste. Trata-se de um artigo de revisão de literatura a partir de fontes da historiografia linguística. A base teórica centra-se no exame de duas obras: Curso de Linguística Geral, de Saussure (2016) e Problemas de Linguística Geral, de Benveniste (1976). Além dessas, outras fontes foram consultadas, entre as quais, destacam-se: Bakhtin (2009), Fiorin (2002) e Câmara Jr. (2011). Estes estudos discutem a noção do que é o signo linguístico, bem como abordam os problemas entorno desse conceito. Neste artigo, tentou-se extrair dessas fontes a possibilidade de se chegar a uma conclusão do que de fato é o signo, observando a dualidade nas concepções propostas pelos dois pensadores. Os resultados deste estudo apontam que o signo é a entidade abstrata que está no cerne do sistema e por tal razão, torna-se o elemento que constitui a própria estrutura. A língua, como objeto de estudo dessa nova ciência constituída no início do século XX, apresenta fatores que necessitam de uma interpelação acentuada sobre os aspectos que condicionam o seu uso. Dentre esses pontos, pode-se destacar o signo linguístico e suas ramificações que a tornam complexas, tanto na sua estrutura, quanto na sua utilização.


Palavras-chave


Signo linguístico. Língua. Estrutura. Saussure. Benveniste

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: HUCITEC, 2009.

BENVENISTE, Emile. Problemas de linguística Geral. Tradução de Maria da Glória Novak e Luiza Neri; revisão do prof. Isaac Nicolau Salum. São Paulo, Ed. Nacional, Ed. na Universidade de São Paulo, 1974.

CÂMARA JR., Joaquim Mattoso. História da linguística. Tradução de Maria do Amparo Barbosa de Azevedo; Prefácio de Albertina Cunha. Petrópolis: Vozes, 2011.

FIORIN, José Luiz (org.) Introdução à linguística. vol. 1. Objetos teóricos. São Paulo: Contexto, 2002.

LEITE, Jean Edson Rodrigues. Fundamentos da Linguística. João Pessoa, Editora da UFPB, 2010.

MARTINET, A. Elementos de Linguística Geral. 8. ed. Trad. de Jorge Morais-Barbosa. São Paulo, Martins Fontes, 1991.

RODRIGUES, Romulo da Silva Vargas. Historiografia-linguística de Émile Benveniste. 2016. f. 177. Tese (Doutorado e Letras e Linguística) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. Charles Bally e Albert Sechehaye (Orgs.), com a colaboração de A. Riedlinger. Prefácio à edição brasileira de I. N. Salum. Tradução de Antônio Chelini, José P. Paes e Izidoro Bliskstein. São Paulo, Cultrix, 2016.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i45.1699

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: