Ações Educativas para Inclusão de Deficientes Visuais no Sistema de Ensino / Educational Actions for Inclusion of the Visually Impaired in the Teaching System

Sebastiana Micaela Amorim Lemos, George Pimentel Fernandes

Resumo


No presente artigo iremos abordar os processos históricos e políticos da educação de deficientes visuais no Brasil e no Ceará. Já na região do Cariri, serão destacadas as ações educativas nos principais polos de atendimento as pessoas com necessidades especiais no Cariri com foco nos deficientes visuais. Na Secretaria Municipal de Educação de Crato com a Escola de Ensino Médio de Tempo Integral Governador Adauto Bezerra e a E. E. I. E. F. Liceu Diocesano de Artes e Ofícios; o Centro Educativo do Cariri de Apoio as Pessoas com Deficiência Visual; o Geopark Araripe; o NUARC (Núcleo de Acessibilidade) da Universidade Regional do Cariri – URCA e Biblioteca da Universidade Regional do Cariri – URCA. Em Juazeiro do Norte, a Secretaria Municipal de Educação de Juazeiro do Norte, a Secretaria de Acessibilidade da Universidade Federal do Cariri – UFCA. Este estudo teve como objetivo fazer um comparativo da educação especial no passado e mostrar o avanço no presente, com a efetivação do Atendimento Educacional Especializado e as ações educativas que consolidam a participação ativa de muitos estudantes deficiente visuais nas instituições de ensino. Esse trabalho desenvolve uma reflexão sobre o que podemos avançar em termos de educação inclusiva na região do Cariri, bem como, obtermos um panorama do que construímos até hoje, despertando o interesse para a realização de mais ações que envolvam pessoas com deficiência visual, dando-lhes oportunidades para atuarem de forma mais efetiva na vida em sociedade.

 


Palavras-chave


deficiência visual. Ações educativas. Cariri

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. 292 p.

________. Lei 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: DF. 1961. Disponível em:< http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961353722 publicacaooriginal-1-pl.html >. Acesso em: 20 de março e 2018.

________. MINISTÉRIO DA AÇÃO SOCIAL. Coordenadoria Nacional Para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília, 1994.

__________. Lei 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus e dá outras providências. Brasília, DF: 1971. Disponível em:

. Acesso em: 20 de março de 2018.

__________. Lei Brasileira de Inclusão (LBI). Lei nº 13.146 de 6 de julho de 2015. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 20 de março de 2018.

__________. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.

__________. Ministério da Educação. Instituto Benjamim Constant. Disponível em:< http://www.ibc.gov.br/>. Acesso em: 20 de março de 2018.

CARTILHA DO CENSO 2010. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR). Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD). Coordenação-Geral do Sistema de Informações sobre a Pessoa com Deficiência; Brasília: SDH-

PR/SNPD, 2012.

CORRÊA, M. A. M. Educação especial. v. 1. Rio de Janeiro: Fundação CECIERJ, 2010. 208p.

GLAT, R. A integração social dos portadores de deficiência: uma reflexão. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1995.

GÓES, M. C. R. de.; LAPLANE, A. L. F. de. Políticas e práticas de educação inclusiva. 4. ed. rev. Campinas – SP: autores associados, 2013.

JANNUZZI, G. S. de M. A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. 3. ed. rev. Campinas – SP: autores associados, 2012.

LEITÃO, V. M. Instituições, campanhas e lutas: história da educação especial no Ceará. Fortaleza, CE: Edições UFC, 2008. 169p.

MAGALHÃES, R. C. B. P. et al. Reflexões sobre a diferença: uma introdução à educação especial. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2002.

MANTOAN, M. T. E. Integração x Inclusão: Escola (de qualidade) para

Todos. 1993.

MANTOAN, M. T. E. Sobre o especial na e o especial da educação – breves

considerações. In: Ensaios Pedagógicos: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, p. 49-54, 2007.

MASINI, E. F. S. Totalized learning: does it make the learning of visual, deaf and without sensorial deficient children? Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 9, n. 2, p. 237-248. 2003.

MAZZOTTA, M. J. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MOSQUERA, C. F. F. Deficiência Visual na Escola Inclusiva. Curitiba: Ibpex, 2010.

RODRIGUES, D. Educação Inclusiva: as boas e as más notícias. In: RODRIGUES, David (org.). Perspectivas sobre a inclusão; da educação à sociedade. Porto: Porto, 2003.

UNESCO. Declaração mundial sobre educação para todos e plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. 1990. Disponível em: . Acesso em: 20 de março de 2018.

ZAVAREZE, T. E. A Construção Histórico Cultural Da Deficiência E As Dificuldades Atuais Na Promoção Da Inclusão. Disponível em: . Acesso em: 20 de março de 2018.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i44.1654

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: