Políticas Públicas Brasileira de Imunização e Educação Permanente: Um Recorte Temporal Bioético / Brazilian Public Policies on Immunization and Permanent Education: A Temporary Bioethic Cutting

Lucineia Satiko Yuzawa, Wellington Fernando da Silva Ferreira, Elia Machado de Oliveira

Resumo


A estratégia para enfrentamento de grandes epidemias, está interligada ao sucesso das campanhas de multivacinação, integrada a rotina de saúde pública, em conjunto aos aspectos da bioética. Objetiva-se este, compreender os aspectos da imunização e bióticos nos serviços de saúde e suas dimensões acerca da educação permanente. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica de cunho sistemático transversal, de manejo explora­tório, com abordagem qualitativa, descritivas em acervos digitais, publicados entre 2014 e 2018. Dados evidenciados apontam que a imunização tem como alvo afirmar as proteções específica ao indivíduo imunizado, tornando-se, ferramenta efetiva em saúde pública, proponente empregados pelos governos e autoridades sanitárias. Para tal, vale ressalvar a relevância da educação continuada e seus preceitos da bioética ao que tange o processo em imunização, dado o advento de novas vacinas quais são incorporadas e novos conhecimentos disponibilizados, aponta-se ainda que, a âmbito nacional apresenta um histórico de avanços na imunização da população brasileira, critérios epidemiológicos, de eficácia, segurança e socioeconômicos para a incorporação das vacinas. Contudo, conclui-se, que programas vem empenhando esforços para atingir as metas com qualidade e segurança, aliada a educação continuado dos processos de imunização de forma sustentável, adequada às necessidades do país, à luz das evidências científicas.

 

Palavras-chave: Bioética, Imunologia, Educação Permanente, Saúde Pública, Enfermagem.


Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, Simone Mourão; GAÍVA, Maria Aparecida Munhoz. Análise do preenchimento dos dados de imunização da caderneta de saúde da criança. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 16, n. 1, p. 61-7, 2014.

ASSAD, Suellen Gomes Barbosa et al. Educação permanente em saúde e atividades de vacinação: revisão integrativa. Revista de enfermagem UFPE on line-ISSN: 1981-8963, v. 11, n. 1, p. 410-421, 2017.

AUERBACH, Patrick; OSELAME, Gleidson Brandão; DE ALMEIDA DUTRA, Denecir. Revisão Histórica da Gripe no mundo e a nova H7N9. Revista de Medicina e Saúde de Brasília, v. 2, n. 3, 2014.

BARBIERI, Carolina Luísa Alves; COUTO, Márcia Thereza. Cuidado parental e (não) vacinação do filho: por um diálogo entre a perspectiva socioantropológica e bioética. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, p. 3635-3635, 2016.

BOTELHO, Louise Lira Roedel; DE ALMEIDA CUNHA, Cristiano Castro; MACEDO, Marcelo. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade, 5(11); 121-136, 2011.

BOUSADA, Guilherme Mateus; PEREIRA, Erlon Lopes. PRODUÇÃO DE VACINAS VIRAIS PARTE II: aspectos bioéticos DOI: http://dx. doi. org/10.5892/ruvrd. v15i1. 4039. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 15, n. 1, p. 333-354, 2017.

BRASIL, Ministério da Saúde, Capacitação de pessoal em sala de vacinação - manual do treinando. / Organizado pela Coordenação do Programa Nacional de Imunizações. 2 ed. rev. E ampl. – Brasília: Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde, 2001b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS nº 1.996, de 20 de agosto de 2007. Dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde e dá outras providências. Disponível em: .

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Imunização. PNI 25 anos. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Livro: Programa Nacional de Imunizações 30 anos. Brasília: Ministério da Saúde, 2003.

CAMPOS, Adriano Leitinho; DÓREA, José Garrofe; DE SÁ, Natan Monsores. Judicialização de eventos adversos pós-vacinação. Revista Bioética, v. 25, n. 3, 2017.

CARDOSO, Anne Caroline Gonçalves et al. Acolhimento na sala de vacina: a chave para o êxito da vacinação. Gep News, v. 1, n. 1, p. 105-109, 2018.

CAVALCANTI, Marília Abrantes Fernandes; DO NASCIMENTO, Ellany Gurgel Cosme. Aspectos Intervenientes da criança, da família e dos serviços de saúde na imunização infantil. Rev. Soc. Bras. Enferm. Ped.| v, v. 15, n. 1, p. 31-7, 2015.

CAVEIÃO, Cristiano et al. Vacina profilática para o Papiloma vírus humano: desafios para saúde pública. Revista Saúde e Desenvolvimento, v. 5, n. 3, p. 71-90, 2014.

CEZAR, Vagner Mendes; DRAGANOV, Patricia Bover. A História e as Políticas Públicas do HIV no Brasil sob uma Visão Bioética. Ensaios e Ciência: C. Biológicas, Agrárias e da Saúde, v. 18, n. 3, 2015.

CORGOZINHO, Marcelo Moreira; OLIVEIRA, Aline Albuquerque Sant'Anna de. Equidade em saúde como marco ético da bioética. Saúde e Sociedade, v. 25, p. 431-441, 2016.

COSTA, César Augusto; ROCHA ALVES, Bianca. Bioética e o princípio da justiça: reflexões a partir do acesso dos usuários às políticas de Saúde. Contribuciones a las Ciencias Sociales, n. julio, 2018.

COSTA, Patrícia Spagnolo Parise. Bioética, direito e políticas públicas: uma

redefinição em bases teóricas comuns para a efetivação do direito à saúde no Brasil. Cadernos de Dereito Actual, n. 9, p. 171-188, 2018.

DA SILVA, Rulio Glecias Marçal; DO NASCIMENTO, Vagner Ferreira. Cobertura Vacinal entre Acadêmicos de Enfermagem. Journal of Health Sciences, v. 19, n. 4, p. 268-273, 2018.

DE AZEVEDO, Isabelle Campos et al. Educação continuada em enfermagem no âmbito da educação permanente em saúde: revisão integrativa de literatura. Saúde e Pesquisa, v. 8, n. 1, p. 131-140, 2015.

DE BARROS LIMA, Andréa Maria Eleutério et al. Fatores associados à imunização contra Hepatite B entre trabalhadores da Estratégia Saúde da Família. Rev Bras Enferm, v. 68, n. 1, p. 84-92, 2015.

DE DEUS, Samira Rêgo Martins et al. Estudo dos procedimentos quanto à conservação das vacinas do programa nacional de imunização. Revista de enfermagem UFPE on line-ISSN: 1981-8963, v. 10, n. 3, p. 1038-1046, 2016.

DE JESUS, Andreia Souza et al. Aspectos bioéticos da vacinação em massa no Brasil. Acta Bioethica, v. 22, n. 2, 2016.

DE LEMOS MELLO, Amanda et al. (Re) pensando a educação permanente com base em novas metodologias de intervenção em saúde. Revista Cubana de Enfermería, v. 33, n. 3, 2017.

DE OLIVEIRA, Marília Souza et al. Conhecimento dos profissionais de enfermagem sobre a notificação de eventos adversos pós-vacinais. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 13, n. 2, p. 364-371, 2014.

DE OLIVEIRA, Valéria Conceição et al. Educação para o trabalho em sala de vacina: percepção dos profissionais de enfermagem. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 6, n. 3, 2016.

DE OLIVEIRA, Vanessa Bertoglio Comassetto Antunes; CAVEIÃO, Cristiano; CROSEWSKI, Fernanda. Gerenciamento de enfermagem no controle de perdas evitáveis de imunobiológicos. Cogitare Enfermagem, v. 19, n. 4, 2014.

DELFINO, Cintia da Trindade Azevedo et al. Câncer infantil: Atribuições da enfermagem em cuidado paliativo. Revista Saúde e Desenvolvimento, v. 12, n. 10, p. 18-40, 2018.

DOS SANTOS ALVES, Daniela Fernanda et al. Indicador de treinamento em educação continuada para enfermagem: análise em um hospital universitário. Sínteses: Revista Eletrônica do SIMTEC, n. 6, p. 49-49, 2016.

ELISIÁRIO, Rosângela Nascimento et al. Avaliação das salas de vacinas nas unidades de estratégia de saúde da família. Enfermagem Revista, v. 20, n. 3, p. 1-17, 2017.

FERREIRA, WELLINGTON FERNANDO DA SILVA et al. A judicialização da saúde e suas dimensões na gerontologia: uma contribuição da enfermagem. Revista Saúde e Desenvolvimento, v. 11, n. 9, p. 249-266, 2017.

FERREIRA, Wellington Fernando da Silva et al. Direitos humanos da pessoa idosa portadora de esquizofrenia: Uma contribuição da enfermagem. Revista Saúde e Desenvolvimento, v. 11, n. 6, p. 219-229, 2017.

FERREIRA, Wellington Fernando da Silva et al. Urgência e emergência nas dimensões da pessoa idosa: Sistema Manchester. Revista Saúde e Desenvolvimento, v. 11, n. 6, p. 283-293, 2017.

FLORES, Lisiane Melo Muniz; ILHA, Neida Luiza Pelenz. Educação Continuada em Enfermagem. Disciplinarum Scientia| Saúde, v. 2, n. 1, p. 79-86, 2016.

FONSECA JR, Antônio Augusto. Desafios éticos e biológicos nas pesquisas da vacina contra o vírus da imunodeficiência humana. SaBios-Revista de Saúde e Biologia, v. 10, n. 3, p. 95-104, 2015.

GALVÃO, Cristina Maria; SAWADA, Namie Okino; TREVIZAN, Maria Auxiliadora. Revisão sistemática: recurso que proporciona a incorporação das evidências na prática da enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 12, n. 3, p. 549-556, 2004.

GARRAFA, Volnei et al. Bioética e vigilância sanitária. Revista de Direito Sanitário, v. 18, n. 1, p. 121-139, 2017.

GREFFE, Nadja et al. Sistema de informação do Programa Nacional de Imunizações no município do Rio de Janeiro: projeto piloto para implantação. Revista Saúde em Foco, v. 2, n. 2, 2017.

LESSA, Sérgio de Castro; SCHRAMM, Fermin Roland. Proteção individual versus proteção coletiva: análise bioética do programa nacional de vacinação infantil em massa. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, p. 115-124, 2015.

LIMA, Adeanio Almeida; DOS SANTOS PINTO, Edenise. O contexto histórico da implantação do programa nacional de imunização (pni) e sua importância para o sistema único de saúde (sus). Scire Salutis, v. 7, n. 1, 2017.

MELO, Vívian DI Paula Carvalho; DOS SANTOS, Rosimery Mireles. Educação continuada: uma visão da enfermagem que atua em estratégia de saúde da família–esf em recife. Revista Saúde-UNG, v. 10, n. 1 ESP, p. 98, 2017.

MONTEIRO, Camila Nascimento et al. Cobertura vacinal e utilização do SUS para vacinação contra gripe e pneumonia em adultos e idosos com diabetes autorreferida, no município de São Paulo, 2003, 2008 e 2015. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 27, p. e2017272, 2018.

PECHANSKY, Ana Carolina Mello; BRUST-RENCK, Priscila G.; GOLDIM, José Roberto. Tomada de decisão em saúde e bioética: uma revisão sistemática. Clinical and biomedical research. Porto Alegre, 2016.

PENIA, Maria Nailza de Moura; OSELAME, Gleidson Brandão. Humanização da assistência hospitalar: revisão integrativa. Rev. enferm. UFPI, v. 4, n. 4, p. 94-99, 2015.

PIUS, Mariana Rodrigues; CAVEIÃO, Cristiano; RIBAS, João Luiz Coelho. Ebola Vírus: Expectativas para a vacina. Revista Saúde e Desenvolvimento, v. 12, n. 10, p. 71-87, 2018.

PYRRHO, Monique. Uma genealogia imunitária: a bioética e a busca da autoconservação humana. Revista Bioética, v. 22, n. 2, 2014.

SATO, Ana Paula Sayuri et al. Uso de registro informatizado de imunização na vigilância de eventos adversos pós-vacina. Rev. Saúde Pública, v. 52, p. -, 2018.

SOARES, Danyela Mercury et al. Enfermagem: realidade da imunização contra Hepatite B de um hospital do norte de Minas Gerais. Escola Anna Nery, v. 19, n. 4, p. 692-701, 2015.

TAUIL, Márcia de Cantuária et al. Coberturas vacinais por doses recebidas e oportunas com base em um registro informatizado de imunização, Araraquara-SP, Brasil, 2012-2014. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 26, p. 835-846, 2017.

VIEIRA, MIRELA CRISTINA; CRUZ, ROSILENE APARECIDA. A importância da educação continuada/permanente na área da saúde de no setor de enfermagem. REVISTA UNINGÁ, v. 31, n. 1, 2017.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i45.1681

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: