Funcionalidade da Categoria Gramatical Advérbio: Um olhar na Tradição Gramatical e na Tradição Linguística / Functionality of Gramatical Category Adverb: a Look at Grammatical Tradition and Linguistic Tradition

Mirian Valverde de Jesus, Valéria Viana Sousa

Resumo


Tendo em vista que a gramática funcional considera a competência comunicativa, o uso efetivo da língua, a maleabilidade da estrutura linguística diante de um desejo de maior expressividade pelo falante na inter+açãocom o outro, o presente artigo, tem como objetivo demonstrar o quanto a língua é diversificada nas situações reais de uso e mostrar o quanto o falante a adapta às necessidades comunicativas a partir dos seus propósitos interativos. Os resultados nos levaram a observar que, na maioria dos compêndios da Tradição Gramatical, o advérbio, normalmente, é apresentado como um modificador do nome, do verbo, de outro advérbio etc. Entretanto, na Tradição Linguística, a classe gramatical advérbio vem sendo mostrada como uma classe que sofre transformações e aproxima-se de outras classes gramaticais.

 


Palavras-chave


Advérbio, Categoria gramatical, Tradição linguística

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Napoleão Mendes. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. 13ª edição. São Paulo, 1961.

ALMEIDA, Napoleão Mendes. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. 45. ed. São Paulo, 2005.

AZEREDO, José Carlos de. Fundamentos de gramática do português. Rio de Janeiro, Jorge Zahar ed., 2000.

AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss de Língua Portuguesa. São Paulo: ed. Publifolha, 2008.

BECHARA, Evanildo. Lições de português pela análise sintática. 17. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. 1. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006

BUENO, Francisco da Silveira. Gramática normativa da língua portuguesa. Ed. Livraria Acadêmica, Lg. São Paulo, 1944.

COUTINHO, Ismael de Lima. Pontos de Gramática histórica. 6. ed. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1975.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

CUNHA, M. A.F.; MARTELOTA, M.E.; OLIVEIRA, M.R..Linguística funcional: teoria e prática. . São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

CRUZ, Pe Antônio. Prontuário de Análise Gramatical e Lógica. 2. ed. Editora Vozes LTDA, Rio de Janeiro- São Paulo, 1948.

MACIEL, Viviane Purcina de Santana. Advérbios Temporais: Descrição e análise do comportamento sintático e semântico nos jornais A Tarde, da Bahia, e O Globo, do Rio de Janeiro. Ilhéus, 2013.

NEVES, Maria Helena de Moura. Uma visão Geral da Gramática Funcional. Alfa, São Paulo, 38, p. 109-127, 1994.

NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática de usos do português. São Paulo: UNESP, 2000.

A gramática funcional. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

NOGUEIRA, Raquel Marcondes. Valores e funções dos advérbios locativos no portugûes popular brasileiro. Programa de Pós Graduação em Filosofia e Língua Portuguesa (Mestrado), Universidade de São Paulo – USP, 2007.

NUNES, José de Sá. Novo Manual de Língua Portuguesa. São Paulo: ed. Paulo de Azevedo LTDA. 1942.

PEREIRA, Eduardo Carlos. Gramática Expositiva.109.ª edição. Compainha Editora Nacional. São Paulo, 1958.

PERINI, Mário A. Gramática descritiva do português. 3. ed. São Paulo: Ática, 1998.

PERINI, Mário A. Gramática do português brasileiro. São Paulo: Parábolo Editorial, 2010

RIBEIRO, Dr. Ernesto Carneiro. Elementos de gramática portuguesa. 6. ed. Bahia, 1911.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique. Gramática normativa da língua portuguesa. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1998.

SACCONI, Luís Antônio. Nossa gramática: teoria e prática. 5 ed. São Paulo: Atual, 1983.

SAID ALI, Manuel. Gramática histórica da língua portuguesa. 8. ed. São Paulo: Melhoramentos, 2001.

VILLELA, Mário; KOCH, Ingedore Villaça. Gramática da língua portuguesa. ed. Livraria Almedina Arco de Almedina. Coimbra- Portugal, 2001.

VITRAL, Lorenzo. Gramática inteligente do português do Brasil. São Paulo: Contexto, 2017.

XAVIER, Adriana Castro. O uso de advérbios locativos em leads dos jornais Folha de São Paulo e A Tarde: uma abordagem morfossintática e semântica. Ilhéus, 21/02/2017.




DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i44.1649

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Id on Line (ISSN: 1981-1179) é indexada nas seguintes bases de dados: